Engenharia 360

Projeto 14-X: saiba como a aviação brasileira está explorando a tecnologia de Hipersônica Aspirada

Engenharia 360
por Redação 360
| 17/12/2021 | Atualizado em 28/02/2022 3 min

Projeto 14-X: saiba como a aviação brasileira está explorando a tecnologia de Hipersônica Aspirada

por Redação 360 | 17/12/2021 | Atualizado em 28/02/2022
Engenharia 360

A natureza é implacável com seus limites! E o que o ser humano tenta fazer todos os dias? Sim, ultrapassar estes limites! Um exemplo é a tecnologia da aviação! E o Brasil é um dos protagonistas dessa história, começando lá atrás, com Alberto Santos-Dumont, e agora com projetos novos, como o 14-X. Aliás, esse projeto tem sido destaque recentemente na mídia nacional e internacional. Saiba mais no texto a seguir!

Pinterest 1

A evolução da aviação brasileira

Ao longo de décadas, o Brasil vem avançando no quesito aviação. Junto do mundo, a medida que surgiram novos desafios, os cientistas e engenheiros foram buscando soluções. Os pioneiros trabalharam com dispositivos a pistão. Depois, em 1906, Santos-Dumont já surpreendeu o mundo realizando o primeiro voo com aeronave com propulsão ativa. Esse foi, sem dúvidas, o começo de uma nova era!

Estudo da hipersônica Aspirada

A partir disso, vieram grandes avanços nos estudos de motores elétricos, pensando em criar aeronaves que pudessem ir mais rápido, longe e alto. Nos anos 90, a FAB (Força Aérea Brasileira) começou a ser mais ativa nas pesquisas de tecnologias hipersônicas aspiradas. E pensando nessa coisa de transpor barreiras, ir mais rápido e mais alto, foi também preciso entender o limite do oxigênio, essencial para a queima dos combustíveis; mais longe, o desafio de aeronaves mais leves.

Aliás, a hipersônica aspirada é justamente uma área do conhecimento de aviação responsável pelo desenvolvimento de motores e aeronaves capazes de:

  • operar em velocidades acima de Mach 5 (mais rápido),
  • além do limite de 10 km de altitude (mais alto)
  • e com o aproveitamento do oxigênio atmosférico, sem necessidade de embarcá-lo (mais longe).
Cavok

Desenvolvimento do PropHiper

Prophiper ou Projeto de Propulsão Hipersônica começou a ser desenvolvido no Brasil em 2008. A ideia é coordenar e consolidar esforços para o desenvolvimento de uma plataforma de demonstração de domínio da Hipersônica Aspirada e também da tecnologia de motor tipo scramjet, além da superfície aerodinâmica waverider. Foram estipuladas quatro primeiras etapas de voos para ensaios dos subsistemas de veículo integrado. No futuro, isso poderá ser utilizado em artefatos construídos especificamente para a demonstração do funcionamento dos subsistemas durante o voo hipersônico.

Os pesquisadores em aviação acreditam que o veículo integrado scramjet-waverider conseguirá atingir dez vezes a velocidade do som, cerca de 12 mil quilômetros por hora, a 30 quilômetros de altitude. Isso poderá elevar o Brasil para uma posição ao lado de nações como Estados Unidos e China, que igualmente dispõem de pesquisas e desenvolvimentos na área.

Projeto 14-X

O X-14 é um modelo de veículo integrado que está sendo construído no Brasil, através da contratação da Orbital Engenharia, empresa nacional com vasta experiência em projetos do setor aeroespacial. Já o IAE e o Instituto de Fomento e Coordenação Industrial ficaram responsáveis por realizar as inspeções e ensaios de qualificação e de aceitação para o ensaio para o voo. O plano é fazer o lançamento do 14-X a partir do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), local capaz de oferecer um vasto corredor de voo sobe o Oceano Atlântico.

DocPlayer 2
docplayer

Operação Cruzeiro

Depois de décadas de esforços sistemáticos no estabelecimento das bases para o desenvolvimento de tecnologias hipersônicas no Brasil, se tudo der certo, é a Operação Cruzeiro que fará o lançamento do 14-X em demonstração do motor hipersônico aspirado. Isso acontecerá por um Veículo Acelerador Hipersônico (VAH) em condição de partida de 7.500 km/h na estratosfera terrestre – manobra baseada no foguete de sondagem VSB-30, o 32º da série, construído pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). Na ocasião, será utilizada como estação remota para rastreio redundante da trajetória o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI).

Assuntos Militares

Se quiser saber mais sobre esse novo ciclo de estudo da hipersônica aspirada na aviação brasileira, assista ao vídeo a seguir!

Veja Também: História da Turbina a Gás na Aviação – Desafios da Tecnologia


Fontes: FAB.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo