Engenharia 360

O que é Urbanismo Tático que Transforma Ruas em Espaços de Convívio?

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 31/07/2023 | Atualizado em 07/08/2023 5 min

O que é Urbanismo Tático que Transforma Ruas em Espaços de Convívio?

por Simone Tagliani | 31/07/2023 | Atualizado em 07/08/2023
Engenharia 360

O urbanismo tático é um conceito bem moderno dentro do urbanismo. Trata-se, na verdade, de uma estratégia mais prática do que projetual, que usa intervenções temporárias e de baixo custo, como parklets e pinturas no asfalto, para readequar o espaço público urbano. E a coisa mais incrível é que isso pode inspirar ações, estimular novos projetos e criar cidades mais seguras e inclusivas. Afinal, as intervenções permitem testar soluções, envolver a comunidade e coletar dados. Saiba mais no texto a seguir, do Engenharia 360!

urbanismo tático
Imagem reproduzida de Iggor Gomes, via Prefeitura de Recife
urbanismo tático
Imagem reproduzida de Samuel Caetano, CTTU, via CBN Recife

Veja Também: O futuro do Brasil através dos olhos do Rio de Janeiro: visões artísticas e previsões da IA

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quem são os agentes que lideram as iniciativas de urbanismo tático?

O urbanismo tático é uma estratégia para implementar projetos urbanos de forma rápida e temporária, utilizando materiais de baixo custo. Também conhecido como "urbanismo faça-você-mesmo" ou "acupuntura urbana", essa técnica busca testar soluções, interagir com as pessoas que utilizam o espaço e avaliar os impactos das medidas adotadas na dinâmica local.

Os projetos de urbanismo tático têm como objetivo principal a readequação do espaço viário e/ou a valorização dos espaços públicos, mas variam de acordo com as necessidades de cada local.

Os agentes que lideram as iniciativas de urbanismo tático podem ser o poder público, organizações da sociedade civil, iniciativa privada ou a própria população. Mas é claro que, independentemente de quem está à frente da ação, é essencial haver um diálogo com a comunidade que será afetada pela mudança!

urbanismo tático
Imagem reproduzida de Arquivo WRI, via Mobilize
urbanismo tático
Imagem reproduzida de UOL

Veja Também:

Conheça o incrível novo espaço do Google em São Paulo: inovação em grande escala

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quais são os objetivos principais dos projetos de urbanismo tático?

Os principais objetivos dos projetos de urbanismo tático incluem:

  • Inspirar e estimular a implementação de novos projetos urbanos.
  • Chamar a atenção para lacunas políticas ou de desenho urbano.
  • Ampliar a participação social, permitindo que as pessoas expressem suas visões e preferências através da vivência prática dos espaços públicos.
  • Aprofundar a compreensão das necessidades locais e coletar dados reais sobre o uso das vias e espaços públicos.
  • Estimular a cooperação entre vizinhos, organizações, comércio local e poder público.
  • Testar elementos de projetos ou planos antes de fazer investimentos políticos, ou financeiros em intervenções permanentes.
urbanismo tático
Imagem reproduzida de Rafael Tavares, Octopus Filmes, via ArchDaily
urbanismo tático
Imagem reproduzida de UOL
urbanismo tático
Imagem reproduzida de Daniel Tavares, PCR, via UOL

Qual é a importância da comunicação e do envolvimento da população no urbanismo tático?

Antes de tudo, vale destacar que o urbanismo tático oferece benefícios como a inspiração para novos projetos, o destaque de lacunas políticas ou de desenho urbano, ampliação da participação social e uma melhor compreensão das necessidades locais.

No urbanismo tático, podemos utilizar materiais como tinta, balizadores e tachões para implementar intervenções rápidas e temporárias no espaço urbano.

Nesse cenário, a comunicação e a participação social contribuem para a coleta de dados sobre o uso real dos espaços, além de fortalecer laços entre a comunidade, comerciantes locais e autoridades públicas. Contudo, é necessário um plano de manutenção para garantir que as intervenções temporárias continuem promovendo mudanças positivas e impactantes para a comunidade. Isso envolve a repintura do pavimento, a rega e poda da vegetação, a substituição de mobiliários e sinalizações danificadas, etc.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

urbanismo tático
Imagem reproduzida de Arnau Rovira, via Casa Vogue
urbanismo tático
Imagem reproduzida de Follow The Colours

Como o urbanismo tático contribui para a criação de cidades mais inclusivas e seguras?

As intervenções de urbanismo tático beneficiam principalmente os moradores das cidades e as pessoas que utilizam o espaço público. Elas tornam as cidades mais amigáveis, incentivando o uso de modos ativos de mobilidade, como caminhar e andar de bicicleta. Além disso, grupos mais vulneráveis, como crianças, pessoas com deficiência e idosos, são particularmente beneficiados com medidas que tornam o espaço urbano mais acessível e seguro para eles.

Resumindo, a técnica do urbanismo tático promove a reapropriação do espaço urbano pelas pessoas. É importante dizer que ela tem ganhado força em contextos urbanos em crise, onde governos enfrentam dificuldades em oferecer serviços básicos, como transporte de qualidade e espaços livres adequados para mobilidade ativa e segura.

Existem diversos exemplos de sucesso de urbanismo tático em cidades brasileiras, como Fortaleza, São Paulo, São José dos Campos, Campinas e Diadema, onde essas intervenções contribuíram para melhorar a qualidade de vida dos moradores e tornar as cidades mais inclusivas e seguras.

urbanismo tático
Imagem reproduzida de Follow The Colours
urbanismo tático
Imagem reproduzida de UOL

Veja Também:


Fontes: ArchDaily.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital, Marketing Digital e Gestão de Projetos; estudante de Transformação Digital e Negócios; e proprietária da empresa Visual Ideias.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo