Engenharia 360

Conheça 4 exemplos de centrais de hidrelétricas subterrâneas do Brasil

Engenharia 360
por Redação 360
| 22/08/2022 | Atualizado em 28/09/2022 3 min

Conheça 4 exemplos de centrais de hidrelétricas subterrâneas do Brasil

por Redação 360 | 22/08/2022 | Atualizado em 28/09/2022
Engenharia 360

A operação bem sucedida de uma usina de energia depende de muita engenharia – civil, elétrica, mecânica, computação, produção e mais. No caso das hidrelétricas, existem dois tipos de modelos de projetos que usam a pressão da água para a geração de energia elétrica sustentável. Um deles se baseia no uso de central subterrânea. Você pode entender melhor seu conceito através dos exemplos a seguir. Confira!

Usina Hidrelétrica de Itaipu

hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Viagem e Turismo

A Usina de Itaipu é, talvez, a usina de geração de energia elétrica mais famosa do Brasil. Ela está localizada na fronteira do Brasil com o Paraguai. E a mesma é, sim, um exemplo desse tipo de projeto de alta complexidade, que transforma a pressão da água em eletricidade. A saber, é normal que usinas hidrelétricas tenham plataforma sobre o solo. Porém, existem casos de estruturas construídas debaixo da terra.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: Quais os prós e contras das hidrelétricas no norte do país?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Usina Hidrelétrica Governador Pedro Viriato Parigot de Souza

hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Copel
hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Gazeta do Povo

Esta usina está localizada no município de Antonina, no Paraná. Atualmente, ela é considerada a maior central hidrelétrica subterrânea do sul do Brasil; tendo 16,3 km² de área e capacidade de 1,5 milhões de m³. Nesse caso, é canalizada água de dois rios, que vai para o reservatório, com a canalização passando por um túnel de adução de 14,1 km – que foi escavado dentro de uma rocha e revestido de concreto armado -, atravessando a Serra do Mar paranaense, zona de montanhas extremamente altas. Já a casa de força é totalmente subterrânea. Além disso, há em funcionamento 4 turbinas, transformadores, sala de válvulas, sala de máquinas e o centro de operações e controle.

Veja Também: Rios flutuantes: o que são e qual a sua importância?

Usina de Salto Pilão

hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Consórcio Empresarial Salto Pilão
hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Consórcio Empresarial Salto Pilão

A Usina de Salto Pilão está localizada também no sul do Brasil, no município de Apiúna, em Santa Catarina. Ela foi construída em leito rochoso – decisão de engenharia visando menor impacto ambiental. Seu projeto é considerado pouco comum. Mas, ao mesmo tempo, apresenta alta tecnologia e padrões de qualidade, classificando seu sistema como sustentável.

Veja Também: Pequenas Centrais Hidrelétricas garantem nossa energia

Complexo Henry Borden

hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de ÁGUA, VIDA & CIA – Fernando José de Sousa
hidrelétrica subterrânea
Imagem reproduzida de Ipesi

Por fim, este complexo está localizado na Serra do Mar, em Cubatão, São Paulo. O mesmo contém duas usinas de alta queda, sendo uma delas subterrâneas. Esta, por sua vez, é composta por seis grupos geradores, instalados no interior do maciço rochoso, em uma caverna de 120 m de comprimento, 21 m de largura e 39 m de altura. E cada gerador é movido por uma turbina Pelton acionada por quatro jatos d’água.

Veja Também: Fontes renováveis ultrapassarão hidrelétricas no Brasil até 2040


Fontes: COPEL, Wikipédia, Emae, Gazeta do Povo, Uninter.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo