Engenharia 360

Dia do biodiesel: novas especificações devem melhorar a qualidade desse combustível

Engenharia 360
por Redação 360
| 10/08/2022 | Atualizado em 20/09/2022 2 min

Dia do biodiesel: novas especificações devem melhorar a qualidade desse combustível

por Redação 360 | 10/08/2022 | Atualizado em 20/09/2022
Engenharia 360

Desde 1893, todo dia 10 de agosto é comemorado o Dia do Diesel. Parece estranho, mas sabe por que isso? É que foi nesta data que o mundo viu funcionando, pela primeira vez, um motor à combustão com diesel. O mesmo tinha sistema de combustão interna a pistões que explorava os efeitos de uma reação química, um fenômeno natural que acontece quando o óleo é injetado num recipiente com oxigênio, causando uma explosão ao misturar-se.

Agora, com o tempo, os cientistas perceberam que conseguiam produzir uma versão de diesel diferente, mais ecológico. O biodiesel, no caso, comparado ao óleo diesel mineral, capaz de reduzir a emissão de Carbono (CO2), além de não produzir outros gases poluentes e agressivos à saúde. Então, agora o foco de todos, os motivos de comemoração de todos neste dia 10, é o biodiesel!

biodiesel
Imagem reproduzida de Biodiesel Brasil

Boas notícias | As novas especificações de biodiesel

Queremos compartilhar uma excelente notícia hoje! É que a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) acredita que, em breve, serão colocadas em prática novas especificações de biodiesel. Isso porque está em andamento, pela reguladora ANP, um estudo para melhorar a qualidade do biocombustível produzido em nosso mercado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo
biodiesel
Imagem reproduzida de Epbr

Claro que essa decisão não foi repentina, tendo uma boa razão, um bom estímulo. É que os cientistas querem encontrar logo uma solução para problemas como de oxidação e degradação do biodiesel ou decantação de material no fundo de tanques, entupimento de filtros, congelamento no inverno – normal em regiões no sul do Brasil -, e mais.

biodiesel
Imagem reproduzida de Epbr

Qual a proposta da associação, então? Bem, alguns pensavam que seria restringir a diversificação de matérias-primas para a fabricação do biocombustível. Contudo, isso não era uma possibilidade em muitos níveis diferentes.

O jeito foi seguir o “plano A”! Ou seja, utilizar matérias-primas como gorduras, óleo de palma, e outros resíduos para a produção de biodiesel de qualidade. Com isso, pode-se reforçar o conceito de sustentabilidade que o nosso país busca para a produção de energia limpa, reduzindo o consumo de coisas como sebo de animal.

É possível que, seguindo esse caminho, o Brasil precise aumentar suas plantações de soja. Então, o que acha? Escreva sua opinião nos comentários!


Fontes: IstoÉ.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo