Engenharia 360

Projetos de Engenharia e Arquitetura em Resposta a Crises Humanitárias

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 14/05/2024 | Atualizado em 17/05/2024 5 min
Imagem de Max Tomasinelli reproduzida de Archello

Projetos de Engenharia e Arquitetura em Resposta a Crises Humanitárias

por Simone Tagliani | 14/05/2024 | Atualizado em 17/05/2024
Imagem de Max Tomasinelli reproduzida de Archello
Engenharia 360

Atualmente, estamos vivendo muitas crises humanitárias. Passamos pela pandemia de 2019, depois por queimadas, ondas de calor extremo - sobretudo no centro do país - e, agora, as enchentes no sul. Neste contexto, os projetos humanitários de Engenharia e Arquitetura se destacam com respostas ágeis, criativas e eficazes às necessidades mais urgentes.

A inovação neste setor do mercado é essencial para transformar vidas e salvar comunidades. Pensando nisso, o Engenharia 360 resolveu desenvolver este artigo como um farol de esperança, compartilhando exemplos de casos de Engenharia e Arquitetura de Emergência. Confira!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Resposta urgente às crises humanitárias

Depois de tantas tragédias, tomara que tenha fica bastante claro para as pessoas de que precisamos ser mais resilientes. Definitivamente, não podemos "fazer mais do mesmo", incluindo na Engenharia e Arquitetura. E vale destacar que o que mais pesa neste momento é saber que ainda são aprovadas as construções de tantas as moradias e escolas inadequadas e ver os hospitais tão sobrecarregados.

Mesmo que obras temporárias, como as modulares e infláveis, ajudem nestes momentos de crise, criando abrigos para os refugiados, é preciso pensar além, a longo prazo. Afinal, o que se pode fazer no presente para melhorar o futuro das cidades, evitando certos desastres como o enfrentado em maio de 2024 em Canoas e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul? Sim, é essencial explorarmos projetos arquitetônicos mais revolucionários para mitigar os impactos desses eventos.

Observação: Convidamos que você acesse depois outra matéria do Engenharia 360 que cita o trabalho do arquiteto japonês Shigeru Ban, que segue uma abordagem sustentável e humanitária em seus projetos. Dentre as suas obras mais notórias estão algumas erguidas com tubos de papelão. Clique aqui e saiba mais!

Veja Também: Engenharia Humanitária: o que é isso?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Casos inspiradores de Arquitetura de Emergência

Unidades móveis de terapia intensiva

O projeto CURA do escritório CRA-Carlo Ratti Associati transforma contêineres em unidades de terapia intensiva móveis e seguras, fornecendo atendimento médico vital em áreas com recursos limitados.

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Dezeen
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Dezeen

Refúgio para a saúde mental

Criada por Bonaventura Visconti di Modrone e Leo Bettini Oberkalmsteiner, a Tenda Maidan oferece aos refugiados um espaço seguro e acolhedor para promover o bem-estar mental e combater os traumas da guerra e da perseguição.

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Filippo Bolognese reproduzida de Arch2o
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Archdaily
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Casa Vogue

Edifícios religiosos pop-up

Lucas Boyd e Chad Greenlee, da Escola de Arquitetura de Yale, projetaram igrejas, sinagogas e mesquitas temporárias para campos de refugiados, reconhecendo a importância da fé e da comunidade na recuperação.

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Lucas Boyd and Chad Greenlee reproduzida de Archdaily
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Lucas Boyd and Chad Greenlee reproduzida de Archdaily

Casas em apenas um minuto

Após o terremoto devastador de 2015, o escritório Barberio Colella ARC criou estruturas temporárias com materiais locais, fornecendo moradia rápida e econômica para as comunidades afetadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Barberio Colella ARC reproduzida de Archdaily
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Barberio Colella ARC reproduzida de Archdaily
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Barberio Colella ARC reproduzida de Archdaily

Abrigo inflável para desabrigados

Desenvolvido por Gregory Quinn, o SheltAir é um pavilhão inflável de fácil construção que oferece abrigo rápido e acessível para populações deslocadas por desastres ou outras crises.

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Universität der Künste Berlin
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Dezeen
Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem reproduzida de Dezeen

Abrigo flutuante para áreas afetadas

O escritório SO? de arquitetura projetou um abrigo flutuante leve e modular (Fold & Float) para regiões atingidas por terremotos, fornecendo uma solução inovadora para crises em áreas costeiras.

Projetos humanitários de arquitetura em resposta a crises humanitárias
Imagem de Kayhan Kaygusuz reproduzida de Archello

Transformando vidas em tempos de crise

Quando um profissional de Engenharia e Arquitetura está se formando, na colação de grau, ele faz um juramento que diz que uma de suas obrigações é trabalhar para ajudar as pessoas a terem uma vida digna, com proteção e saúde. Além disso, não podemos nos esquecer que este juramento também faz relação com construir respeitando a natureza, tentando diminuir os impactos das ações humanas sobre o meio ambiente.

As crises humanitárias enfrentadas hoje nos lembram do poder transformador da Engenharia e Arquitetura e do papel crucial que os engenheiros e arquitetos desempenham na construção de um mundo mais justo, resiliente e compassivo. E como profissionais do setor, nós devemos responder a esse chamado! Ou seja, usar ao máximo a nossa criatividade e habilidades técnicas para cumprir o compromisso que fizemos.

Veja Também:


Fontes: Archdaily.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com contato@engenharia360.com para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada nos cursos de Arquitetura & Urbanismo e Letras Português; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital, Marketing Digital, Gestão de Projetos, Transformação Digital e Negócios; e proprietária da empresa Visual Ideias.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo