Engenharia 360

Imã mais potente do mundo está sendo construído pela China

Engenharia 360
por Redação 360
| 24/10/2022 | Atualizado em 28/11/2022 3 min

Imã mais potente do mundo está sendo construído pela China

por Redação 360 | 24/10/2022 | Atualizado em 28/11/2022
Engenharia 360

Algumas engrenagens estudadas, por exemplo, pela Engenharia Mecânica ou Engenharia Física, possuem, em seu interior, uma corrente elétrica ativa, onde um campo magnético se dirige ou é dirigido conforme o eixo e com valor proporcional à corrente que circula por ela. Pois esse campo magnético resultante é chamado de campo pulsante. Tal efeito também é observado no movimento das moléculas nos materiais. E como sabemos, ímãs, sendo objetos feitos de materiais ferromagnéticos, têm um campo magnético à sua volta por conta das suas propriedades presentes no interior da sua matéria.

O que a China está fazendo neste momento – e esta é a notícia que queremos compartilhar com você hoje – é a maior estrutura com campo magnético pulsado do mundo. Ou seja, o maior ímã do mundo, que começou a ser construído em setembro deste ano de 2022 e deve ser concluído por volta de 2027. Sua localização é o Centro Nacional de Ciência de Campo Magnético Pulsado Forte, numa área da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong, em Wuhan.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

imã campo magnético pulsante china
Imagem reproduzida de hypeness

Para se ter uma ideia, a potência desse ímã será 110 teslas. E seu campo magnético será 2 milhões de vezes mais potente que o campo magnético do planeta Terra. Assustador, não?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

imã campo magnético pulsante china
Imagem reproduzida de Avalache Notícias

Para que serviria esse imã gingante? Bem, dizem os chineses que é para:

  • pesquisar avanços científicos em comunicações, supercondutores e semicondutores;
  • e para estudar as partículas subatômicas e atividades biológicas.

A ideia é usar os resultados para o desenvolvimento de, por exemplo:

  • medicamentos;
  • novos chips de computadores à base de carbono;
  • e até armas de micro-ondas de alta potência.
imã campo magnético pulsante china
Imagem reproduzida de History Channel

E caso você esteja se perguntando: não, não seria possível fazer essas observações científicas em um laboratório normal! Toda a estrutura desse grande ímã precisa de uma fonte de energia de mais de um gigawatt de eletricidade, além de materiais exclusivos capazes de suportar o calor e os choques causados pelo pulso – que exigirá dos trabalhadores uso de trajes especiais de proteção no local. Mas a China não é a única com sistema magnético pulsado ativo no mundo, que fique bem claro. Outro semelhante está instalado no Laboratório Nacional de Los Alamos, no Novo México, Estados Unidos; este tem capacidade de 100 teslas.

Veja Também: Inaugurada a primeira usina solar do mundo com painéis de grafeno


O Engenharia 360 tem muito mais a compartilhar com você! Confira ao webstories a seguir!


Fontes: Hypeness.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo