Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Estudo mostra que o aquecimento global pode aumentar as inundações (e os números são alarmantes)

por Larissa Fereguetti | 29/01/2018
Copiado!

Há anos que ouvimos falar sobre os problemas decorrentes do aquecimento global. Em um estudo recente, alguns cientistas mostraram que o aumento da temperatura do planeta será responsável por desencadear mais chuvas. O problema em si não é o aumento da quantidade de chuvas, mas as inundações. Com mais chuvas, milhões de pessoas ficarão expostas a inundações. O artigo, publicado na Science Advances, calcula o que é necessário para que o risco de inundações mantenha-se constante nos próximos 25 anos.

A inundação é o transbordamento das águas de um corpo hídrico, diferentemente da enchente, que é a elevação do nível da água sem extravasar. A inundação pode desencadear o alagamento em áreas que não possuem um sistema de drenagem eficiente. É neste momento que o problema é maior: os atingidos, quando conseguem escapar, perdem bens materiais, podem ficar desabrigados e têm o risco de contrair várias doenças.

Imagem: bbc.com

Os pesquisadores examinaram o impacto da mudança de padrões de precipitação por região e descobriram que é necessário melhorar as defesas de inundações, especialmente nos Estados Unidos, parte da Índia, África, Indonésia e Europa Central. Dentre as ações, encontram-se o aumento de diques e a melhoria dos padrões de construção. O estudo mostra que é necessário fazer adaptações mesmo em países desenvolvidos e que possuem boa infraestrutura.

Para fazer as estimativas foram usadas simulações computacionais com dados de rios existentes de diversas fontes. Os números são alarmantes: até 2040, o número de atingidos na Ásia poderá passar de 70 para 156 milhões, na América do Sul pode aumentar de 6 para 12 milhões, de 25 para 34 milhões na África e de 100 mil para 1 milhão na América do Norte. Na Alemanha, país de origem do estudos, o número de afetados pode chegar a 700 mil, o que é sete vezes mais que o número atual.

Imagem: jornalnh.com.br

Os números servem para alertar sobre a necessidade de ações para conter as inundações e para evitar o aumento da temperatura global. De acordo com os autores, além de mitigar as mudanças climáticas futuras, é necessário adaptar às que já foram causadas.

+ Veículo flutuante

Hideo Tsurumaki desenvolveu um veículo elétrico capaz de flutuar durante as inundações. Tudo começou quando ele viu as gigantes ondas do Tsunami que atingiu o Japão em março de 2011. Ao observar os veículos que estavam afundando no mar, ele imaginou que um carro que flutuasse poderia evitar a morte de muitas pessoas. Dois anos depois, ele começou a construir um veículo elétrico capaz de flutuar e percorrer distâncias em baixa velocidade.

Imagem: search.bangkokpost.com

Tsurumaki abandonou o cargo de engenheiro da Toyota em 2012 e fundou a Fomm Corp. Durante três anos, ele trabalhou em parceria com pesquisadores da Universidade de Tóquio.

Imagem: japantimes.co.jp

O carro, que está com produção prevista para dezembro, viaja até 160km em uma carga, a uma velocidade máxima de 80km/h, e é quase do tamanho de um carrinho de golfe. O inventor pretende reduzir o preço para menos de 5 mil dólares por carro, visto que quase ninguém pagaria tanto para uma função que será pouco usada. Assim, ele não pretende que o carro flutuante seja um carro principal.

Referências: Science Advances; Phys.org; Fox News; Bloomberg; Postdam Institute.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários