Engenharia 360

O maior cabo submarino de alta tensão do mundo e seu impacto na transição energética

Engenharia 360
por Redação 360
| 28/12/2023 4 min
Imagem de Energinet via Offshore Energy

O maior cabo submarino de alta tensão do mundo e seu impacto na transição energética

por Redação 360 | 28/12/2023
Imagem de Energinet via Offshore Energy
Engenharia 360

Começamos este artigo do Engenharia 360 explicando que cabo submarino é um tipo de cabo de comunicação ou de energia colocado sob o oceano. Sendo assim, ele é usado para transportar sinal de telecomunicações, como dados, telefone e televisão, ou energia elétrica.

Alguns cabos submarinos conectam continentes ou países, sobretudo em regiões com alta produção renovável e grande demanda. Aliás, um exemplo é o cabo Viking Link, que liga Dinamarca e Reino Unido. Ele é considerado o maior cabo submarino de alta tensão do mundo. Continue lendo para saber mais!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Viking Link - cabo submarino
Imagem reproduzida de Sky News

Conhecendo o cabo submarino Viking Link

O Viking Link, considerado o maior cabo submarino de alta tensão do mundo, tem 765 quilômetros de extensão. Como dito anteriormente, ele conecta Dinamarca e Reino Unido. E foi construído para transportar energia renovável entre estes países, tendo capacidade de transportar até 1,4 gigawatts de energia, o suficiente para abastecer cerca de 1,3 milhão de casas. O objetivo é reduzir a dependência de combustíveis fósseis no processo.

Viking Link - cabo submarino
Imagem reproduzida de Insights Prysmian Group Magazine

Desafios da construção

Dentre os muitos desafios para a construção de projetos como do Viking Link, devemos destacar os maiores, que são os técnicos e logísticos. Pense bem sobre a complexidade da instalação de uma engenharia como essa no fundo do mar, a cerca de 100 metros de profundidade. Esse tipo de cabo submarino precisa ser resistente o suficiente para resistir às forças das correntes e tempestades, e ainda ser capaz de transportar a energia com eficiência, sem interrupções.

Viking Link - cabo submarino
Imagem de Nacional Grid

Impacto ambiental

Outro grande desafio da instalação de cabos submarinos é o impacto ambiental, já que esses cabos sempre passam por áreas de alta biodiversidade. No caso do Viking Link, por exemplo, foi preciso perfurar um dos habitats marinhos do Parque Nacional do Mar do Norte, na Dinamarca. As empresas responsáveis pelo projeto precisaram considerar até mesmo questões como de poluição sonora para os animais.

Considere as medidas necessárias para mitigar esses impactos. Como evitar ou minimizar ações que possam comprometer a saúde dos animais?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Viking Link - cabo submarino
Imagem de Energinet via Power Techology

Considerando tudo isso, os responsáveis pela obra optaram por realizar a construção do Viking Link durante o inverno, quando a maioria dos animais marinhos está em hibernação. Para reduzir a poluição sonora, os navios lança-cabos foram equipados com sistemas de redução de ruído. Além disso, o projeto foi coordenado com as autoridades marítimas da Dinamarca e do Reino Unido.

Os avanços tecnológicos trazidos pelo projeto Viking Link

Para conseguir construir e instalar o maior cabo submarino de alta tensão do mundo, os engenheiros precisaram desenvolver novas tecnologias.

A saber, o Viking Link é composto de cabos de alta tensão mais leves e resistentes do que os cabos convencionais - o que facilitou seu transporte e instalação. Eles são feitos de cobre e alumínio, com um núcleo isolado de papel e plástico. Além disso, controlados por sistema de monitoramento remoto, por onde os operadores podem analisar seu desempenho em tempo real. Sistemas assim podem ajudar os profissionais na rápida identificação e correção de problemas, o que aumenta a confiabilidade do cabo.

Viking Link - cabo submarino
Imagem de Energinet via Offshore Energy

Veja Também: Como Funciona o Processo de Instalação dos Cabos Submarinos?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O futuro dos cabos submarinos de energia

Com o crescimento da demanda por energia renovável, os cabos submarinos serão cada vez mais necessários para transportar energia. O Viking Link é o primeiro exemplo de como a engenharia de cabos submarinos pode contribuir para o sistema elétrico global. Porém, esse modelo tecnológico precisará ser aprimorado ainda mais.

Com o aumento da capacidade de transmissão, os cabos submarinos deverão ser mais potentes, leves e resistentes. Em outros casos, será preciso conectar distâncias ainda maiores, e o controle terá de ser feito por sistemas ainda mais confiáveis.

Veja Também:


Fontes: BBC.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo