Engenharia 360

O que deve acontecer com o urbanismo das grandes cidades pós Covid-19?

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 07/10/2020 | Atualizado em 11/05/2022 4 min

Certamente, o cenário das cidades brasileiras não pode permanecer igual pós pandemia. Veja o que é preciso mudar quanto à mobilidade urbana!

O que deve acontecer com o urbanismo das grandes cidades pós Covid-19?

por Simone Tagliani | 07/10/2020 | Atualizado em 11/05/2022

Certamente, o cenário das cidades brasileiras não pode permanecer igual pós pandemia. Veja o que é preciso mudar quanto à mobilidade urbana!

Engenharia 360

Uma coisa que a pandemia em 2020 nos provou é que o futuro é incerto! A Covid 19 passou por todo mundo deixando marcas significativas. Mas, apesar de tudo, temos a chance de tirar boas lições desta difícil experiência! Uma delas é que devemos repensar os modelos urbanos que são implantados no nosso país – sobretudo visando impedir a disseminação de novas doenças e abrir o gargalo do trânsito das grandes cidades, algo que tanto atrapalha o desenvolvimento do nosso país.

“E o importante é transformar o tempo de crise em tempo de oportunidade. O mundo conectado e com uma causa comum irá alterar, definitivamente, o nosso valor à vida e para melhor.”

– disse o filósofo e historiador Leandro Karnal, em reportagem de São Paulo São.

Imagem ilustrativa de carros e vias enrolados,representando a mobilidade urbana e o mundo pós pandemia
Trânsito caótico nas grandes cidades.

Por que é fundamental repensar na mobilidade urbana das cidades brasileiras?

Não é novidade alguma que as pessoas não estão insatisfeitas com a atual situação da mobilidade urbana da maior parte das cidades brasileiras. Durante a quarentena, muita gente teve que se adaptar à uma rotina de home office e, assim sendo, pôde fugir dos engarrafamentos. Mas e passada a Covid 19? Sabe-se que estes modelos urbanos já estão saturados, e que, provavelmente, devem voltar à apresentar os mesmos graves problemas depois da pandemia!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É o caso de projetistas e gestores já começarem a pensar, desde já, em mudanças de pensamentos e ações mais válidas!

“O momento atual é uma oportunidade para as cidades repensarem suas redes de infraestrutura de micromobilidade, não somente a elétrica, mas também, o deslocamento a pé, de bicicleta e por outros meios. Podemos sair dessa pandemia repensando nossa matriz de mobilidade e a nossa matriz energética para possibilitar a mobilidade.”

– disse a arquiteta e urbanista Hannah Arcuschi, em reportagem de CAU-MT.

Leia Também: O que as cidades podem aprender com a pandemia?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Muitas das decisões de projetos urbanos são justamente tomadas pensando nesta mobilidade das pessoas nas malha das cidades. São os seus hábitos que definirão tudo! Portanto, depois da pandemia, é provável que todos voltem às ruas e mudanças precisem ser feitas!

É correto lembrar que nada será igual depois da pandemia de 2020! Sabemos agora que estamos mais vulneráveis aos acontecimentos do que pensávamos. Precisamos ser resilientes e nos anteciparmos com planos melhores!

imagem de casas construídas em morro
Caos das malhas urbanas das favelas.

O que é preciso mudar nos projetos urbanos do Brasil?

Talvez a lista de coisas que precisem mudar nas malhas urbanas das cidades brasileiras seja extensa. Porém, podemos começar depois da pandemia com o básico! Primeiro, reorganizando o fluxo de pessoas, para evitar aglomerações desnecessárias. E é preciso também incentivar mais o uso de bicicletas com a construção de mais ciclovias – alternativa de locomoção limpa, sem emitir poluição.

dois homens e uma criança pedalando em área de ciclovia, representando melhor mobilidade urbana
Áreas de ciclovia para uma locomoção zero de poluição.

Nunca é demais prever áreas verdes, principalmente em zonas residenciais. Já em áreas comerciais, pontos para estacionamento de veículos de carga, sem atrapalhar o trânsito local – ressaltando que, com a pandemia, muitas pessoas passaram a solicitar produtos e serviços via internet! Por fim, prever equipamentos urbanos conectados à plataformas digitais que ajudem as pessoas a acompanharem rotas de ônibus e trens, além do número de passageiros embarcados em cada linha.

Imagem de ônibus ilustrativa de incentivo ao transporte público pós pandemia
Incentivo a um transporte coletivo rápido e de qualidade.

Qual o modelo urbano perfeito para um mundo pós pandemia?

Como seria a cidade perfeita para você?

Pós pandemia, o ideal seria termos um Brasil mais verde, com ruas repletas de árvores, ajudando na limpeza do ar e na diminuição os “bolsões de calor” entre as edificações. Cidades brasileiras com calçadas mais amplas e ruas fechadas para os carros aos finais de semana, liberadas para caminhadas. Com mais pontos de equipamentos de exercício público. E bairros novos planejados com a instalação de escolas e outros serviços básicos – sobretudo postos de saúde – em áreas estratégicas nas proximidades.

Vista aérea Parque Ibirapuera
Visão superior da região do Parque Ibirapuera.

Renomados urbanistas – como o arquiteto dinamarquês Jan Ghel – defendem que todas cidades ao redor do mundo – em maior ou menor grau – precisam passar por delicadas transformações urbanísticas! Mas só um bons planejamentos urbanos e tomadas de decisões através do poder público é que deve tornar isto possível!

Leia também:


É preciso tentar deixar as cidades brasileiras mais agradáveis – tanto para pessoas, quanto para animais e vegetais também! Pense, agora, no que você, como cidadão, pode fazer para ajudar!


Fontes: Instituto de Engenharia, CAUMT, São Paulo São, Clima Info, Diário do Comércio.

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais e Jornalismo Digital; estudante de Marketing; e proprietária da empresa Visual Ideias.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo