Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Projeto MOSE: conheça a solução que promete salvar Veneza das inundações

por Simone Tagliani | 05/01/2021
Copiado!

Veneza tem uma das paisagens urbanas mais lindas do mundo, mas ela está ameaçada pelo aumento do nível dos oceanos.

O grande profeta bíblico Moisés dividiu as águas do Mar Vermelho e salvou o povo hebreu da tirania do governo egípcio. Mas, agora, outra civilização está em apuros, a que habita Veneza. Depois de décadas de planejamento, o Projeto MOSE promete proteger a cidade das inundações que sempre acontecem entre o fim de outubro e o início do inverno europeu.

Projeto mose  em construção em Veneza
(imagem de EngenhariaCivil.com)
Projeto mose  em construção em Veneza
(imagem de EngenhariaCivil.com)

O caos no tecido urbano de Veneza

Veneza, como muitos sabem, é uma cidade histórica italiana. Mas ela não é uma cidade qualquer. Suas ruas são, na verdade, canais aquáticos. Quer dizer que, para ir de um lugar a outro, muitas vezes é necessário utilizar pequenas embarcações ao invés de carros. Poucas edificações estão construídas sobre terra firme – estando o resto sobre estadas de madeira fincadas em solo lamacento. Isto é o que faz o seu urbanismo ser tão diferente; porém, ao mesmo tempo, sujeito a sofrer com enchentes recorrentes.

Desde 1987, Veneza já afundou cerca de 30 cm e o assoreamento natural da laguna é uma das causas. Mas o que mais apavora os estudiosos não é exatamente este afundamento, mas o aumento do nível do mar. Isto vem acontecendo com mais rapidez nas últimas décadas por conta das mudanças climáticas na Terra, o derretimento das geleiras e o aumento do nível dos oceanos. E isto, óbvio, tem gerado prejuízos para a cidade.

Com o aumento do nível das águas, os canais estreitos de Veneza não dão conta. O Mar Adriático, que “invade” a cidade, também é rota de vários navios de cruzeiro, os quais geram grandes ondas contra as construções. O resultado disso é diversas estruturas corroídas pela maresia, muitas áreas públicas alagadas e o piso térreo de várias construções submerso. É provável que a cidade como conhecemos desapareça em breve se nada for feito.

Praça de São Marcos, Veneza
Praça de São Marcos, Veneza (imagem de Pixabay)

O Projeto MOSE: solução de Engenharia Civil

Em mais de cinquenta anos, já houve muitos planos diferentes para salvar Veneza. Alguns envolviam embasar a cidade com fundações novas de concreto; outros em elevá-la com ajuda de bombas em seu subsolo. Mas somente o Projeto MOSE pareceu mesmo uma ideia possível. Porém, ele ficou décadas engavetado, aguardando os trâmites burocráticos. Só em 1990 começou a ser traçado e em 2004 calculado. Mas, agora ele já está em fase de funcionamento parcial.

O Projeto MOSE consiste em uma enorme barragem composta de comportas metálicas para proteção contra inundações. São dezenas de barreiras móveis com até trinta metros de comprimento e 300 toneladas cada, estrategicamente posicionadas nas três aberturas que ligam a Lagoa de Veneza ao Mar Adriático. Este projeto de Engenharia Civil é tão incrível que inspirou também propostas portuárias para Roterdã e Londres.

esquema explicativo do projeto
(imagem de DW)
Veneza
(imagem de Reprodução/i-Italy)

As barreiras do MOSE ficam junto ao leito marítimo, sobre uma base de concreto e túneis de manutenção, em posição horizontal e cheias de água. Com a subida das marés, elas são esvaziadas, provocando a sua subida para a superfície e a troca para a posição vertical, funcionando como bloqueio das águas. Todo o sistema é acionado através de um software e controle eletrônico. Por hora, não há solução mais simples e eficiente de salvar a cidade apresentada.

O impacto do MOSE sobre a Arquitetura de Veneza

Para que o Projeto MOSE realmente desse certo, uma ilha artificial precisou ser construída em uma das saídas da Lagoa de Veneza. Neste local estão os controles das barreiras móveis ou Módulos Eletromecânicos. Obviamente, isto já provocou uma alteração na paisagem da cidade – considerada, por muitos, como uma das mais bonitas do mundo.  Aliás, este foi um dos grandes motivos da demora da construção deste sistema de Engenharia Civil.

Pior do que os efeitos sobre a Arquitetura de Veneza são os impactos ambientais. É que para que as barreiras do MOSE se elevem, a água em seu interior precisa ser mandada para fora. Este movimento perturbaria seriamente o ecossistema, até mesmo acentuando os níveis de oxigênio no local. O consórcio que administra a estrutura afirma que isto não é um problema. Já os especialistas dizem que, para que o sistema atenda os mínimos de requisitos ecológicos, ele deve ser acionado em apenas alguns limitados dias do ano.

barreiras do projeto MOSE
(imagem de Época Negócios)
projeto mose em veneza
(imagem de EngenhariaCivil.com)

Veja Também: Quais as diferenças do concreto submerso?


Fonte: Época Negócios, Tecmundo, DW, Terra, Engenharia Civil, Istoé.

O que você achou do projeto? Comente!

Copiado!
Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários