Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

O que torna Marte tão atraente para exploração espacial? | 360 Explica

por Rafael Panteri | 02/08/2021

Só em fevereiro, três espaçonaves pousaram em Marte partindo de diferentes pontos de lançamento da Terra.

Marte sempre despertou a curiosidade dos entusiastas da exploração espacial. O “Planeta Vermelho” está presente em diversos livros e filmes de ficção científica e é objeto de exploração por robôs desde 1960. Hoje, há muita gente de olhos postos nele. E saiba que o futuro da humanidade no espaço já não pertence apenas a NASA! Diversas empresas privadas também começaram seus investimentos para chegar e estabelecer seus domínios no planeta vizinho!

As atuais missões buscam entender a formação e composição de Marte. Mas, segundo especialistas, essa pode se tornar a nossa nova casa nos próximos trinta anos. Será? Bem, sabe-se que o caminho até lá é perigoso e deve ser trilhado com muitos testes e cálculos. Então, por que investir milhões de dólares em um planeta tão inóspito?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

https://www.nasa.gov/mission_pages/msl/images/index.html
O rover Curiosity Mars da NASA usou seu instrumento Mastcam para tirar as 32 imagens individuais que compõem este panorama do afloramento apelidado de “Mont Mercou”. (Imagem: galeria de fotos da NASA)

Veja Também: Como Perseverance envia imagens de Marte?

Será que Marte tem alguma semelhança com a Terra?

Os cientistas querem descobrir a história do “Planeta Vermelho”. Conforme a explicação da NASA, Terra e Marte tiveram evoluções muito próximas no início da formação dos planetas do sistema solar. Isso reforça a ideia de que o nosso vizinho gigante alguma vez suportou vida. E segundo Steve Jurczyk, administrador interno da NASA, “é muito intrigante porque, ao estudar a história geológica e climática do planeta e como ela evoluiu, também podemos informar como isso aconteceu na Terra e como ela evoluirá no futuro”.

https://www.nasa.gov/mission_pages/msl/images/index.html
Este diagrama apresenta alguns dos processos e pistas relacionados a um antigo lago em Marte que se tornou estratificado, com as águas rasas mais ricas em oxidantes do que as águas mais profundas. (Imagem: galeria de fotos NASA)

Condições de sobrevivência

O interesse atual não se limita apenas em estudar Marte. Na verdade, as grandes empresas buscam colonizar o planeta – e quanto mais depressa, melhor. Em entrevista, Emmet Fletcher, porta voz da Agência Espacial Europeia (ESA), explicou o porquê dessa urgência: “É um milagre estarmos vivos. Todos os dias, nós desafiamos a morte na Terra, enfrentando bactérias e vírus que podem ser fatais. Um dia, talvez não consigamos escapar do sufoco provocado pela nossa exploração exagerada dos recursos terrestres, nem escapar de um meteorito tão implacável como o que extinguiu os dinossauros”.

Isso tudo parece um enredo de filme de ficção científica, onde uma grande Pandemia ou um enorme meteoro extingue a vida na Terra. Mas a crise sanitária de 2020 que se estendeu para 2021 não nega essa teoria. O mais perigoso é o que ainda não conhecemos, seja na física, química ou biologia. “A verdade é que não sabemos como é que as coisas vão correr no Sistema Solar. Mesmo em relação ao Sol, não sabemos tudo sobre como é que ele se comporta. Neste momento, tem estado num período bastante calmo e estável, mas há a possibilidade de isso mudar. E nesse caso nós temos de saber como replicar a Terra noutro lado qualquer“, concretiza o porta-voz da ESA.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

https://www.nasa.gov/mission_pages/msl/images/index.html
Esta imagem em cores falsas demonstra como o uso de filtros especiais disponíveis na Mast Camera do rover Curiosity Mars (Mastcam) pode revelar a presença de certos minerais nas rochas alvo. (Imagem: galeria de fotos da NASA)

Como devem ser as futuras missões?

Até hoje, nenhum ser humano pisou em solo marciano, mas isso não quer dizer que não houve evoluções. Desde 1960, diversos veículos espaciais – desde rovers até sondas – têm visitado o planeta. Suas missões são variadas – coletar materiais, testas planos de pouso, produzir oxigênio e procurar sinais de vidas. A mais famosa e recente foi o rover Perseverance da NASA, que realizou um pouso fantástico no solo marciano no começo do ano. Mas diversas outras missões estão previstas ainda para esse ano e a expectativa da comunidade científica é alta.

https://www.nasa.gov/mission_pages/msl/images/index.html
O rover Curiosity Mars da NASA usou duas câmeras diferentes para criar esta selfie na frente do Mont Mercou, um afloramento rochoso de 6 metros de altura. (Imagem: galeria de foto da NASA)

Então, está animado para as novas missões espaciais que estão por vir? Acredita que o homem ainda irá para Marte nesta década? Escreva nos comentários!

Fontes: Observador, CNN, NASA.

Comentários

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.