Engenharia 360

Andøya Spaceport: O futuro dos lançamentos espaciais na Europa

Engenharia 360
por Redação 360
| 07/11/2023 | Atualizado em 05/01/2024 4 min
Imagem reproduzida de Andøya Spaceport via SpaceNews

Andøya Spaceport: O futuro dos lançamentos espaciais na Europa

por Redação 360 | 07/11/2023 | Atualizado em 05/01/2024
Imagem reproduzida de Andøya Spaceport via SpaceNews
Engenharia 360

Você já ouviu falar em 'aeroporto de foguetes'? Aqui vai um exemplo: o Andøya Spaceport, o primeiro aeroporto espacial da Europa, está localizado na ilha de Andøya, dentro do Círculo Polar Ártico.trata-se de um modelo de instalação própria para o lançamento de foguetes, como diz o nome, e também satélites e veículos espaciais. E sua construção tem por finalidade facilitar e garantir que esses lançamentos sejam mais seguros e eficientes. Traduzindo: é uma plataforma para missões espaciais.

Isar Aerospace, a empresa que lançará o primeiro foguete no Andøya Spaceport, é uma startup alemã.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estima-se que o custo de cada lançamento no Andøya Spaceport será entre 10 a 12 milhões de euros. E a frequência planejada é de 15 lançamentos por ano, principalmente de satélites de pequeno e médio porte. Continue lendo este texto do Engenharia 360 para saber mais!

aeroporto de foguetes
Imagem reproduzida de Andøya Space

O primeiro lançamento no Andøya Spaceport

A trajetória da Agência Espacial Europeia pelo seu acesso independente ao espaço da não foi fácil. Primeiro ocorreu o desmantelamento do Ariane 5, depois atrasos do Ariane 6, e falta de alternativas locais. Foi aí que a ESA resolveu ceder e assinar um acordo com a SpaceX para poder realizar lançamentos de satélites no seu aeroporto de foguetes com a NASA. Mas, ao mesmo tempo, startups europeias, como Isar Aerospace e Rocket Factory Augsburg, começaram a se tornar viáveis comercialmente. E são essas as empresas que hoje tornam a Europa mais competitiva no espaço, planejando lançamentos a custos mais baixos.

Essas mudanças de mercado possibilitaram a construção do primeiro aeroporto espacial da Europa, que está localizado em Nordmela, na ilha de Andøya, dentro do Círculo Polar Ártico, chamado Andøya Spaceport. A saber, o primeiro lançamento nesta plataforma deve acontecer em 2024.

aeroporto de foguetes
Imagem reproduzida de Andøya Spaceport via SpaceNews

Veja Também: Qual a diferença entre mísseis e foguetes?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O foguete da startup alemã Isar Aerospace

O que já se sabe é que o primeiro lançamento no Andøya Spaceport será com um foguete de dois estágios da startup Isar Aerospace, o Spectrum. A boa notícia é que os primeiros testes realizados foram bem-sucedidos.

Os testes preliminares indicam que tudo deve dar certo. E isso é bom, pois existe uma urgência em atender à demanda de transporte de satélites de pequeno e médio porte ao espaço. Então, por hora, a empresa busca resolver o gargalo do acesso soberano e competitivo ao espaço na Europa.

A Europa busca sua independência

Atualmente, diversos países possuem seus aeroportos de foguetes. Precisamos destacar os da Rússia (com a Roscosmos), China (com a CNSA), Índia (com a ISRO) e França (com o CNES), usados para suas próprias missões ou para missões internacionais e comerciais. Agora, nada se compara à plataforma norte-americana, de consórcio entre a NASA e empresas privadas como a SpaceX, que está em grande ascensão, com uma grande frequência de lançamentos.

Inclusive, pode-se dizer que a SpaceX, com esse aeroporto de foguetes, revolucionou praticamente o acesso ao espaço, até normalizou esses eventos - foram cerca de 100 lançamentos só em 2023. Mas a ESA, a agência europeia, quer fugir dessa hegemonia e ter a sua independência. Por isso, passou a apostar em iniciativas como o primeiro "aeroporto de foguetes" na Noruega. Esse foi um projeto ambicioso que agora começa a virar realidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: Descubra como a Machine Learning está revolucionando a Astronomia

A visão de longo prazo para a exploração espacial

Os cientistas afirmam que todo o cenário futuro aponta para uma realidade em que os lançamentos de foguetes e missões espaciais serão tão comuns quanto os voos aéreos. Seria mais do que explorar a Lua e Marte, mas transformar essas missões numa realidade multiplanetária para os humanos. Contudo, por outro lado, alguns afirmam que pode haver uma diminuição no interesse público à medida que as missões se tornem mais frequentes e rotineiras.

Confira imagens de simulações 3D de como pode ficar o complexo desse 'aeroporto de foguetes' Andøya Spaceport da Noruega no futuro:

aeroporto de foguetes
Projeto para o Andøya Space, Imagem reproduzida de Ts2 Space
aeroporto de foguetes
Projeto para o Andøya Space, Imagem reproduzida de Ts2 Space
aeroporto de foguetes
aeroporto de foguetes
Projeto para o Andøya Space, Imagem reproduzida de Ts2 Space
aeroporto de foguetes
Projeto para o Andøya Space, Imagem reproduzida de Ts2 Space

Então, o que você acha? Será que em breve irmos a esses aeroportos de foguetes será uma atividade normal para nós? Ou haverá uma diminuição do interesse público nisso, assim como ocorreu o declínio do interesse nas missões Apollo após seu sucesso inicial? Escreva sua resposta na aba de comentários logo abaixo!

Veja Também:


Fontes: Época Negócios.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo