Engenharia 360

Avanços da ciência: pesquisadores criam técnica para produção de fígado em laboratório

Engenharia 360
por Redação 360
| 16/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023 3 min

Imagina rezar pela morte de alguém para você sobreviver! É a triste realidade para quem precisa de um transplante de órgãos. Mas a ciência que mudar isso!

Avanços da ciência: pesquisadores criam técnica para produção de fígado em laboratório

por Redação 360 | 16/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023

Imagina rezar pela morte de alguém para você sobreviver! É a triste realidade para quem precisa de um transplante de órgãos. Mas a ciência que mudar isso!

Engenharia 360

Apesar de tantas dificuldades que enfrentamos no Brasil, nosso povo ainda é muito privilegiado pela assistência do SUS – o Sistema Único de Saúde. Contudo, para salvar mais vidas, precisamos contar totalmente com os avanços na área das ciências. Aliás, existe ciência em tudo que precisamos e utilizamos em nosso dia a dia – do campo à cidade. Por isso, é essencial reivindicar aos governantes que invistam mais em ciência. Quer uma justificativa?

Hoje em nosso país há milhares e milhares de pessoas na fila por um transplante. Destas, cerca de 7 mil só para transplante de fígado. E quem tem sorte de receber o novo órgão a tempo de sobreviver, precisa passar por um longo e severo acompanhamento médico, principalmente para observar se não há rejeições. Este é um processo demorado e que pode levar mais de um ano. Mas uma nova tecnologia pode amenizar parte destes problemas, como a apresentada no texto a seguir. Confira!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

fígado em laboratório
Imagem reproduzida de Guia da Farmácia

Produção e reconstrução de fígados em laboratório

Pesquisadores do Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco (CEGH-CEL), do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP), desenvolveram uma técnica revolucionária. Seriam duas técnicas baseadas na bioengenharia – descelularização e a recelularização – para produção e reconstrução de modelos de fígados em laboratório. A ideia é usar conhecimentos da ciência e células de fígados para extrair a matriz extracelular para a criação de órgãos artificiais o mais parecido com o de órgãos reais saudáveis.

E quando isso seria utilizado? Bom, por exemplo, quando fosse necessário reconstruir órgãos provenientes de mortes traumáticas. O fato é que, hoje, muitos órgãos disponíveis para o transplante não são aproveitáveis, porque são provenientes de pessoas que sofreram acidentes de trânsito.

Mas o objetivo da ciência é mesmo produzir órgãos em laboratório com o intuito de diminuir a espera por doadores compatíveis e riscos de rejeição dos órgãos transplantados. Explicando melhor, seria dar uma “garimpada” em um órgão defeituoso para ele ficar bom para o receptor, cujo corpo não irá rejeitar o órgão recebido – já que seriam utilizadas as suas próprias células. Por fim, a promessa é de que o paciente não precisaria tomar, na sequência, imunossupressores.

fígado em laboratório
Imagem reproduzida de Enfoque MS

Veja Também: Você comeria? Cientistas japoneses criam carne em impressora 3D

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Processo proposto pela ciência de regeneração de órgãos

O sistema proposto pelos pesquisadores é o seguinte: recompor a matriz através da matriz original extracelular, utilizando células derivadas do paciente receptor para evitar o risco de reações imunológicas e diminuir o risco de rejeição do órgão transplantado, a longo prazo. Em camundongos, essa tal regeneração levou mais ou menos 5 semanas, deixando os pesquisadores muito animados com os resultados, já projetando todas as possibilidades para os humanos – inclusive a produção em escala de fígados por meio de um biorreator para fazer a descelularização.

Com base nesta tecnologia, logo a ciência poderá projetar a produção em laboratório de outros órgãos, como pulmão, coração e pele. Ou, “somente” reconstruir órgãos, dependendo se sua condição. Por exemplo, o trabalho já realizado provou ser possível a diferenciação de células-tronco humanas em linhagens de células que fazem parte de um fígado e usá-las para reconstruir o órgão de modo que seja funcional.

fígado em laboratório
Imagem reproduzida de Canaltech

E você, o que pensa desta proposta da ciência? Pensa que dará certo? Quais serão as outras grandes descobertas que veremos nos próximos anos e décadas? Compartilhe conosco o pensa de tudo isso na aba de comentários, vamos adorar ler!

Veja Também: Impressão 3D de órgãos pode acabar com fila de transplantes

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: Razões para Acreditar.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo