Engenharia 360

Retrofit: conheça esta tendência sustentável para conservação do patrimônio histórico em Arquitetura e Engenharia

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 15/10/2020 | Atualizado em 16/01/2023 4 min

O retrofit não só é um processo de arquitetura e engenharia civil, mas um trabalho de compromisso socioambiental através da transformação e conservação de edifícios antigos.

Retrofit: conheça esta tendência sustentável para conservação do patrimônio histórico em Arquitetura e Engenharia

por Simone Tagliani | 15/10/2020 | Atualizado em 16/01/2023

O retrofit não só é um processo de arquitetura e engenharia civil, mas um trabalho de compromisso socioambiental através da transformação e conservação de edifícios antigos.

Engenharia 360

O mundo certamente clama por mudanças – prova disso é 2020! Devemos ser mais responsáveis com nossos atos. Isto inclui nós tentando realizar práticas mais sustentáveis. Já ouviu falar, por exemplo, em retrofit? Este termo é bastante utilizado no mundo da Arquitetura e da Engenharia Civil. Mas, de certo modo, você mesmo pode fazer parte deste movimento! Quer saber como? Continue lendo este post e entenderá!

São Paulo Edifícios Arquitetura
Edifícios Edifícios antigos centro de São Paulo capital. (imagem Pixabay)

O que é retrofit?

O retrofit é uma das grandes tendências do momento quando se trata de patrimônio histórico. Vamos explicar melhor! É que isto faz relação com a tentativa de revitalização de edifícios antigos – sobretudo os abandonados. Geralmente, os profissionais que se dedicam a tal ação focam naquelas obras que estão em piores condições de utilização, mas com alto valor histórico. Todavia, o retrofit também pode ser feito em construções comuns, de menor valor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estação Rodoviária - retrofit patrimônio histórico
Estação Rodoviária de São Paulo, exemplo de retrofit. (imagem Pixabay)

Entenda assim, realizar retrofit em uma arquitetura significa também renová-la e atualizá-la de modo a torná-la mais eficiente. Com esta transformação, suas instalações podem ganhar reforços e ampliações; e pode haver também uma melhoria em seus sistemas e equipamentos, visando um melhor conforto. Ou, simplesmente, pode-se colocar o edifício antigo em boas condições novamente para voltar a ser utilizado – inclusive, eliminando danos estruturais ou contaminantes prejudiciais à saúde de todos.

Edifício abandonado em reforma
Edifício abandonado (imagem Pixabay)

A diferença do retrofit de uma obra qualquer de reforma é que, neste caso, as características originais da edificação – o que a tornam especial – são preservadas ao máximo. Contudo, com as alterações, esta construção passaria a ser mais “amiga do meio ambiente”, combatendo questões como desperdício de recursos, poluição e destruição da natureza! Pensando no impacto sócio-ambiental que o retrofit pode gerar nas cidades brasileiras, o Senado tem, nos últimos anos, analisado mais as propostas de incentivos fiscais para imóveis reformados de acordo com estes parâmetros.

Edifício antigo em reforma - retrofit arquitetura
Edifício antigo em reforma (imagem Pixabay)

Exemplos de retrofit na história

O primeiro caso de retrofit no Brasil foi o do Edifício Hotel Fasano – obra datada dos anos 30, representante do estilo art decó – , em Salvador, Bahia. Outro exemplar na cidade é o Fera Palace Hotel, inaugurado em 1934. Já em São Paulo, o retrofit mais famoso é o do Edifício Altino Antares, de 1947. Em todos estes casos, o patrimônio foi preservado, mas a estrutura, como um todo, passou a ser mais moderna e segura após uma reforma.

Edifício Altino Arantes - exemplo retrofit arquitetura
Edifício Altino Arantes, São Paulo. (imagem Wikipedia)retrofit arquiteturaEdifício Altino Arantes, São Paulo. (imagem Wikipedia)

Veja Também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Qual é o foco do retrofit na engenharia civil?

Os trabalhos de arquitetura e engenharia de retrofit focam em buscar, da forma mais sustentável possível, estender a vida útil das edificações. A ideia é que, mesmo antigas, estas construções possam atender bem às necessidades contemporâneas.  Na maioria das vezes, o retrofit se faz necessário para adaptar uma construção às novas tecnologias de elétrica, hidráulica e esgoto.

Engenharia elétrica em edifício construção
Operário realizando instalação elétrica. (imagem Pixabay)

Outras soluções – inclusive eco-friendly – devem ser incorporadas a estas construções antigas.  Para começar, pode ser dado um novo envelopamento de fachada; e aberturas podem ser trocadas ou aumentadas, para o aproveitamento da luz natural.  Também é possível mudar os sistemas de ar condicionado e de automação; trocar lâmpadas antigas pelas econômicas, de LED; instalar novos aparelhos sanitários, sensores de movimento, para-raios, extintores e películas protetoras de vidros; além de outras coisas mais.

Placas solares edifício reforma
Placas solares (imagem Pixabay)

Agora, é preciso lembrar que, quando se trata de edifícios realmente muito antigos, qualquer alteração dessas requer um planejamento redobrado. É que o retrofit, neste caso, deverá atender não só às legislações municipais tradicionais, mas também àquelas que concernem à preservação do patrimônio arquitetônico.  E para que a reforma realmente fique sustentável, deve-se fazer uso de materiais com selos de qualidade e certificação, vendidos por fornecedores que seguem diretrizes rigorosas. Este é o mínimo de compromisso que o meio ambiente merece!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Conhece algum outro edifício que passou por retrofit? Comente!

Veja Também: Sydney Opera House: uma junção de Arquitetura e Engenharia


Fontes: Ecycle, AEC Web, GBC Brasil, Retrofit Engenharia.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital e Marketing Digital; estudante de Gestão de Projetos; e proprietária da empresa Visual Ideias.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo