Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Bruie: NASA completa testes de campo com robô que irá explorar Europa, uma lua de Júpiter

Engenharia 360
por Kamila Jessie
| 14/01/2020 2 min

Bruie: NASA completa testes de campo com robô que irá explorar Europa, uma lua de Júpiter

por Kamila Jessie | 14/01/2020
Copiado!

Em novembro do ano passado, cientistas e engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA testaram com sucesso o Bruie – o “veículo flutuante para exploração sob gelo”. Os testes foram realizados sob o gelo da Antártica.

O robô, operado remotamente, foi construído para rastejar ao longo da parte inferior do gelo oceânico. Esses testes aqui na Terra visam, a longo prazo, garantir as condições para que Bruie investigue evidências de vida sob a espessa camada congelada que cobre a lua oceânica de Júpiter, a Europa. Abaixo desse gelo há três vezes mais água líquida do que a encontrada em todos os oceanos da Terra.

Missões para explorar a lua de Júpiter

Com o perdão do discurso confuso por causa do nome, mas vai demorar um pouco até que alguma nave aterrisse na Europa. Essa lua foi estudada mais de perto pela missão Galileo da NASA nos anos 90. A próxima sonda robótica a visita-la será o Europa Clipper, com lançamento previsto para 2025. O plano é que o Europa Clipper orbite Júpiter e encontre Europa dezenas de vezes em ângulos diferentes para escanear e mapear essa lua.

Apesar de parecer que ainda falta muito para que essa missão seja executada, o caminho das pesquisas é árduo e exige planejamentos e testes. Por isso, engenheiros(as) e cientistas da NASA seguem no intuito de desenvolver tecnologias para ajudar sua missão.

Europa taken by voyager 2 engenharia 360 bruie
Europa, lua de Júpiter, registrada pela Voyager 2. Imagem: nasa.gov

Mergulhando no Bruie

O robô Bruie está em desenvolvimento desde 2017, o que é mais uma evidência de como esses projetos podem ser demorados, principalmente quando a gente não sabe ao certo o que a tecnologia deverá encarar.

O diferencial desse veículo exploratório é que Bruie flutua. O mar o pressiona contra a plataforma de gelo e, à medida que o rover se arrasta, seus sensores coletam dados. Durante seus testes de “campo” antártico sob o gelo da baía de O’Brien, perto da estação Casey, uma base australiana na parte leste do continente, Bruie suportou com sucesso três “mergulhos” frios de três horas. Um quarto, e crítico, teste manteve-o submerso no gelo por 42 horas e 30 minutos.

Vale colocar aqui que talvez os esforços de desenvolvimento para explorar Europa possam guiar também, de uma perspectiva de engenharia, formas de entender melhor o que tem embaixo do gelo da própria Terra. Foi com essa de inspiração que a Embrapa e a Universidade de São Paulo produziram uma tecnologia de análise de solos baseada no Curiosity, outro rover da NASA.

Vídeo do início da exploração da parte de baixo do gelo antártico pelo rover Bruie. Fonte: Canal do JPL – NASA

Fontes: NASA. The NY Times.

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Doutoranda em Hidráulica e Saneamento na USP, formada em Engenheira Ambiental e Sanitária, sonhadora em tempo integral, amante de ciências e inventividades.

Artigo Anterior
Próximo Artigo

Comentários