Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Entenda como Costa Rica se aproxima de 100% de energia renovável

por Larissa Fereguetti | 26/04/2015
Copiado!

A meta de Costa Rica é limpar sua matriz energética. Nos primeiros 75 dias deste ano o país utilizou apenas energia renovável em seu abastecimento. Como Costa Rica conseguiu realizar esta façanha? Por que o Brasil ainda não chegou lá?

Imagem: robertsoncooper.com

Imagem: robertsoncooper.com



A resposta é simples. Um período de fortes chuvas contribuiu para que as represas de Costa Rica ficassem cheias. Além disso, fontes de energia geotérmica, eólica, solar e biomassa contribuíram para o abastecimento energético, evitando o uso de combustíveis fósseis. No país, 80 % da matriz energética é composta por hidrelétricas e 20% por outras fontes renováveis, sendo que uma usina é abastecida pelo vapor de um vulcão que se encontra dormente.
Imagem: consciouslifenews.com

Imagem: consciouslifenews.com


Mas, o problema é o mesmo encontrado no Brasil: se faltar água, o abastecimento energético fica comprometido. Por isso, Costa Rica está investindo em energia eólica e geotérmica. O programa de energias limpas de Costa Rica é conhecido como 4E: Energías Renovables y Eficiencia Energética en Centroamérica. Este programa, como o nome diz, foca em projetos e implementação de energias renováveis, além de contribuir para a mitigação das mudanças climáticas.
Não só ambientalmente correta no setor energético, Costa Rica também tem destaque em seus esforços para a preservação ambiental. Não dá para comparar Brasil e Costa Rica, principalmente pela extensão territorial e pelo número de habitantes, mas podemos fazer algumas ponderações. Mesmo com um número pequeno de habitantes como em Costa Rica (aproximadamente 5 milhões), é difícil um país alcançar 100% de energia renovável.


Leia também: Pequenas Centrais Hidrelétricas garantem nossa energia 


De acordo com o Balanço Energético Nacional, em 2013 o Brasil teve 42,4% de participação de energias renováveis na matriz energética. Recentemente, a geração de energia eólica também teve um crescimento, além do maior uso de biocombustíveis, ambos contribuindo para esta porcentagem.
Fonte: Balanço Energético Nacional (2013) - Ministério de Minas e Energia

Fonte: Balanço Energético Nacional (2013) – Ministério de Minas e Energia


O que ainda deixa um pouco a desejar no país, embora a situação esteja mudando, é a necessidade de diversificação da matriz energética. A escassez hídrica ameaçando o fornecimento de energia elétrica deixa claro como não podemos depender apenas de uma fonte para abastecimento. A expectativa é de que, em alguns anos, o Brasil amplie seu potencial em energias renováveis a ponto de suportar toda a demanda nacional de energia, assim como Costa Rica.
Referências: Programa 4E; Veo Verde; BBC; Ministério de Minas e Energia; Balanço Energético Nacional (2013).

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários