Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Saber programar será um requisito no futuro. Você concorda?

por Jéssica Dias | 13/01/2015
Copiado!

Passeando pelos blogs que sigo, me deparei com o texto da Camila Achutti, Engenheira de Software da Iridescent, cujo título é “Hoje, saber programar é o mesmo que falar inglês há 10 anos”.
Imediatamente me interessei e comecei a ler o post, onde Camila explicava que há 10 anos atrás ser fluente em inglês era um diferencial no mercado de trabalho, mas hoje passou de diferencial a ser um requisito: você precisa saber falar inglês. Ela defende que o mesmo acontecerá com a habilidade de saber programação, independente da área de atuação.

Fonte: Shutterstock.

Fonte: Shutterstock.



Nas palavras de Camila:
“Mesmo se você nunca quiser se tornar um profissional de TI, aprender a pensar dessa maneira vai te ajudar muito. Pensar de maneira mais lógica e objetiva, e aprender a lidar também com grandes problemas (dividir em uma sequência de problemas menores, mais gerenciáveis é o lema da programação), resolvendo até os problemas complexos de uma forma mais eficiente e escalável.”
Eu, como estudante de Engenharia de Produção – e que cursei pelo menos 3 disciplinas relacionadas a linguagens de programação – logo comecei a refletir sobre o que aprendi em programação, se tais conhecimentos me ajudam de alguma forma hoje e como seria se programação fosse uma disciplina na escola, que é uma causa pela qual Camila trabalha atualmente.
Confesso que achei interessante a proposta e continuei a pesquisar sobre. No final do seu texto, Camila recomenda dois websites para quem deseja aprender a programar; um deles é o site do projeto Code.org, uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é ensinar programação a pessoas de qualquer idade, e tem o apoio de empresas como Google, Amazon, Microsoft, LinkedIn, entre outras. Vale a pena conferir, há conteúdo com legendas em português e depoimentos de pessoas que já utilizaram o website.
Fonte: Shutterstock.

Fonte: Shutterstock.


Outro apoiador da disseminação do ensino de programação foi Steve Jobs, que certa vez afirmou:
“Todos neste país deveriam aprender como programar um computador, deveria aprender uma linguagem de programação, porque isto nos ensina a pensar. É como ir para a faculdade de Direito. Eu não acho que uma pessoa deveria ser um advogado, mas cursar Direito pode na verdade ser útil porque isso nos ensina a pensar de certa maneira”.
Será que o ensino de linguagem de programação será como o inglês e se tornará um requisito dos profissionais?
Gostaria de abrir esse debate com vocês e saber o que vocês acham. Acha que as crianças deveriam aprender a programar na escola? Acha que é útil saber programar, mesmo não sendo da área de TI? Deixe seu comentário!
Referências: meusucesso.com, businessinsider.com

Copiado!
Engenharia 360

Jéssica Dias

Engenheira de Produção formada pela UENF com mais de dois anos de experiência em cadeia de suprimentos (supply chain), passando por funções nas áreas de logística, processos e planejamento de materiais. Apaixonada por tecnologia, leitura, ensinar o que sei e ajudar a outras pessoas a serem melhores em suas carreiras.

Comentários