Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como um foguete manobra no espaço? | 360 Explica

por Rafael Panteri | 15/02/2021
Copiado!

As viagens espaciais se dão a partir de princípios básicos da física: as Leis de Newton

A exploração espacial avançou de forma exponencial nos últimos anos. O homem chegar (por 12 vezes) à Lua, a descobertas com o telescópio Hubble e a análise do solo de Marte são alguns exemplos dessas conquistas. Mas como é possível um foguete se locomover pelo espaço? Ou, de forma mais técnica, como é possível empuxo, se no vácuo não tem atmosfera?

Segundo Fernando Lang da Silveira – professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – o movimento dos foguetes no espaço se dá pela veracidade das Leis de Newton, em especial a terceira. Conhecida como lei da ação e reação, ela afirma que para toda força de ação que é aplicada a um corpo, surge uma força de reação com mesma intensidade e direção, mas com sentido oposto em outro corpo.

Para facilitar o entendimento, o professor faz uma analogia com um patinador em uma superfície horizontal. Imagine que esse sujeito esteja realizando disparos com uma arma de fogo mirando para o Leste. Pela Terceira Lei de Newton, a ação do disparo impulsiona o patinador para direção Oeste. “Portanto, para haver propulsão, deve acontecer a transformação de energia interna ao sistema patinador (muscular e/ou química no propelente dos projéteis) em energia mecânica nos objetos lançados e no recuo do patinador, em estrita observância das leis de Newton”.

Imagem de foguete em plataforma de lançamento
Imagem de foguete em plataforma de lançamento

Além disso, o professor complementa dizendo que a atmosfera em nada contribui com a propulsão, podendo até prejudicar por conta do efeito de resistência. Mas os propelentes utilizados em foguetes espaciais não necessitam de oxigênio para produzir uma reação química: eles liberam uma enorme quantidade de gás (que os impulsiona) sem precisar da atmosfera.

No caso de aviões e jatos terrestres, a atmosfera é essencial. O oxigênio participa da queima de combustíveis e o ar sustenta a aeronave pelo empuxo. Vale lembrar que, em lançamentos espaciais, o uso dos propulsores é temporário. Depois de adquirirem velocidade e energia cinética necessária, os foguetes continuam seu movimento por inércia e pela ação das forças gravitacionais relevantes. Como já disse o astronauta Jim Lovell durante a missão Apolli 13: “Colocamos Sir Isaac Newton para pilotar a nave.”

Fonte: Propulsão de foguetes

Leia também: China revela os planos científicos para a sua estação espacial

Quer saber mais sobre as viagens espaciais? Deixe sua pergunta nos comentários.

Copiado!
Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários