Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Você comeria? Cientistas japoneses criam carne em impressora 3D

por Redação 360 | 14/09/2021

Comer carne ou ser vegetariano já é um assunto polêmico. Imagine então quantas dúvidas teríamos entre comer carne 'natural' e carne sintética. Saiba+!

O modo como nos alimentamos interfere diretamente nos status do meio ambiente. Por exemplo, o jeito com que hoje o gado para abate é criado nas fazendas é considerado insustentável, sobretudo analisando a contribuição descomunal para as emissões de gases prejudiciais ao clima na Terra. Pensando nisso, Cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, testaram uma nova tecnologia inovadora. Através da impressão 3D, eles criaram uma carne sintética – algo que foi relatado com mais detalhes em um artigo publicado na revista Nature Communications.

impressão 3D
Imagem reproduzida de TecMundo

A experiência com carne 3D

Os cientistas japoneses conseguiram imprimir um pedaço de bife cultivado em laboratório. Segundo eles, a peça se assemelha a um corte de carne bovina da raça conhecida como Wagyu, uma das mais caras do mundo – oriunda de uma raça bovina milenar. Sua principal característica é o alto teor de ‘gordura intramuscular’ e o marmoreio, justamente o que lhe dá o sabor, mas também eleva o seu preço.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Este trabalho pode ajudar na busca por um futuro mais sustentável, com carne cultivada, amplamente disponível.”

– Dong-Hee Kang, em reportagem de UOL.

impressão 3D
Imagem reproduzida de Techdoxx

O método utilizado para criação

Explicando resumidamente, os cientistas da Universidade de Osaka primeiro coletaram dois tipos de células vacas Wagyu, células-satélite bovinas e células-tronco derivadas do tecido adiposo – algo que só é possível em condições corretas de laboratório. Depois, as incubaram. E, em seguida, as converteram em células musculares, gordurosas e em vasos sanguíneos. O resultado foi um bife com alto teor de gordura, de cinco por 10 milímetros de tamanho, uma “carne sintética muito parecida com a real”.

Portanto, fibras individuais, incluindo músculos, gordura ou vasos sanguíneos, foram fabricadas a partir dessas células usando bioimpressão. E com a ajuda da tecnologia 3D, foi possível reproduzir a estrutura da carne de animal, que foi posteriormente fatiada perpendicularmente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

impressão 3D
Imagem reproduzida de EntornoInteligente
impressão 3D
Imagem reproduzida de Realidade Simulada

“Usando a estrutura da carne Wagyu como um modelo, desenvolvemos um método de impressão 3D que pode produzir estruturas complexas feitas sob medida, como fibras musculares, gordura e vasos sanguíneos.”

– Dong-Hee Kang.

Imagine que, no futuro, podemos criar pedaços personalizados de bife. Não se sabe ainda que custo isso teria e nem quanto tempo ainda deve levar para tal produto chegar ao mercado. Mas, afinal de contas, você aceitaria experimentar essa produção de laboratório? Escreva nos comentários!


Atualização: em Novembro de 2021 saiu mais uma novidade na imprensa internacional sobre a produção e vendas de alimentos impressos em 3D. Agora uma startup israelense conseguiu fazer artificialmente uma proteína vegetal – ideal para os vegetarianos e veganos de plantão. A sua receita leva uma mistura de proteína de soja e ervilha, grão de bico, beterraba, leveduras nutricionais e gordura de coco, que imita o bife de flanco, também conhecido como bavette.


Fontes: UOL, Olhar Digital, G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.