Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Campo de golfe abandonado vira usina de energia solar no Japão

por Larissa Fereguetti | 24/08/2015
Copiado!

Há alguns anos atrás, o Japão construiu vários campos de golfe para atender a demanda do esporte que tornava-se popular no país. No entanto, atualmente, o golfe perdeu sua fama e os campos começam a ficar obsoletos. Mas então, o que fazer com as áreas?

campodegolfe-blog-da-engenharia

Imagem: geograph.org.uk

A solução veio da empresa Kyocera, que vai usar um campo de golfe abandonado para instalar painéis de energia solar. O campo fica na cidade de Kyoto e os trabalhos no local iniciaram no final de junho deste ano. A ideia é de instalar mais de 90 mil módulos de captação de energia solar.

Com previsão de término em 2017, a capacidade da usina será de 26312 megawatts por hora anualmente. Essa energia é suficiente para abastecer 8100 famílias, aproximadamente.

campodegolfe-blog-da-engenharia

Imagem: takepart.com

Outro projeto da Kyocera é desenvolver uma usina de energia solar em outro campo de golfe abandonado, dessa vez em Kagoshima. Neste, a produção de energia deve ser suficiente para abastecer 30 mil famílias. A previsão é para 2018.

Alguns campos de golfe também são transformados em empreendimentos imobiliários. No entanto, a ideia da Kyocera é inovadora. Aliás, a empresa tem outros projetos inovadores. Recentemente, inaugurou uma usina solar flutuante e a prova de água que funciona sobre um reservatório, também no Japão.

campodegolfe-blog-da-engenharia

Imagem: inhabitat.com

Por que tantos projetos voltados para obtenção de energia solar? Após o acidente de Fukushima, em 2011, o Japão pretende obter 24% de toda sua capacidade elétrica a partir de fontes renováveis.

Enquanto isso, do lado de cá de Greenwich, alguns campos de golfe nos Estados Unidos são vendidos para empresas de energia. Em relação a energia renovável, a Costa Rica já mostrou que tem potencial de alcançar a meta 100% da mesma para abastecer o país. O Havaí está seguindo o exemplo da Costa Rica e quer atingir 100% de energia renovável  até 2045. E, claro, o Brasil não fica para trás: em 2013, o país teve 42,4% de participação de energias renováveis na matriz energética.

Referências: Kyocera; Business Insider; Discovery News; The Independent.

 
 
 
 

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários