Engenharia 360

Conhecemos o novo Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford, em Tatuí

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 02/09/2022 | Atualizado em 12/09/2022 5 min

A marca se prepara para o futuro da mobilidade e investe em pesquisas para o setor de automóveis

Conhecemos o novo Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford, em Tatuí

por Rafael Panteri | 02/09/2022 | Atualizado em 12/09/2022

A marca se prepara para o futuro da mobilidade e investe em pesquisas para o setor de automóveis

Engenharia 360

Hoje, a Ford Brasil possui o desenvolvimento de tecnologia e inteligência automotiva como um dos pilares do seu negócio. Para atingir seus objetivos e inovar no setor, a empresa ampliou o Centro de Desenvolvimento e Tecnologia com sede na Bahia e unidades espalhadas pelo Brasil.

Uma das principais unidades é a de Tatuí, interior de São Paulo. Equipado para testar e levar os veículos ao extremo, o Centro possui posição estratégica nesse processo. O Engenheria 360 pôde conhecer cada laboratório nos detalhes e pistas de teste. Veja como foi a nossa experiência!

Centro de Desenvolvimento e Tecnologia em Tatuí

Criado há mais de quarenta anos, o Centro de Tatuí é equipado com laboratórios de pontas e pistas de testes que atendem a padrões e exigências mundiais. Está localizado no interior paulista e suas atividades vão desde testes até validações e homologações dos modelos de veículos da frota atual.

O elevado nível de digitalização e sensoriamento das pistas e laboratórios permite aos engenheiros da Ford, um levantamento de dados e diagnósticos para melhorar cada vez mais seus veículos. “A Ford é a única empresa da América Latina a contar com uma estrutura completa para desenvolvimento e testes automotivos integrada a um time de engenharia local com capacidade para desenvolver veículos globais.”, comentou Alex Machado, diretor de Desenvolvimento da Ford América do Sul.

Ford
Imagem: Jonatan Sarmento/Quatro Rodas

Com a recente expansão, a área de desenvolvimento de produto da Ford conta com 1500 funcionários com a expectativa de gerar uma receita de R$500 milhões em 2022 com a exportação de serviços de Engenharia para mercados globais. Além disso, a empresa enxergou no seu Centro de Desenvolvimento uma oportunidade de negócio e hoje presta serviços para outras empresas que queiram utilizar todo esse espaço de testes.

Estrutura Completa

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia de Tatuí é uma dos sete da Ford no mundo, ao lado dos existentes nos Estados Unidos, Europa, Austrália e China. Sua estrutura de padrão mundial simula terrenos e pistas não só do Brasil, mas como de outras regiões. Dessa forma a tecnologia desenvolvida lá pode ser exportada para todo o planeta.

São 40 km de pistas de terra e 20 km de pistas pavimentadas que incluem áreas de alta e baixa velocidade com diferentes tipos de pisos – areia, cascalho, pedras e lama. São realizados mais de 440 tipos de testes como avaliação de durabilidade, calibração, desempenho e segurança, além de homologação.

Os laboratórios de emissões, desmontagem e análise de peças, dinamômetro de motores, vibro acústico e simulador de estradas são equipados para realizar mais de 400 testes, sempre atendendo todas as normas nacionais e regionais.

Investimentos para o futuro

A Ford anunciou investimentos globais em eletrificação de US$ 50 bilhões até 2026 e projeta que 50% das suas vendas sejam de veículos elétricos até 2030. Ao mesmo tempo, desenvolve uma série de iniciativas para garantir o suprimento de baterias e matérias-primas, com uma meta de produção global de mais de 2 milhões de veículos elétricos por ano até 2026.

Nossa experiência

O Engenharia 360 foi convidado para acompanhar alguns dos testes realizados no Centro de Tatuí. Foram eles: velocidade e potência com Mustang Mach 1, resistência e durabilidade da Ranger e Bronco, apresentação dos laboratórios acústicos, dinamômetros e de combustível, e testes das tecnologias semiautônomas. Confira cada um deles:

  • Mustang Mach 1

O Mach 1 é o atual modelo da série Mustang. São 483 cv e 7250 rpm de potência em um motor V8 apenas a gasolina. Dentro do Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford essa máquina é levada ao extremo nas pistas de velocidade, onde pudemos dar uma volta acompanhados de um piloto que conseguia dar explicações técnicas do veículo enquanto pilotava a 250 km/h.

  • Ranger

O teste da Ranger foi de resistência e durabilidade em terrenos inóspitos. Trechos de muita lama e até poças de água quase na altura do vidro não foram problemas para essa máquina. Veja algumas imagens:

  • Bronco

Os testes com a Bronco foram simulações de estradas e avenidas recheadas de curvas, elevações e ladeiras. Seus controles de tração são os diferenciais para terrenos com areia e asfalto molhado.

  • Laboratórios

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia de Tatuí possui os mais completos laboratórios. Emissão de CO2, autonomia com gasolina ou álcool, potência, acústica e suspensão são alguns parâmetros testados neste Centro.

  • Veículos semiautônomos

Um dos testes mais interessantes foi com veículos semi autônomos. O primeiro deles é a frenagem automática da Ranger que detecta objetos na pista e feia o carro a fim de evitar acidentes. O segundo deles foi a Bronco com sistema piloto 100% automático que imitava, a partir de GPS e sensores, o trajeto feito anteriormente pelo piloto.

  • Surpresa

No final da visita, fomos surpreendidos com o suposto novo modelo do Mustang Mach E – 100% elétrico. Além dele, conhecemos a nova VAN E Transit.

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo