Engenharia 360

Apicultura: por que trabalhar com as abelhas pode inspirar seu lado engenheiro?

Engenharia 360
por Redação 360
| 25/04/2022 5 min

Apicultura: por que trabalhar com as abelhas pode inspirar seu lado engenheiro?

por Redação 360 | 25/04/2022

Ah, as abelhas! Animais encantadores e que possuem um papel fundamental no desenvolvimento da natureza terrena. Seus engenhosos favos de mel têm servido de inspiração para muitos trabalhos de design – isso inclui o desenvolvimento de projetos de edifícios, linhas de produção automobilísticas e além. Saiba mais sobre isso no texto a seguir!

As complexas estruturas construídas pelas abelhas

As abelhas são exímias projetistas por natureza! Mas você já se perguntou como esses pequenos insetos conseguem construir estruturas tão complexas como os favos de mel? Bem, saiba que esse trabalho é totalmente automático para elas. Inclusive, cada inseto vai participar da obra influenciado pela própria obra. Ou seja, construir esse ninho será o seu verdadeiro estímulo!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

abelhas
Imagem reproduzida de Zootecnia Brasil

As colmeias das abelhas apresentam esse formato hexagonal dos alvéolos; e não é de graça! As abelhas sabem que esse é o jeito de otimizar a sua produção de mel, encaixando os favos com menor perímetro em um maior espaço possível. Assim, o resultado final é uma estrutura com bastante estabilidade e leveza. E, por acaso, não é isso o que muitos engenheiros buscam para os seus projetos?

Sim, exatamente! A Engenharia é responsável pela construção de aviões, casas, carros e mais. E desde o corpo das abelhas até as estruturas perfeitas das suas casas – envolvendo todas as técnicas construtivas utilizadas – é inspiração para tal profissão humana! Aliás, dizem que as abelhas são excelentes calculistas! E bem que alguns engenheiros dirão o quanto têm inveja dessa sua capacidade!

“A natureza é como um enorme laboratório de inovação e, das abelhas às formigas e aos castores, os animais estão entre os melhores engenheiros do mundo.”,

“A capacidade que uma colmeia tem em formar uma estrutura extremamente rígida sem aumentar o peso foi já utilizada com grande sucesso em soluções altamente exigentes como foguetes espaciais, aviões a jato e automóveis superesportivos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– Bettina Veith, Engenheira-Chefe Adjunta de Desenvolvimento do Ford EcoSport, em reportagem de Abelha.org.

Veja Também: Colmeia robótica e a importância das abelhas para a vida na Terra

O que é preciso para trabalhar com as abelhas

É o apicultor que trabalha com as abelhas, atuando na produção de mel, pólen, própolis e geléia real, além da produção de materiais biológicos como exames e rainhas.

Para se tornar um apicultor, é possível fazer um curso acadêmico de Tecnologia em Apicultura e Meliponicultura. Durante esta faculdade, é possível aprender ações de gerenciamento, de manejo, de qualidade e de produtividade apícola. E, após a formação, o profissional é capaz de planejar, operacionalizar e controlar as atividades, utilizando modernas metodologias e tecnologias de gestão para identificar as oportunidades de redução de custos, aumento da produção e da qualidade dos produtos.

abelhas
Imagem reproduzida de InfoEscola

Veja Também: As abelhas estão morrendo e os drones podem ser a solução. Entenda!

O negócio em apicultura começa com exames nas colmeias, feitos com cera alveolada. Os quadros devem ser pulverizados com um chá que pode ser feito de capim santo ou erva-cidreira. Esses são separados em grupos de até vinte placas, todas colocadas dentro de caixas plásticas a uma distância de 50 centímetros a 1 metro. As colmeias são, então, fortalecidas a cada três dias durante 60 dias com xarope à base de água e açúcar. Depois disso, pode-se fazer a multiplicação das colmeias visando a ampliação do apiário.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No futuro, quando os quadros das colmeias estiverem cheios, já será possível fazer a retirada da cera protetora que veda os favos de mel. Claro que isso só será possível com um instrumento apropriado, chamado garfo desoperculador. Em seguida, os quadros são colocados na centrífuga, permitindo a saída do mel dos favos e sua coleta em baldes de inox, onde o material deve descansar por sete dias. Por fim, basta encontrar formas de comercialização do mel produzido. E nada é desperdiçado; até a cera é utilizada na indústria para a fabricação de velas decorativas.


Só que a nossa proposta aqui é provar a você quanto o trabalho das abelhas pode inspirar a Engenharia Contemporânea. Veja exemplos a seguir!

abelhas
Imagem reproduzida de World Architecture Community
abelhas
Imagem reproduzida de SustentArqui
abelhas
Imagem reproduzida de Connect Parts
abelhas
Imagem reproduzida de Galeria da Arquitetura
abelhas
Imagem reproduzida de Loving New York

Veja Também: Arquitetos e engenheiros se inspiram em espécie de esponja para criar projetos de arranha-céus


Fontes: Unitau, Revista Agropecuária, Abelha.org, Civilização Engenheira.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.