Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Boeing ajuda desenvolver material metálico composto 99,9% de ar

por Lucie Ferreira | 04/03/2016
Copiado!

Boeing01_blog-da-engenharia

Microlattice em um teste no qual é submetido à pressão


Uma parceria entre a empresa de aviação Boeing, a Universidade da Califórnia, o HRL Laboratories e o Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos, resultou na criação de uma material metálico sintético que já é considerado o mais leve e resistente do mundo.
Batizado de Microlattice, é um polímero de células abertas, composto por metal e com estrutura predominantemente oca, com espaços preenchidos por ar, fazendo com que, apesar de ser extremamente leve, suporte grandes impactos. São inúmeros microtubos metálicos ultrafinos, com espessura ainda menor do que um fio de cabelo, entrelaçados de modo que formam uma malha leve e muito resistente.
O Microlattice é comparado à estrutura de um osso: a parte externa é rígida, mas o interior é oco. As propriedades gerais do material são a absorção de energia e a leveza. Para explicar, os pesquisadores oferecem o exemplo de um ovo jogado de uma altura de 25 andares, com a casca protegida por várias camadas de plástico bolha. No caso do Microlattice, o ovo seria envolto apenas por um cubo do material, e não quase um metro, como é o caso do plástico bolha.
De acordo com a pesquisadora Sophia Young, do HRL Laboratories, o material pode ser usado como componente estrutural de aeronaves da Boeing (por exemplo, no painel da parede lateral, no bagageiro e nos painéis do piso), sugerindo aviões mais leves, qualidade essencial para reduzir a quantidade de combustível que uma aeronave gasta, tornando-a mais eficiente.
Vale lembrar que a queima do querosene, principal combustível dos aviões, resulta em poluentes nocivos, como monóxido e dióxido de carbono, hidrocarburetos gasosos e óxidos de nitrogênio, que contribuem para o aquecimento global.
Fontes: DesignBoomeCycle.

Copiado!

Comentários