Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Inimaginável: essa agulha promete coletar sangue sem dor (descubra como)

por Clara Ribeiro | 15/02/2017
Copiado!


Você pode até não sentir nada ao fazer um exame ou doação de sangue e ser da turma que diz “é só uma picada”, mas há quem sofra muito com isso e sinta uma dor e aflição terríveis. Pensando nisso e em modificar um sistema de coleta de sangue que é aplicado há décadas, um grupo decidiu criar uma agulha que não provoca dor.
TAP (Touch Activated Phlebotomy, ou Flebotomia Ativada pelo Toque, em tradução livre) foi idealizado em 2014 e chamou a atenção de investidores milionários. Agora, a invenção vem sendo apresentada em eventos de tecnologia de saúde, podendo chegar ao mercado em 2017.

Como funciona?

Para utilizar o equipamento, o profissional de saúde só precisa limpar a área da aplicação, prendê-lo no braço do paciente e apertar um botão. Acontecerá assim: 30 agulhas fininhas penetrarão as camadas mais superficiais da pele e começarão a coletar o sangue, num procedimento que dura em média dois minutos.
O aparelho foi projetado para colher 100 microlitros de sangue, a quantidade indicada para exames laboratoriais realizados nos Estados Unidos. Os desenvolvedores garantem que o procedimento não provoca dor alguma ao paciente. Eles ressaltam que isso atrairá muito mais gente para fazer a prevenção e detecção de doenças, já que milhões de norte-americanos deixam de fazer exames por causa do medo de agulha.

A empresa já realizou testes junto à US Food and Drug Administration, órgão do governo dos EUA responsável pelo controle de medicamentos e equipamentos médicos. A previsão é que cada unidade do invento custe cerca de 30 dólares.
A ideia parece legal, não achou? Vamos ver se haverá o investimento necessário para a produção do novo produto e se conseguiremos testá-lo aqui no Brasil!
Fonte: Hypeness

Copiado!
Engenharia 360

Clara Ribeiro

Jornalista especializada em arquitetura e engenharia. Ávida consumidora de informação; viciada em produzir conteúdo; amante das letras, das artes e da ciência.

Comentários