Engenharia 360

Polietileno de baixa densidade: o que é e para que serve?

Engenharia 360
por Redação 360
| 29/06/2022 3 min

Polietileno de baixa densidade: o que é e para que serve?

por Redação 360 | 29/06/2022
Engenharia 360

Já ouviu falar em polietileno de baixa densidade? Pois bem, saiba que esse material interfere no desenvolvimento de muitos negócios, tendências de mercado de consumo e engenharias, tendo várias aplicações. Inclusive o mesmo teve muita demanda nos últimos anos, gerando boas perspectivas para a cadeia da indústria e cadeia de Mercadoing, fazendo parte desse grupo de inovações os avanços tecnológicos requisitados para melhorar o desempenho de produtos – como eletrodomésticos -, amplamente utilizados em downstream, por exemplo.

Os tipos de Polietilenos já criados pelos cientistas

Antes de tudo, o que é Polietileno ou Polieteno? Bem, é um polímero obtido pela polimerização do eteno é constituído apenas de hidrogênio de carbono. Aliás, é o polímero mais simples e mais barato do mercado devido à sua alta produção mundial.

Se você nunca viu um polímero desses, o Polietileno é tipo pequenos cristais flexíveis. Sua natureza é parafínica, podendo ser parcialmente solúvel em solventes, caso exposto às temperaturas abaixo de 60°C e atóxicos em condições normais; inclusive, pode ficar deformado com o calor entre 110°C e 115°C. Com alto peso molecular, é classificado em quatro tipos básicos:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Polietileno de Baixa Densidade (PEBD): 0,910-0,925 g/cm3;
  • Polietileno de Baixa Densidade Linear (PEBDL): 0,918-0,940 g/cm3;
  • Polietileno de Alta Densidade (PEAD): 0,935 – 0,960 g/cm3;
  • Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular (PEUAPM): G.P. da ordem de 3.000.000 a 6.000.000.

Polietileno de Baixa Densidade

Polietileno de Baixa Densidade, PEBD ou LDPE – do inglês, low density polyethylene – é um tipo de polímero termoplástico, dos mais utilizados pela Indústria Brasileira. Para se ter uma ideia, de acordo com a Abiplast, o material correspondeu a 20,6% de todo o plástico consumido em 2019.

Polietileno de baixa densidade
Imagem reproduzida de SlideShare

Esse Polietileno é produzido através do processo de polimerização por radicais livres em condições de alta pressão e alta temperatura. Depois disso, é possível se chegar a várias ramificações, cristalinidades, massa molar e além. Para começar, muita resistência ao impacto e água – com baixa absorção de umidade -, alta flexibilidade, boa processabilidade, tenacidade, estabilidade e propriedades elétricas notáveis, além de ser atóxico. Ou seja, um excelente custo-benefício!

Contudo, como nada é perfeito, o Polietileno de Baixa Densidade pode ser prejudicado se exposto aos raios UV ou atacado por agentes oxidantes, como solventes alifáticos, aromáticos e clorados. Ainda se apresenta permeável a gases como oxigênio e dióxido de carbono e pouco solúvel em solventes polares como álcoois, ésteres e cetonas. Sua permeabilidade à água é baixa e a permeabilidade a compostos orgânicos polares, como álcool ou éster, é muito mais baixa do que aos compostos orgânicos apolares, como heptano ou éter dietílico. E, para finalizar, pode apresentar pouca estabilidade dimensional, mas com fácil processamento.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Polietileno de baixa densidade
Imagem reproduzida de Impacto Embalagens

Exemplos de aplicações do Polietileno de baixa densidade

Pode-se dizer que, hoje, o Polietileno de baixa densidade tem gerado muita receita de mercado para vários países, nos mais diversos segmentos. Vamos te dar alguns exemplos de uso:

⦁ na moldagem por injeção, moldagem rotacional, moldagem por sopro, moldagem por sopro via extrusão, além da criação de filmes termoencolhíveis, canos, tubos e mangueiras, brinquedos, forros de fraldas, utensílios domésticos, revestimentos de fios e cabos, entre outros produtos.

Polietileno de baixa densidade
Imagem reproduzida de Neuplast
Polietileno de baixa densidade
Imagem reproduzida de Map Plásticos
Polietileno de baixa densidade
Imagem reproduzida de HPlast

Observação: esse tipo de Polietileno é a versão mais leve e flexível do Polietileno, comumente aplicado na produção de filmes industriais, agrícolas e alimentícios, fora embalagens para as áreas farmacêutica e hospitalar. E como obter o Polietileno Linear de baixa densidade? Por meio da seleção de catalisador e regulagem de condições de reação.

Veja Também: Saiba por que o segredo dos processos de fabricação é compreender as propriedades dos materiais


Fontes: Bragamagazine, Gedel Plásticos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.

Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos: