Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Entenda o que é e como funciona o Pix, para pagamentos eletrônicos

por Clara Ribeiro | 04/05/2021

Como funciona o Pix? Entenda mais sobre a modalidade de pagamentos que se tornou uma febre no país!

O que é e como funciona o Pix? Afinal, o Brasil inteiro está falando sobre isso, não é mesmo?

Bom, em novembro de 2020, o Banco Central lançou um novo meio de pagamentos, o Pix. Através dele, é possível a realização de transferências e pagamentos de forma instantâneas.

Além disso, o Pix está disponível 24 horas por dia, nos 7 dias da semana e está mudando a forma das pessoas e das instituições realizarem transações financeiras!

Se você quer saber o que é Pix, como funciona e dicas, acompanhe o artigo!

O que é Pix?

Em síntese, o Pix é um sistema de pagamento para realização de transferências de forma rápida e imediata. Além disso, pode-se transferir dinheiro para outros indivíduos.

Ademais, muitos estabelecimentos também estão trabalhando com o Pix e por isso você pode realizar o pagamento para a empresa através da ferramenta. 

Vale destacar que, por meio do Pix, os pagamentos e transferências são concluídos em alguns segundos, em qualquer horário ou dia, até mesmo aos finais de semana. 

Dessa maneira, o Pix oferece facilidade e agilidade em transferências entre pessoas, pagamento de contas, impostos, taxas de serviços, entre outros.  

Mais ponto importante é que, para enviar ou receber um Pix, não é necessário realizar cadastros ou baixar determinados aplicativos. 

Ou seja, o Pix poderá ser utilizado através do aplicativo do seu banco – no entanto, ele deverá fornecer esse meio de pagamento, claro!

pagamentos online
Imagem extraída de Imposto de Renda 2021

Como funciona o Pix?

Como dissemos antes, o Pix pode ser feito todos os dias da semana, em qualquer horário. Além disso, as transações realizadas por ele são concluídas em poucos segundos. 

Em resumo, as transações acabam acontecendo em tempo real, sem a necessidade do envolvimento de terceiros. Ou seja, o dinheiro sai de uma conta e entra na conta do novo beneficiário. Isso facilita muito a vida dos usuários e as transações de modo geral!

Vamos a um exemplo simples para entender como o Pix funciona! Bem, ele é semelhante com o modelo de transferências entre contas de um mesmo banco, realizadas de maneira imediata, a qualquer momento e gratuitamente.

Desse modo, de acordo com o Banco Central, as transferências pelo Pix podem ser feitas por:

  • Entre pessoas físicas e jurídicas – comprador e vendedor, por exemplo;
  • Para instituições governamentais, para o caso de impostos e taxas, por exemplo; e
  • Entre pessoas jurídicas.

Para utilizar o Pix é necessário que o pagador e o recebedor tenham uma conta em algum banco, instituição de pagamento ou fintech. Todavia, não é necessário ser conta corrente. 

pagamentos online
Imagem de Pxhere

Como fazer transações?

O Banco Central regulamentou as seguintes transações pelo Pix:

  • Informações através de uma “chave Pix”, adicionada pelo usuário através de uma conta que ele já possui. A chave Pix pode ser o número de celular, e-mail, CPF e CNPJ. 
  • Informações através de dados bancários da pessoa física ou jurídica que irá receber o pagamento. 
  • E, por fim, através da leitura de QR codes.

O que são as chaves Pix

De acordo com o Banco Central, as “chaves Pix” são espécies de apelidos usados para identificar a sua conta. 

Por isso, são utilizados dados pessoais, como por exemplo:

  • Número do CPF;
  • Número do CNPJ;
  • Endereço de E-mail;
  • Número do telefone celular; ou
  • Chave aleatória.

Em síntese, a “chave Pix” é a informação necessária para o usuário realizar a transferência ou pagamento para alguém, ao invés de informar vários dados.

A saber, a chave Pix é única e não poderá ser utilizada em mais de uma conta!

QR Codes

O usuário ou estabelecimento que receberá o valor deverá apresentar um QR Code, para posteriormente ser lido por um smartphone

De acordo com o Banco Central, cada tipo de QR Code possuirá um uso diferente; são eles:

  • Estático: Utilizado para várias transações e permite que seja definido um valor para uma mercadoria ou um valor pelo pagador. Pode ser usado para transferência entre dois indivíduos, por exemplo. 
  • Dinâmico: Utilizado para o pagamento de compras, justamente por apresentar informações diferentes em cada transação, além de permitir a inclusão de informações adicionais sobre a transação. 

E então, gostou de conhecer o que é Pix? Compartilhe com quem precisa conhecer essa nova forma de pagamento!


Fonte: Agência Brasil, G1.

Comentários

Engenharia 360

Clara Ribeiro

Jornalista especializada em arquitetura e engenharia. Ávida consumidora de informação; viciada em produzir conteúdo; amante das letras, das artes e da ciência.