Engenharia 360

Jovem prevê desabamento de edifício e salva seus moradores

Engenharia 360
por Redação 360
| 18/11/2022 | Atualizado em 21/11/2022 4 min

Jovem prevê desabamento de edifício e salva seus moradores

por Redação 360 | 18/11/2022 | Atualizado em 21/11/2022
Engenharia 360

Thibaut Lemay, um estudante francês de 22 anos, estava voltando sábado, dia 12 de novembro, de uma festa em sua cidade de Lille, no norte da França. Ao chegar ao prédio onde morava, ele notou haver algo de estranho com o edifício. Achou que a construção parecia levemente torta, como se tivesse entornando. Também notou algumas rachaduras em algumas paredes. E ao tentar abrir as portas do apartamento, percebeu que elas estavam emperradas pela inclinação da estrutura. Então, um sinal vermelho acendeu em sua cabeça! Um desabamento de edifício era iminente!

O caso de desabamento de edifício na França

O jovem Thibaut contou ao jornal La Voix du Nord que, logo que percebeu o que acontecia, saiu correndo, acordou os seus colegas e alertou sobre possível desabamento de edifício. Em seguida, já era possível ouvir os escombros caindo. Por sorte, os bombeiros chegaram bem rápido ao local e conseguiram retirar todos os moradores. De fato, os especialistas perceberam com facilidade que o edifício de dois blocos corria o risco iminente de cair, o que aconteceu, de fato, instantes depois.

desabamento de edifício
Imagem reproduzida de g1
desabamento de edifício
Imagem reproduzida de g1
desabamento de edifício
Imagem reproduzida de O HOJE

Infelizmente, uma pessoa morreu no desabamento de edifício, um homem de 45 anos. Pelo menos Thibault e seus amigos tiveram a sorte de saírem vivos da situação. Por hora, a prefeitura está com uma equipe investigando as causas do ocorrido; já se sabe que uma das unidades habitacionais passava por obras. Mas o Engenharia 360 preferiu pedir uma opinião de um de seus redatores colaboradores, o engenheiro Cristiano Oliveira. Veja, a seguir, o que ele disse!

“Em relação à matéria original sobre o desabamento de edifício escrita pelo G1, sem dúvida o jovem teve um ato heróico em perceber haver um problema ocorrendo.

Vamos explorar mais tecnicamente esse caso?

O que é “entortar”?

Bem, em Engenharia Civil, o termo correto é ‘ocorreram deformações’.

Deformações são previstas e limitadas em projeto. O que ocorreu foi uma deformação não prevista, devido, muito provavelmente, à falha de algum elemento estrutural. A informação mais importante encontra-se no final da matéria: o edifício tinha 3 andares e um deles passava por obras.

Provavelmente durante essa obra, algum elemento estrutural foi impactado e deixou de desempenhar sua função, que é levar as cargas de seu ponto de aplicação até a fundação. Dessa maneira, a carga precisou percorrer outro caminho, sobrecarregando outros elementos, aumentando suas deformações e levando à sua ruptura/ruína.

Ruptura frágil x Ruptura dúctil

As estruturas civis, quando projetadas adequadamente, devem prever uma ruína dúctil, ou seja, as deformações atingem seus limites e só então é que ocorre a ruptura. Claro que as estruturas não são feitas para ruir, mas, mediante a um acidente ou situação não prevista – como, por exemplo, a perda do suporte de um pilar -, os demais elementos quando em sobrecarga são levados aos seus limites de deformação.

A ruptura frágil, por outro lado, é um tipo de ruptura quase que instantânea, ou seja, o elemento atinge seu limite de resistência sem atingir seu limite de deformação. No presente caso, houve tempo de serem observadas deformações excessivas e rachaduras, mostrando que a estrutura estava se deformando e em processo de ruína.

NBR 6118

A NBR 6118 (Projeto de Estruturas de Concreto Armado e Protendido – Procedimentos), recomenda que toda estrutura deve ser projetada tendo como critério a ruptura dúctil para, justamente, em casos extremos, a própria estrutura ‘avisar’ que está ruindo. E esse aviso se dá através dos limites de deformação.

São os famigerados ‘domínios de deformação’, preconizados na norma e que dão as diretrizes para utilização no cálculo das resistências características – lembrando que a todo material, seja aço ou concreto, pode ser construído o gráfico ‘Tensão x Deformação’.

A título de curiosidade, o limite de escoamento do aço utilizado no concreto armado é 10 por 1000, ou seja, um alongamento – porque o aço é quem resiste à tração – de 10 mm em 1 m; ao passo que o limite de escoamento do concreto é de 3,5 por 1000, ou seja, um encurtamento – porque o concreto é quem resiste à compressão – de 3,5 mm em 1 m.”

desabamento de edifício
Exemplo dos limites de deformação observados na NBR 6118 e que são utilizados no dimensionamento do concreto armado e protendido. – NBR 6118 | Capítulo 17.2.2 – Hipóteses Básicas; Figura 17.1

Então, qual a sua opinião sobre esse caso, de desabamento de edifício? Teria o mesmo reflexo e agilidade de Thibaut Lemay? Escreva nos comentários!

Veja Também: Acidente no Rio: peritos avaliam as condições dos pilares da Ponte Rio-Niterói


Fontes: G1.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo