Engenharia 360

Por que o Brasil optou por Interromper a Exportação de Energia Hidrelétrica para Argentina e Uruguai?

Engenharia 360
por Redação 360
| 19/06/2023 4 min
Imagem reproduzida de CCEE

Por que o Brasil optou por Interromper a Exportação de Energia Hidrelétrica para Argentina e Uruguai?

por Redação 360 | 19/06/2023
Imagem reproduzida de CCEE
Engenharia 360

Trazemos para o Engenharia 360 a notícia de que o Brasil interrompeu temporariamente neste mês de junho de 2023 a exportação de energia hidrelétrica para a Argentina e o Uruguai devido a restrições climáticas e ao aumento da demanda interna de energia elétrica. A falta de chuvas e o baixo nível dos rios resultaram em escassez hídrica nos reservatórios brasileiros. Como resultado, o nosso país decidiu priorizar o abastecimento interno de energia para garantir a estabilidade do sistema elétrico do país. Confira mais detalhes a seguir!

distribuição energia brasileira para Argentina e Uruguai
Imagem reproduzida de Click Petroleo

Quais são os impactos dessa interrupção da exportação de energia hidrelétrica por parte do Brasil?

Antes de tudo, precisamos destacar que a suspensão do fornecimento de energia hidrelétrica por parte do Brasil foi acordada em conjunto com os governos da Argentina e do Uruguai.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A interrupção da exportação de energia hidrelétrica terá impactos, óbvio, nas economias dos dois países, pois eles dependem da importação de energia do Brasil para atender às suas necessidades. E certamente eles terão que buscar soluções alternativas urgentes para garantir o suprimento de energia elétrica durante esse período.

Todo esse episódio destaca a importância da diversificação da matriz energética e do investimento em fontes de energia renovável.

distribuição energia brasileira para Argentina e Uruguai
Imagem reproduzida de Valor Econômico - Globo

Veja Também:

Energia pelo Brasil: descubra a fonte energética de cada estado

Quais são as alternativas que Argentina e Uruguai devem adotar para suprir a demanda energética durante esse período?

Os governos da Argentina e Uruguai não chegaram a expor para a imprensa quais alternativas devem adotar para suprir a demanda energética durante esse período. Porém, como opção, podem incluir o aumento da geração de energia por meio de outras fontes, como térmicas a gás, energia eólica, solar e biomassa, bem como o aumento da eficiência energética para reduzir o consumo e o desperdício de energia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É claro que Argentina e Uruguai estão traçando estratégias próprias que garantam a continuidade do abastecimento energético para suas populações e setores produtivos. Elas podem envolver a implementação de medidas de racionamento de energia, o incentivo à redução do consumo não essencial, a adoção de políticas de eficiência energética em residências, empresas e setores industriais, bem como a diversificação de suas matrizes energéticas, aumentando a participação de fontes renováveis e não dependendo exclusivamente da energia hidrelétrica importada.

O problema é que a lacuna deixada pela suspensão do fornecimento de energia hidrelétrica foi ignorada e agora, com as mudanças climáticas, está pegando todo mundo de jeito!

A cooperação regional continua deve ser uma prioridade para garantir a estabilidade e o desenvolvimento sustentável de toda a região.

distribuição energia brasileira para Argentina e Uruguai
Imagem reproduzida de CCEE

Quando o Brasil pretende retomar o fornecimento de energia hidrelétrica para a Argentina e o Uruguai?

O Brasil vive, portanto, um momento de vulnerabilidade, em depender exclusivamente dessa fonte, a hídrica, para suprir a demanda interna e externa de energia elétrica. Nós também precisamos investir mais em planos de produção eólica, solar, e mais, sem depender demais das hidrelétricas - lembrando da grave crise que tivemos entre os anos de 2020 e 2022.

Quanto à retomada do fornecimento de energia hidrelétrica para a Argentina e o Uruguai, não existe ainda uma data exata estipulada pelo governo brasileiro. No entanto, o Brasil está comprometido em retomar o fornecimento assim que as condições permitirem, enquanto os países afetados buscam as estratégias citadas antes para mitigar os impactos e garantir a continuidade do abastecimento energético.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Observação: de acordo com dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), o Brasil exportou mais de 2.400 GWh de eletricidade para Argentina e Uruguai até o ano de 2023. No entanto, em 2021, durante a maior crise energética da história do país, o Brasil importou mais de 1.300 GWh nos três primeiros meses do ano. Confira a imagem a seguir, que apresenta informações sobre a importação e exportação de energia nos três primeiros meses dos anos de 2021 e 2023, com base nos dados do ONS.

distribuição energia brasileira para Argentina e Uruguai
Imagem reproduzida de epowerbay

Veja Também:


Fontes: Click Petróleo.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo