Engenharia 360

Recolocação no mercado de trabalho não tem limite de idade. Saiba por quê!

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 05/07/2022 | Atualizado em 08/07/2022 3 min

Recolocação no mercado de trabalho não tem limite de idade. Saiba por quê!

por Simone Tagliani | 05/07/2022 | Atualizado em 08/07/2022
Engenharia 360

Vou conversar em primeira pessoa com você e compartilhar algo bastante pessoal, certo? Quando eu estava no início da juventude vi meu pai, que estava saindo da sua juventude adulta, ficar completamente perdido no mercado de trabalho. Não se engane, ele era um bom profissional na sua área de atuação e tinha um currículo bem “gordo” de experiências, invejável por muitos. Contudo, ele havia tido um contratempo, envolvendo morte e doença na família, que o afastou por um breve momento de suas atividades, o que pode ter comprometido toda a sua trajetória.

Quando eu cheguei à reta final da minha faculdade, por conta do que acontecia em casa, saí na “linha de largada” da minha vida profissional já sabendo como a realidade pós faculdade poderia ser. Aprendi muito com o que vinha acontecendo com meu pai. E como você pode imaginar, o mercado é bastante cruel com quem não “dança o jogo” como eles querem. Você está emocionalmente sobrecarregado? Fisicamente esgotado? Com algum problema que não diz respeito às empresas? Então, engole seco, pois ninguém terá piedade disso!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

jovens e sêniors | mercado de trabalho
Imagem reproduzida de Ecommerce na Prática

Também percebi duas coisas importantes. A primeira delas é que, com o avanço rápido das tecnologias, estamos sempre um passo atrás; e se piscarmos um instante se quer, a distância pode não ser mais superada. A segunda é que pessoas muito jovens ou mais perto da idade de se aposentar são constantemente discriminadas pelo mercado de trabalho. Te pedem experiência sem que ninguém te abra uma porta; ou dizem que a sua experiência é um problema para ganhar um cargo e salário compatível. E, nesse processo, nos sentimos sempre menos! O certo é que, se nos deixarmos nos abater, somos “mastigados vivos” ou “jogados à sarjeta”!

O que meu pai fez? Bem, ele tomou a melhor decisão naquele momento, de esquecer o passado e voltar à sala de aula. Vi ele se sentir momentaneamente renovado ao conhecer um universo novo e conhecer pessoas com uma visão mais atual do mundo. Até posso dizer que ele, naquele instante, dava paços melhores do que os meus. Eu, ao contrário, tropecei em diversas entrevistas de emprego que não me levavam à nada. Levei muitos ‘não’; continuei buscando cursos para me manter atualizada; e, como uma boa representante da nova geração, só me encontrei quando me “aventurei” a empreender – uma solução que foi a minha salvação na pandemia.

jovens e sêniors
Imagem reproduzida de Ecommerce na Prática

Agora vamos pensar juntos em todas as pessoas de diferentes idades que estão trocando de carreira, recomeçando a vida profissional. Por que fazem isso? Bom, pesquisei as razões disso em reportagens divulgadas na Internet que apresentavam outros testemunhos de profissionais. Enfim, concluí que seriam:

  • insatisfação com a sua carreira ou dificuldade de compreender mais o formato hierárquico adotado;
  • falta de oportunidades ou o não desejo mais de praticar a sua profissão;
  • busca por uma vida mais saudável e até a possibilidade de trabalhar no interior do país/exterior do país ou mesmo em casa, tendo mais autonomia nas suas funções;
  • desejo impactar mais e melhor a vida das pessoas, ajudando a resolver seus próprios problemas.

Essa recolocação no mercado é mesmo muito difícil. Não existe método perfeito. Alguns terão êxito e outros falharão tentando. Se posso me atrever a dar um conselho, é o seguinte: não comece analisando as coisas por aquilo que dizem os que se denominam “analistas de mercado”, pois até eles sabem que o nosso destino é imprevisível.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você sentirá que atingiu o sucesso, de fato, se por acaso se dedicar àquilo que gosta e tem talento para fazer. Aprimoramento contínuo é importante; faça isso por conta própria, com ajuda de livros, aulas no YouTube, cursos gratuitos… ou como conseguir, só não pare! Preze por empresas que se preocupam em treinar futuros colaboradores, valorizando a todos, independente de seu gênero, raça e idade no mercado. Por fim, não esqueça de montar uma boa apresentação das suas referências. Pronto! Que sua transição no mercado de trabalho seja a mais confortável possível!

Veja Também:


Fontes: G1.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais e Jornalismo Digital; e proprietária da empresa Visual Ideias.

Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos: