Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Gestão da qualidade: quais são seus benefícios econômicos?

por Samira Gomes | 11/09/2020
Copiado!

A gestão da qualidade proporciona muitos ganhos à organização, sobretudo na área financeira.

Para que uma empresa perdure no mercado e permaneça competitiva, independente do seu porte, a gestão da qualidade é fundamental, tendo em vista que influencia diretamente no contentamento dos clientes, investidores, fornecedores e outros colaboradores da organização. Por esse motivo, a implementação de melhorias contínuas garante vantagens, quando aplicada a serviços, processos e produtos.

mão humana digitando em calculadora, imagem ilustrativa
Imagem: Natee Meepian/Adobe Stock

Afinal, no que consiste a gestão da qualidade?

Essa ferramenta estratégica é muito utilizada nas organizações, pois proporciona uma visão clara e objetiva acerca de todos os setores da empresa, além de estar nivelada a outros princípios e técnicas respeitados em todo o mundo. Por meio dela, é possível gerir e monitorar todos os fluxos e interfaces das atividades organizacionais desde a gestão de dados até a parte de contabilidade e finanças , oportunizando resultados acima da média e a completa satisfação dos clientes.

Além disso, essa gerência direcionada à qualidade dos processos gerais de uma empresa também objetiva comandar e supervisionar toda a extremidade organizacional, com o intuito de otimizar o serviço e alcançar resultados acima da média para os produtos. Para isso, são empregues algumas ferramentas de qualidade ou concepções dessa maneira de gerenciamento que devem ser vistas e utilizadas dentro de qualquer instituição. Assim, diversos benefícios financeiros e econômicos dos processos de gestão podem ser atingidos.

imagem ilustrativa de robô e escrita ISO, de gestão da qualidade
Imagem: ISO 9001:2015

Explorando essa ferramenta estratégica

Primeiramente, as empresas devem compreender o real significado de qualidade para então entender os seus princípios e aplicá-los. Essa palavra se origina do latim qualitate. A NBR ISO 9000 explica qualidade como o estágio em que um conjunto de características intrínsecas correspondem a condições. Pode ser mensurada quando atinja ou supere as expectativas dos clientes, considerando que cada indivíduo tem uma visão e opinião distinta em relação ao serviço ou produto que adquire, baseado em experiências particulares, expectativas e necessidades.

Esse conceito sofreu modificações com o passar dos anos, acompanhando o crescimento da exigência por parte dos consumidores em suas avaliações. A NBR ISO 10014 de 05/2008 oferece orientações para a compreensão de proveitos financeiros e econômicos mediante a aplicabilidade dos oito princípios de gestão da qualidade decorrente da NBR ISO 9001 também chamados de princípios de gestão, que têm foco na abordagem do processo, na liderança e envolvimento de pessoas, na melhoria contínua e no cliente.

A adesão dessa gestão é uma escolha tática da alta liderança e comprova que existe um vínculo entre a gestão eficaz e o ganho de resultados financeiros positivos. Afinal, a aplicação de estratégias adequadas permite o desdobramento de uma conduta sistemática constante para evidenciar os propósitos econômicos. Esses benefícios são geralmente alcançados por meio da implantação de processos cabíveis que otimizem o valor e a saúde geral da empresa.

imagem ilustrativa de bússola apontando para qualidade
Imagem: Oliver Le Moal/Adobe Stock

Quais são as vantagens?

A junção adequada desses princípios de gestão fundamenta-se na utilização da metodologia Plan – Do – Check – Act (PDCA) que, traduzindo, corresponde a Planejar – Fazer – Checar – Agir. Por meio dessa abordagem, a alta direção pode desenvolver atividades, reservar recursos pertinentes, classificar requisitos, executar ações de melhoria contínua e mensurar resultados, para averiguar a eficácia. Além disso, também auxilia na tomada de decisões mediante a avaliação de informações, sejam elas relacionadas à elaboração de um produto, realização de acordos financeiros ou determinação de táticas comerciais.

Desse processo, resultam os benefícios financeiros e econômicos. Da aplicabilidade desses recursos de gestão, decorrem: crescimento da lucratividade empresarial, aperfeiçoamento do capital intelectual, diminuição dos custos, otimização do processos e do fluxo de caixa, redução nos custos e no tempo de apresentação de um produto, performance superior da cadeia de suprimentos, aumento da credibilidade e da sustentabilidade, além da responsabilidade por parte dos funcionários. Essa diretriz é admissível em instituições com produtos que abrangem materiais e apetrechos, informações e serviços e materiais processados.

Um modelo global com as etapas para conquistar benefícios financeiros e econômicos está apresentado abaixo:

Representação da aplicação do método PDCA em  gestão da qualidade
Representação da aplicação do método PDCA. Imagem: Revista AdNormas

Quando ocorre a realização de ações que abrangem o planejamento, análise e controle de finanças, a gestão financeira está decorrendo dentro da empresa. Essa gerência eficaz pode ocasionar na elevação do patrimônio da organização, por intermédio do lucro atingido mediante mecanismos empresariais.

Conheça a fundo as 5 ferramentas e metodologias para melhorar a gestão da qualidade.

Referência: Revista AdNormas

Você trabalha ou deseja atuar na área de gestão da qualidade? Conta para a gente nos comentários!

Copiado!
Engenharia 360

Samira Gomes

Engenheira de Produção em formação no Vale do São Francisco. Nordestina fascinada pela escrita. Almeja levar Engenharia e Tecnologia a todos, por meio das palavras, pois acredita que a leitura é a principal ferramenta de aprendizagem.

Comentários