Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Saiba como funciona o serviço de perícias técnicas em Arquitetura e Engenharia Civil

por Simone Tagliani | 20/01/2021

Construções podem apresentar defeitos durante e depois da conclusão da obra e isto pode levar ao comprometimento das estruturas, algo que é identificado nas perícias técnicas

Todas as obras de Arquitetura e Engenharia que foram mal executadas acabam, tempos depois, apresentando problemas. Já as outras construções apresentam os seus problemas mais tarde, por conta da idade e pela falta de manutenção. E como prever, neste caso, possíveis desastres – como queda de parte estrutural? Já pensou nisto? Bem, é justamente para que serve o trabalho de perícia! O texto a seguir vai abordar mais sobre este tema! Confira!

homens fazendo perícia em Construção Civil após desabamento
(imagem de Wikimedia)

O que é perícia em construções?

A definição de ‘perícia’ é: exame técnico especializado. Dentro da Arquitetura e Engenharia Civil existe um segmento totalmente voltado para a elaboração de laudos de avaliação e estudos aprofundados sobre as condições das construções civis, visando a prevenção de possíveis desastres. Ou seja, este é o documento que esclarecerá ao solicitante da análise sobre as falhas na sua obra que podem ou não levar à patologias e sinistros graves, pondo em risco a integridade e estabilidade da estrutura, assim como a segurança de seus usuários.

homem e mulher avaliando a planta de uma Construção Civil
(imagem de Pixabay)

Como você pode imaginar, o laudo de perícia de construções de Arquitetura e Engenharia Civil é um documento centrado em prerrogativas de conhecimento técnico. Ele realmente só pode ser elaborado por especialistas nestas áreas tecnológicas. Se a análise for, por exemplo, de uma parte elétrica, só poderá ser feita por um engenheiro civil, engenheiro eletricista e correlatos. Portanto, só profissionais devidamente capacitados, que tenham feitos cursos preparatórios no segmento, podem trabalhar com isto. E qualquer um que infringir esta lei poderá ser julgado, preso ou ter a sua licença de profissional caçada!

homem e mulher avaliando a planta de uma Construção Civil
(imagem de Pixabay)

Veja Também: Queda de marquise em São Paulo: qual a responsabilidade da Engenharia?

Qual o objetivo da perícia em Arquitetura e Engenharia Civil?

Como dito antes, as perícias em Arquitetura e Engenharia Civil ajudam a apontar problemas nas construções que precisam ser logo corrigidos – dentre estes defeitos as imperfeições, vícios, trincas, unidades, deformações e mais. E estes documentos, por serem feitos por especialistas, contam qual foi a origem das patologias e ainda falam sobre possíveis soluções.

Claro que pode acontecer de patologias simples não serem detectadas em apenas uma vistoria de inspeção visual. Há problemas estruturais que só podem ser detectados com a utilização de aparelhos de sondagem. E o laudo em si deve incluir, além de descrições dos fatos, levantamentos de medidas, registros fotográficos, desenhos detalhados de plantas, croquis, ensaios laboratoriais, e tudo o mais que possa justificar a opinião do especialista com relação às condições da construção.

planta de Construção Civil
(imagem de Pixabay)

Como funciona o trabalho de perícia em construções?

Geralmente, só se pede um relatório de perícia quando uma construção já apresenta problemas de falência. Porém, também existe um segmento do mercado voltado aos profissionais especialistas em perícias comuns, de rotina para bancos e construtoras, e perícias judiciais; auditorias; inspeções; e diagnósticos. E esta opinião do profissional quanto ao ato litigioso provocado por terceiros pode resultar em várias medidas, algumas bem radicais, como a mudança projetos e embargos de construções.

imagem ilustrativa de obra
(imagem de Pixabay)

No Brasil, é exigido para o trabalho de perícia em Arquitetura e Engenharia uma ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, tanto para o laudo quanto para o técnico. Depois, é realizada uma vistoria in loco, para o mapeamento de dados; registro de informações; realização de ensaios e testes; retirada de amostras; fixação de pontos de referência; além de, quando pertinente, a realização de algum procedimento de manutenção obrigatória. E muitas vezes o profissional em perícia levará consigo além da prancheta e da máquina fotográfica, níveis, trenas, prumos, ultrassom, e outros instrumentos.

No documento de laudo de perícia, o profissional deve colocar toda a sua opinião, esclarecendo a metodologia utilizada para a análise estrutural. Fora isto, os dados coletados, descrevendo inclusive o sistema estrutural existente – o que deve esclarecer o que deveria ser feito para que a edificação se sustentasse de forma estável e segura, além dos sistemas de água, esgoto, energia e mais.

imagem ilustrativa de obra
(imagem de Pixabay)

São patologias comuns identificadas nas estruturas

  • trincas e rachaduras;
  • corrosão nas armaduras;
  • descascamento de reboco e tinta;
  • desnivelamento de piso;
  • bolor e vazamentos de água ou esgoto;
  • curtos elétricos;
  • flexão de partes estruturais; e 
  • afundamento da estrutura em geral.

É o tempo de vida útil estimado para alguns sistemas de construções

  • elementos estruturais = em torno de 50 anos;
  • vedações = em torno de 20 anos;
  • coberturas = em torno de 20 anos;
  • canalização hidrossanitária = em torno de 20 anos; e
  • revestimentos = em torno de 13 anos.
dois homens fazendo perícia em asfalto, ambos usando capacete
(imagem de Pixabay)

Lembrando que todos os sistemas de uma edificação estão interligados de algum modo. Se qualquer um deles apresentar problemas, toda a estrutura poderá ficar comprometida.

As pessoas devem pensar na manutenção das estruturas que compõem as suas cidades, incluindo as residências. É dever de cada prefeito, proprietário, síndico ou preposto tomar conta das construções, buscando realizar as manutenções necessárias com base nas normas do seu país ou município, sempre com acompanhamento técnico adequado, claro!

Se você deseja se aprofundar neste assunto sobre Perícia Técnica, Manutenção e Desempenho das Edificações, recomendamos que consulte as normas brasileiras 15575/2013 – partes 1 a 5 -, 14037/2011, e 16280/2015.

Leia também: Ciclones: saiba o que fazer para manter a sua casa e a sua família mais segura


Fontes: Crea-PA, CAU-RS, Inbec, Instituto de Engenharia.

Você se interessa por essa área de perícia? Comente!

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.