Engenharia 360

A Engenharia nas escolas: despertando nas crianças o interesse pelas Ciências Exatas

Engenharia 360
por Redação 360
| 14/03/2022 4 min

A Engenharia nas escolas: despertando nas crianças o interesse pelas Ciências Exatas

por Redação 360 | 14/03/2022

Como você avaliaria, nos dias de hoje, a qualidade da educação das nossas crianças brasileiras? Bem, desde os anos noventa, o Ministério da Educação tem implantado, juntamente das escolas, uma série de medidas para um melhor desenvolvimento dos pequenos. Mas algo que ainda está muito deficiente dentro de sala de aula é o ensino voltado às Ciências Exatas, focando nos assuntos ligados às engenharias. E precisávamos que essa realidade mudasse logo, visando formar uma nova, dedicada e visionária geração de engenheiros do futuro!

engenharia nas escolas
Imagem reprodução de PRONEC

A conexão das escolas com a Engenharia

É verdade, o modelo tradicional de educação possui as suas restrições! O tempo de estudo dentro das escolas também é bastante limitado. Acaba que fica bastante difícil colocar para os alunos todos os assuntos mais relevantes que valeriam para a sua vida. Por isso mesmo é que é revisado periodicamente o Plano de Ensino e Aprendizado, encaminhado pelo MEC, e também o currículo das escolas. Mas as barreiras provocadas por questões como políticas públicas nos mais diferentes níveis do governo tem forçado algumas mudanças significativas e urgentes que já deveriam ter sido implementadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, a realidade é bem ruim: programas insuficientes, baixos investimentos nas escolas, falta de preparo dos professores – com poucas fontes de pesquisa, material didático, orçamento para adquirir novas bibliografias e mais. Agora imagina, nesse cenário, ter que falar e expressar de forma clara assuntos voltados às engenharias. Como os alunos entenderiam matérias tão complexas? Exato, não entenderiam, assim como eles já possuem dificuldade de absorver disciplinas como Matemática, que é base para todos os cursos de Engenharia.

engenharia nas escolas
Imagem reprodução de Nova Escola

As verdadeiras causas para o distanciamento dos alunos

A evasão das aulas, sobretudo nos últimos anos escolares – bem às portas do Ensino Superior -, é um problema grave e que a Educação Brasileira precisa encontrar formas de solucionar o quanto antes. Mas é difícil! Em parte, o discurso de que alguns jovens não são capazes, de que algumas disciplinas são impossíveis de serem compreendidas, meio que afasta muito alunos, desestimulados pelo próprio cenário precário das instalações. E aqueles que não desistem muitas vezes apresentam problemas de desenvolvimento cognitivo, de inteligência emocional, além de incapacidade de reflexão objetiva.

Sabe o que poderia ajudar? Realizar uma forma diferente de apresentação do conhecimento – incluindo matemático – e na visão transmitida sobre esse saber ao aluno. Não se pode mais fazer tanta abstração e generalização da matéria! Deve-se fazer mais associações com exemplos simples, do cotidiano. Por exemplo, como a Engenharia transforma o mundo ao nosso redor em todos os níveis. De fato, se as crianças entenderem o significado, a grandeza disso topo podem usar o que aprendem ao seu favor e ao favor da sua família, consequentemente se sentindo mais motivadas a irem para escola. Então, resumindo, o segredo é:

Conduta de professores + conduta dos alunos + técnicas de ensino

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

engenharia nas escolas
Imagem reprodução de Muralzinho de Ideias

Veja Também: 3 razões do por que algumas pessoas encontram dificuldades no aprendizado de Ciências Exatas

O ciclo de educação ideal

Aprendendo a ligar as informações que recebe na sala de aula, o aluno pode começar a observar situações rotineiras com um novo olhar, aprendendo também a identificar as engenharias atuando ao seu redor e vendo nisso uma possibilidade de carreira para si!

Sim, educação é primordial para o desenvolvimento das sociedades e para a formação de indivíduos, tendo grandes influências econômicas e sociais! E a educação não começa na faculdade e na prática profissional, ela começa no Ensino Básico, nos anos primários frequentados pelas crianças, quando há o maior potencial para o desenvolvimento de habilidades, como concentração, interpretação, oratória, autoconfiança, criatividade e iniciativa. Deve-se só ver estas etapas como se fossem uma escada para o conhecimento! E é claro que o reforço das Ciências Exatas no Ensino Fundamental e Médio pode estimular a formação de mais engenheiros em nosso país, trazendo uma nova perspectiva para a economia!

movimentosaudemental.org
Imagem reprodução de movimentosaudemental.org

Medidas eficazes para mudar o cenário brasileiro

  • Aumentar o diálogo entre direções de escolas, professores e alunos para entender bem todas as dificuldades no ciclo ensino-aprendizado;
  • Fazer melhor uso de apresentações lúdicas;
  • Difundir e adotar conceitos e métodos novos, que ajudem a esclarecer questões mais difíceis para as crianças;
  • Treinar melhor os professores para eles entendam que seu papel dentro da sala de aula não é ditatorial, mas de mediador, orientando os alunos em seu pensamento, desafiando-os a explorarem e descobrirem, sem deixar que seja perdida a responsabilidade e o compromisso com o conteúdo a ser aprendido;
  • Uso de mais experimentos, jogos, atividades em grupo, principalmente em cenários correlacionados com as engenharias de um modo geral.

Fontes: Doity.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.