Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Balanced Scorecard (BSC): uma ferramenta para medir resultados

por Kaíque Moura | 01/06/2017
Copiado!

Organizações trabalham arduamente para alcançar melhores resultados.


Nas organizações, é comum ter que medir o desempenho de algo – desempenho de máquinas, pessoas, processos, etc. Sendo assim, tudo isso é medido com base em alguma meta estabelecida, que deve ser alcançada para progredir e galgar melhores resultados, proporcionando sucesso à organização.
Mas como podemos medir o desempenho de uma organização? Quais os parâmetros devemos nos basear para realizar tal medição? Quais os indicadores? Quais as metas? Para responder essas questões, podemos utilizar uma ferramenta muito comum nos dias atuais: Balanced Scorecard.

Mas no que consiste o BSC e quais são seus componentes?

Balanced Scorecard.

Balanced Scorecard.


Podemos definir o Balanced Scorecard como sendo “uma das ferramentas de gestão que consiste em um método que mede o desempenho da empresa, com base em indicadores previamente estabelecidos.”
Quanto aos componentes, o BSC possui quatro componentes essenciais:

  • Mapa estratégico: esboça a estratégia da empresa através dos objetivos entrelaçados entre si distribuídos em quatro perspectivas (veremos adiante);
  • Objetivo estratégico: o que devemos alcançar? O que é crítico para o sucesso da organização?
  • Indicador: Como tudo será medido e acompanhado?
  • Meta: é a taxa de melhoria ou nível de desempenho.

Todos os níveis organizacionais tem metas para alcançar.

Todos os níveis organizacionais tem metas para alcançar.


Todos os componentes tendem a levar a organização a atingir todos os níveis desejados, se tornando ferramenta de comunicação e promoção.

E quais são as quatro perspectivas do BSC? Quais seus objetivos?

  • Perspectiva financeira: o principal objetivo de uma empresa é conseguir obter retornos do capital investido. No BSC isso também está presente. São traçadas estratégias que estabeleçam objetivos financeiros, afim de que seja justificado o investimento dos acionistas e demonstrado como e onde foi aplicado o capital investido e as possíveis rentabilidades;
  • Perspectiva dos clientes: essa perspectiva traduz a missão e a estratégia da empresa em objetivos específicos. A empresa identifica os clientes e os segmentos de mercado que escolheram competir. Assim será possível alinhar as suas médias de satisfação, retenção e o valor das propostas entregues para o público-alvo, propostas essas que serão os principias indicadores para a medição de resultados nessa perspectiva;
  • Perspectiva dos processos internos: nessa perspectiva, devemos analisar e identificar os recursos e as capacidades necessárias para elevar a qualidade dos processos internos da empresa. Os gestores deverão ser capazes de identificar quais processos internos podem melhorar e obter vantagem competitiva em comparação aos concorrentes;
  • Perspectiva do aprendizado e crescimento: nessa perspectiva, o objetivo é oferecer a infraestrutura que possibilita a consecução de objetivos ambiciosos nas outras perspectivas, ou seja, a habilidade da empresa em inovar, melhorar e aprender em cima de um determinado processo. O gestor deve entender qual a infraestrutura a empresa deve adotar para obter vantagem competitiva.

E como implementar?

A implementação deve seguir algumas etapas:
Etapa 1 – Arquitetura do programa de medição
O grande objetivo desta etapa é promover uma compreensão e uma análise crítica dos direcionadores de negócio e da visão de futuro. Um segundo objetivo é resgatar as diretrizes estratégicas, analisando sua coerência com os direcionadores de negócio e visão de futuro.
Etapa 2 – Inter-relacionamento de objetivos estratégicos
As atividades desta etapa implicam em alocar os objetivos estratégicos nas quatro dimensões do BSC, correlacionando-as entre si. Nesse processo poderão ou não surgir lacunas no inter-relacionamento, que deverão ser eliminadas ou preenchidas a partir de novas discussões e análises do planejamento estratégico da organização.
Etapa 3 – Escolha e elaboração dos indicadores
O objetivo essencial da seleção de indicadores específicos para o BSC é identificar os indicadores que melhor comuniquem o significado da estratégia que foi estabelecida.
Etapa 4 – Elaboração do plano de implementação
Uma vez definidos os indicadores associados aos diferentes objetivos estratégicos, definem-se metas, planos de ação e responsáveis, a fim de direcionar a implementação da estratégia.

Como podemos ver, o BSC veio para trazer uma nova visão sobre o planejamento e gestão em uma empresa. Desde a matéria prima até o marketing, é importante que tenhamos um olhar crítico quanto ao estabelecimento e atingimento das metas, focando na melhoria contínua e buscando justificar todo o esforço e dinheiro investido.

Copiado!
Engenharia 360

Kaíque Moura

Graduando em Engenharia de Produção no Centro Universitário Santo Agostinho (UNIFSA) e Técnico em Mecânica pelo Instituto Federal do Piauí (IFPI).

Comentários