Engenharia 360

Como um foguete manobra no espaço?

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 15/02/2021 | Atualizado em 15/08/2022 2 min

As viagens espaciais se dão a partir de princípios básicos da física: as Leis de Newton

Como um foguete manobra no espaço?

por Rafael Panteri | 15/02/2021 | Atualizado em 15/08/2022

As viagens espaciais se dão a partir de princípios básicos da física: as Leis de Newton

Engenharia 360
A exploração espacial avançou de forma exponencial nos últimos anos. O homem chegar (por 12 vezes) à Lua, a descobertas com o telescópio Hubble e a análise do solo de Marte são alguns exemplos dessas conquistas. Mas como é possível um foguete se locomover pelo espaço? Ou, de forma mais técnica, como é possível empuxo, se no vácuo não tem atmosfera?

Segundo Fernando Lang da Silveira – professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – o movimento dos foguetes no espaço se dá pela veracidade das Leis de Newton, em especial a terceira. Conhecida como lei da ação e reação, ela afirma que para toda força de ação que é aplicada a um corpo, surge uma força de reação com mesma intensidade e direção, mas com sentido oposto em outro corpo.

Para facilitar o entendimento, o professor faz uma analogia com um patinador em uma superfície horizontal. Imagine que esse sujeito esteja realizando disparos com uma arma de fogo mirando para o Leste. Pela Terceira Lei de Newton, a ação do disparo impulsiona o patinador para direção Oeste. “Portanto, para haver propulsão, deve acontecer a transformação de energia interna ao sistema patinador (muscular e/ou química no propelente dos projéteis) em energia mecânica nos objetos lançados e no recuo do patinador, em estrita observância das leis de Newton”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Imagem de foguete em plataforma de lançamento
Imagem de foguete em plataforma de lançamento

Além disso, o professor complementa dizendo que a atmosfera em nada contribui com a propulsão, podendo até prejudicar por conta do efeito de resistência. Mas os propelentes utilizados em foguetes espaciais não necessitam de oxigênio para produzir uma reação química: eles liberam uma enorme quantidade de gás (que os impulsiona) sem precisar da atmosfera.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No caso de aviões e jatos terrestres, a atmosfera é essencial. O oxigênio participa da queima de combustíveis e o ar sustenta a aeronave pelo empuxo. Vale lembrar que, em lançamentos espaciais, o uso dos propulsores é temporário. Depois de adquirirem velocidade e energia cinética necessária, os foguetes continuam seu movimento por inércia e pela ação das forças gravitacionais relevantes. Como já disse o astronauta Jim Lovell durante a missão Apolli 13: “Colocamos Sir Isaac Newton para pilotar a nave.”

Veja Também: China revela os planos científicos para a sua estação espacial

Quer saber mais sobre as viagens espaciais? Deixe sua pergunta nos comentários.


Fonte: Propulsão de foguetes

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo