Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Engenharia Patológica: a arte de preservar as construções civis

por Samira Gomes | 15/07/2021

Saiba mais sobre a engenharia especializada no cuidado de obras e como ingressar nessa área.

Conhecida como Engenharia Diagnóstica ou Engenharia Legal, a Engenharia Patológica é uma formação profissional técnica. Ela é essencial para a preservação, proteção e aperfeiçoamento de obras. E visa assegurar a estabilidade das edificações, estendendo a sua vida útil (VU) e garantindo a segurança de indivíduos. Saiba mais no texto a seguir!

avaliações e perícias
Imagem extraída de Makibestphoto – Adobe Stock

A engenharia mais próxima da medicina

A estrutura de um edifício pode ser comparada a um esqueleto humano. Analogamente, os cômodos de uma construção são como os órgãos do corpo humano, bem como as instalações hidráulicas e elétricas que imitam os sistemas circulatório e neurológico, além das exteriorizações patológicas que se associam às doenças. Sendo assim, é comum ligar a medicina diagnóstica com a engenharia diagnóstica!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leonardo da Vinci já possuía o pensamento de um engenheiro patologista. Segundo ele, “os remédios, quando usados da maneira adequada, restauram a saúde dos inválidos, e um médico fará o uso correto se conhecer a natureza humana. Uma catedral adoentada necessita exatamente do mesmo – de um médico-arquiteto que conheça a natureza dos edifícios e as leis nas quais se baseia a construção correta”. E, dessa maneira, a profissão tornou-se consagrada em meio à humanidade e ao amplo universo da engenharia!

avaliações e perícias
Imagem extraída de Getty Images – iStockphoto

Veja Também: Importância da manutenção e vistoria de estruturas: o caso da marquise em Vitória

A atuação de um engenheiro patologista

Esse ramo da Engenharia Civil é direcionado a engenheiros que oferecem serviços técnicos e procuram verificar a capacidade e responsabilidade do edifício. Portanto, busca apurar prováveis obstáculos e respostas para manifestações patológicas. E essa área da Engenharia abrange diferentes averiguações técnicas: perícia, auditoria, vistoria, inspeção e consultoria.

  • A perícia visa localizar a raiz e a causa do problema, além da solução.
  • A auditoria é a analogia técnica com a utilização de livros manuais, normas, especificações de projetos, padrões técnicos, entre outros.
  • A vistoria é a mais usada e sucinta de todas, focalizada na identificação de problemas.
  • A inspeção, por sua vez, é um termo mais aprofundado, tratando-se de uma avaliação mais específica de risco e qualidade.
  • Por fim, a consultoria proporciona a solução e a determinação de reparação da patologia.

Por meio desses distintos tipos de investigação técnica, é provável diagnosticar manifestações patológicas, a exemplo de falhas na manutenção, anormalidade de uso e anomalias de uso, como rachaduras, manchas de mofo e bolor, corrosão de armaduras. Além disso, pode-se apontar os níveis de desempenho impostos pela NBR 15.575 da ABNT – mínimo, intermediário ou superior.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: Saiba como funciona o serviço de perícias técnicas em Arquitetura e Engenharia Civil

O apontamento de uma manifestação patológica

Após identificar uma manifestação patológica, é necessário obter uma visão certeira e treinada para reconhecer sua causa e a raiz da origem. No entanto, somente esse olhar apurado não é suficiente para discernir a problemática, tornando-se imprescindível analisar os acontecimentos para realizar uma investigação assertiva. Mas por qual motivo? Algumas dessas manifestações, ainda que parecidas, possuem causas e origens diferentes. Por isso, um diagnóstico precoce pode ser prejudicial para a edificação.

Para aplicar o tratamento na anomalia presente na obra, é importante reconhecer a sua causa. Se isso não for feito, o tratamento será apenas atenuante e o problema permanecerá! Em vista disso, nota-se a relevância da vistoria, seguida de entrevistas com indivíduos que saibam da existência dessas manifestações, para que se possa entender as reais circunstâncias.

avaliações e perícias
Imagem extraída de Chaisire – Adobe Stock

O caminho para se tornar um engenheiro patologista

Antes de ingressar na Engenharia Diagnóstica, é importante que o engenheiro possua uma capacitação, que não é obtida somente por experiência, mas também de estudo e pesquisa. A Engenharia Civil é extensa, e assim como na medicina, é indispensável o tempo de “residência” na área, para se especializar no assunto!

Embora não seja possível encontrar esse tipo de capacitação nas escolas de Engenharia, é aconselhável buscar essa qualificação para dar início a carreira – seja contratando um outro profissional para atuar em conjunto ou acompanhando um engenheiro mais experiente do ramo – até o momento de alcançar uma independência técnica para prosseguir com a ocupação de maneira solo.

avaliações e perícias
Imagem extraída de Moritz – Adobe Stock

Entretanto, a Engenharia apresenta diversos casos distintos com o passar dos dias, se mostrando muito surpreendente. Sendo assim, independente de todo o aprendizado adquirido, é preciso atuar em parceria, ou buscar uma consultoria, durante o percurso profissional, ao ter que enfrentar desafios inéditos. Dessa maneira, entendendo a relevância do compartilhamento de ideias, o profissional demonstrará ter ética e responsabilidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você tem interesse nessa área de atuação? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

Engenharia 360

Samira Gomes

Engenheira de Produção em formação no Vale do São Francisco. Nordestina fascinada pela escrita e por tecnologia. Tem como objetivo levar conhecimento sobre engenharia, por meio da leitura, pois acredita no potencial das palavras para o enriquecimento intelectual.