Engenharia 360

Questão Urgente! Você sem emprego e faltam trabalhadores nos países ricos, como isso?

Engenharia 360
por Redação 360
| 19/09/2022 | Atualizado em 21/09/2022 4 min

Questão Urgente! Você sem emprego e faltam trabalhadores nos países ricos, como isso?

por Redação 360 | 19/09/2022 | Atualizado em 21/09/2022
Engenharia 360

É isso que você leu! A coisa realmente não está fácil para ninguém, nem mesmo para os países economicamente mais ricos do nosso planeta, como Alemanha, Estados Unidos e Canadá. Até lá, diferentes nichos do mercado estão passando por uma crise severa. As causas são muitas, como o envelhecimento da população. Recentemente, até mesmo Elon Musk revelou preocupação com a possível “extinção” dos italianos. Mas o problema vai além! Veja no texto a seguir!

Transformação de cenário na pandemia

O fato é que as coisas já não vinham bem para os países ricos. Não podemos nos esquecer dos seguidos conflitos de interesses entre nações; a guerra constante entre as potências; e as terríveis ondas de imigração. Isso vem fazendo tremer as bases de todos os governos ao redor do mundo. Tristemente, de fato, os brasileiros estão acostumados com crises econômicas e inflações; somos o que alguns economistas chamam de criativos, sempre tentando reagir e lutar, mesmo com a maré forte. Mas outros povos não estão tão habituados a isso.

Na pandemia, a vida de todos quase virou de cabeça para baixo. Nunca na história moderna um evento afetou tanto a própria noção de trabalho. Perdemos e ganhamos em muitos aspectos. Só que neste momento, no pós-pandemia, com a tentativa de retomada das economias, não encontramos o mesmo cenário. Há muito desemprego, alta competição, salários baixos, vagas ociosas, e mais. Ao mesmo tempo, as pessoas estão mais reflexivas sobre como querem “perder” o seu tempo de vida, sendo mais seletivas e até preferindo, quando possível, modelos híbridos de trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo
trabalho| vagas de emprego no exterior
Imagem reproduzida de Connections Itaipava

São outras possíveis causas dessa crise de mão-de-obra atual nos países ricos:

  • mudança na política das empresas, levando a demissões;
  • pessoas ainda com quadro de covid prolongada;
  • aposentadorias precoces;
  • condições de trabalho muito difíceis;
  • reorientação profissional, em busca de “um sentido novo para a vida”;
  • migração de pessoas das grandes cidades para zonas rurais;
  • etc.

“(O setor) se depara com um número sem precedentes de candidatos que desaparecem no meio do processo seletivo, sem sequer ligar de volta.” – testemunho de Clément Verrier, codiretor de uma empresa de recrutamento parisiense especializada em altos executivos.

“Estamos contratando!”

Aí temos dois problemas: profissionais capacitados que não desejam aceitar as vagas oferecidas e as empresas que não conseguem preencher as vagas com profissionais capacitados. E se as economias tentam crescer – inclusive para combater problemas como da guerra Rússia-Ucrânia e todos os problemas que vêm junto disso -, óbvio que vão necessitar de mais trabalhadores.

“Para onde quer que se olhe, falta mão de obra qualificada.” – testemunho de empresário alemão.

Antes, muitos dos países ricos contavam com a mão-de-obra especializada vinda sobretudo do Leste Europeu, Turquia e América Latina. Mas essas regiões do mundo também sofreram com a pandemia. Muitos profissionais deixaram de planejar ou pausaram planos para intercâmbios de trabalho. Sem contar os estudantes de graduação e pós-graduação que precisam trancar suas faculdades e não retomaram ainda completamente as suas aulas presenciais, ficando com um aprendizado comprometido.

trabalho no exterior
Imagem reproduzida de Brasil Code

Precisamos também destacar uma onda inversa que ocorreu nos últimos meses. Por exemplo, de brasileiros voltando para cá. Por quê? Muitos, no passado, trabalhavam fora e investiram o seu dinheiro em imóveis e mais, e resolveram viver aqui para “fazer render” sua renda econômica em outra moeda, em dólar ou euro. Por isso, estão sobrando no exterior vagas até para motoristas, padeiros, pedreiro, e mais, que sempre foram muito disputados pelos imigrantes.

“Venham, venham!”

Parece que o mercado terá de ser criativo para preencher essas vagas. É claro que as empresas já estão elaborando estratégias para atrair e reter bons funcionários. Contudo… Em alguns casos, será preciso elevar a proposta de salário. E mesmo sentindo resistência em seguir nessa direção, muitos patrões vão precisar aderir iniciativas como a do teletrabalho.

“Não achamos que seja uma mudança transitória”, “É uma mudança estrutural na forma como os funcionários abordam o trabalho.” – testemunho de Mike Smith, especialista em recrutamento internacional da Randstad Sourceright, na Holanda.

trabalho no exterior
Imagem reproduzida de El Universo

Vários brasileiros com qualificação, e em busca de salários melhores do que aqueles oferecidos no Brasil, já estão de olho nessas novas oportunidades. Mas é preciso ficar esperto, pois as regras para vistos e solicitações de cidadania estão mudando rapidamente em diversos países, a exemplo do Canadá. Muitos ministérios, como o de Portugal, precisaram flexibilizar seu sistema de revisão de pedidos para atender a alta demanda de pedidos, como o visto de 180 dias, por exemplo. E tem ainda a Alemanha, que planeja flexibilizar as condições de concessão até de naturalizações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: O Globo.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo