Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

BIM: por que a necessidade URGENTE de capacitação neste sistema de modelagem da Informação?

por Cristiano Oliveira da Silva | 17/05/2021

O Engenharia 360 apresenta neste texto um resumo dos níveis de capacitação em BIM, bem como as ações estratégicas sugeridas por um especialista! Confira!

Em setembro de 2018, na UNICAMP, foi realizado o ENEBIM, Encontro Nacional sobre o Ensino de BIM. Nesse evento, o professor Eduardo Toledo Santos, da Escola Politécnica da USP, apresentou a Estratégia Nacional BIM BR, com enfoque na capacitação.

No texto a seguir, iremos mostrar os pontos relevantes dessa estratégia e destacar as ações que estão sendo tomadas no intuito de promover, de forma coordenada, os avanços referentes à capacitação neste sistema de modelagem da Informação nos níveis estratégico, gerencial e técnico, além de um 4º nível, o “em formação”!

O que é a Estratégia BIM BR?

Em maio de 2018, foi lançado o Decreto Federal 9.377, que apresentou 9 objetivos estratégicos, 36 ações estratégicas, metas e um roadmap – espécie de mapa de organização de metas – para orientar os avanços.

Os objetivos estratégicos apresentados no Decreto são:

  1. Difundir o BIM e seus benefícios;
  2. Coordenar a estruturação do setor público para a adoção desta informação;
  3. Criar condições favoráveis para o investimento público e privado na área;
  4. Estimular a capacitação em BIM;
  5. Propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para a compra e as contratações públicas com uso do BIM;
  6. Desenvolver normas técnicas, guias e protocolos específicos para a adoção do sistema;
  7. Desenvolver a plataforma e a biblioteca nacional BIM;
  8. Estimular o desenvolvimento e a aplicação de novas tecnologias relacionadas; e
  9. Incentivar a concorrência no mercado por meio de padrões neutros de interoperabilidade.

O Engenharia 360 já vem há algum tempo, publicando matérias alinhadas com o item 1 dessa lista. No próximo tópico, iremos expor um resumo do trabalho apresentado pelo professor Toledo, onde ele descreve quais níveis devem avançar para que seja atendido o objetivo estratégico 4, estimular a capacitação em BIM!

Por que capacitar é preciso?

Para a utilização correta desse sistema, é exigido que o profissional tenha conhecimento do novo processo e esteja capacitado para as implicações decorrentes dessa mudança de paradigma. Isso é fator fundamental para que o BIM seja efetivamente compreendido, adotado e consolidado no mercado brasileiro.

Para a promoção da capacitação dos atores envolvidos, estão previstas as seguintes ações:

  1. Estabelecer objetivos de aprendizagem e competências para cada nível de atuação de modo a orientar o mercado a ofertar cursos;
  2. Capacitar gestores e servidores públicos;
  3. Estimular a maior inserção do sistema nas disciplinas de graduação e pós-graduação em Engenharia e Arquitetura; e
  4. Estimular a certificação de profissionais.

Níveis para capacitar

Níveis de capacitação
Níveis de capacitação proposto pela UK BIM Task Group (SANTOS, 2018)

Na figura acima, pode-se observar que a mudança necessária apontada por Toledo não se trata apenas de capacitação técnica. É imprescindível que os níveis gerenciais e estratégicos façam parte do processo, tomando conhecimento desse – não tão – novo paradigma, que é a ‘metodologia BIM‘.

1. Nível Estratégico

Quem são?

  • Diretores, gerentes, reitores e coordenadores de cursos universitários;
  • Funcionários públicos em cargo de direção;
  • Proprietários de incorporadoras, construtoras e escritórios de projeto;
  • Contratantes de edificações e infraestrutura privada; e
  • Demais tomadores de decisão.

Esse público-alvo é considerado crítico pois, uma vez convencidos dos benefícios e vantagens da adoção do BIM, tornam-se facilitadores!

Qual a estratégia de capacitação?

  • Objetivo: buscar a sensibilização, procurando mudar atitude em relação ao BIM, promovendo mudança de cultura e levando, finalmente, à adoção do sistema.
  • Conteúdo – o mínimo que devem saber: conceitos fundamentais; o que é, para que serve, quais são seus benefícios, como usar, cases de sucesso, e mais; para que entendam corretamente o que é BIM – processos versus tecnologias versus pessoas. Devem também ter noções de processo de implantação – requisitos, principais passos e fatores críticos de sucesso.
  • Formato: vídeos, resumos executivos, folders, livretos, e-books e outros materiais adequados ao público executivo, sem tempo para leitura de textos longos.

Seja qual for o material produzido, deve ser sucinto, deixar claro as relações de ‘custo x benefício’ e quais os ganhos em geral decorrentes da adoção do BIM.

diretores
Imagem de Jo_Johnston em Pixabay

2. Nível Gerencial

Nesse nível, os profissionais envolvidos devem saber exatamente o que querem de um modelo – ou seja, quais os usos pretendidos – e podem se habilitar a operar alguns softwares gerenciais. Não necessariamente eles devem saber modelar, mas ter uma visão ampla das possibilidades existentes em sua área de atuação!

Quem são?

  • Gerentes de empreendimentos;
  • Coordenadores de projetos;
  • Gerenciadores de obras;
  • Líderes de equipes de projeto; e
  • Todos os profissionais que atuam na gestão de empreendimentos construtivos.

Qual a estratégia de capacitação?

Setor privado

Incentivar o próprio mercado de capacitação a desenvolver e ofertar cursos de gerenciamento e coordenação BIM. Nesta área, há um grande montante de profissionais que precisam de atualização; e é necessário mais investimentos para atingir uma quantidade aceitável em todo o território nacional!

Setor público

Convênios com entidades educacionais para a capacitação de servidores públicos – como a ENAP, Escola Nacional de Administração Pública e Congêneres.

Além disso, desenvolvimento de programa de capacitação de gestores públicos para licitação, contratação, coordenação e fiscalização em BIM de projetos, obras e serviços de engenharia.

É um número menor de profissionais a atualizar, se comparado ao setor privado!

empreendimentos
Imagem de ArtisticOperations em Pixabay

3. Nível Técnico

Quem são?

  • Engenheiros e Arquitetos – atuantes em projetos e planejamentos; e
  • Técnicos – projetistas, desenvolvedores de objetos BIM e facilitadores.

Qual a estratégia de capacitação?

  • Objetivo: incentivar o próprio mercado de capacitação a desenvolver e ofertar cursos técnicos de formação em BIM. Há um grande montante de profissionais a serem atualizados, além da exigência de capilaridade para atingir todo território nacional.
  • Conteúdo – mínimo que devem saber: conceitos básicos e conceitos específicos para cada uso de BIM, além de ferramentas tecnológicas e gerenciais disponíveis.

4. Nível em Formação

Quem são?

  • Graduandos em Engenharia, Arquitetura & Urbanismo e Tecnólogos – em Edificações, Eletricidade ou específicos em BIM.

Qual a estratégia de capacitação?

  • Incentivar universidades e professores a introduzir BIM em sua grade curricular;
  • Apoiar montagem de laboratórios de informática com computadores adequados ao BIM;
  • Estimular os alunos de pós-graduação a se especializarem nos conceitos e processos BIM;
  • Programa de incentivo ao BIM no ensino superior com bolsas de pós-graduação, treinamentos e premiações.
  • “Disciplinas–modelo” de plano de aula e conteúdo, como ‘Introdução ao BIM’, ‘Sistemas prediais’, ‘Estruturas’ e ‘Planejamento’.
universidade
Imagem de stux em Pixabay

Conclusão | O futuro é agora!

É fundamental que as pessoas entendam porque é tão importante a capacitação em BIM! Assim, as empresas, gestores, profissionais e sociedade se beneficiarão da adoção da metodologia BIM o quanto antes!

Observamos que, apesar das dificuldades, esforços estão sendo dirigidos nesse sentido em nosso país; e o Engenharia 360 vem buscando fazer a sua parte nesse processo através de matérias que levam esse conhecimento não somente aos profissionais com nível técnico no mercado de Engenharia e Construção, mas à sociedade como um todo.

O futuro já chegou! E você, está preparado?

Continue o seu aprendizado em BIM:

Uma visão geral sobre os profissionais mais desejados pelo Mercado de Trabalho

Por que gastar energia nas fases iniciais de projeto?

Conheça os benefícios da utilização no mercado AEC


Fonte: Manual de BIM; Eduardo Toledo Santos (ENEBIM, 2018)

Comentários

Engenharia 360

Cristiano Oliveira da Silva

- Engenheiro Civil (Poli-USP/2003) - Pesquisador colaborador UFABC - Capacitação e disseminação de BIM - Gerente de Engenharia / BIM Manager - Projetos, Planejamento e Qualidade na empresa BEN - Bureau da Engenharia - INEXH - Instituto Nacional de Excelência Humana - MasterPractitioner e Coach Sistêmico - Analista Corporal - O Corpo Explica - Músico, pai e curioso por natureza