Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Aquecimento Global pode tornar energia solar menos eficiente

Engenharia 360

3 min

POR Beatriz Zanut Barros 10/09/2019

As células fotovoltaicas, usadas para gerar a energia solar, são muito sensíveis a temperaturas. Um novo estudo, feito pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), revela como o aquecimento global irá reduzir a eficiência das placas usadas para geração de energia solar em 2100.

A energia solar é uma fonte de energia limpa, renovável, e que está ajudando diversos países a reduzir o consumo de energia através de combustíveis fósseis. As energias renováveis, de forma geral, são uma grande esperança para reduzir o aquecimento global do planeta.

Mas, tem um problema: as mudanças climáticas terão um impacto significante na geração de energia solar. Um dos motivos disto é as diferença de exposição da área ao sol em diferentes partes do mundo. Algumas áreas, hoje consideradas perfeitas para geração de energia solar, no futuro podem mudar devido a cobertura de nuvens, água atmosférica, etc. A maioria dos lugares, apresentarão uma grande variação climática.

A exata mudança, em localizações específicas, são difíceis de serem calculadas. Por isto, cientistas, políticos, empresários da área de energia solar, e outras pessoas do ramo tem dificuldades em dimensionar como suas áreas serão afetadas.

O estudo

Um fator importante em eficiência em geração de energia solar é a taxa na qual os elétrons se re-combinam. Este processo os levam para fora da banda de condução e assim reduz a produção. Quanto maior a temperatura, maior a taxa de recombinação.

O calculo médio para a redução de produção conforme o aumento de temperatura é de 0,45% para cada grau de elevação de temperatura.

Os efeitos deste estudo e das suas mudanças foi levado ao IPCC (Painel Internacional das Mudanças Climáticas). Que, igualmente, fez várias previsões baseadas em diferentes estimativas de futuras emissões de gases de efeito estufa. Um destes cenários, a emissão atinge ao pico em 2040 e aumentam a temperatura média global em 1,8 graus Kelvin até 2100.

No entanto, os pesquisadores apontam diversas advertências. Afinal, outros fatores também influenciam na saída de energia das células fotovoltaicas. Em particular, o fato de que a luz solar depende da humidade.

Não obstante ao fato, a mensagem é clara. O aquecimento global irá reduzir a média de geração de energia solar, em alguns lugares esta mudança poderá ser mais significante que as outras. Temos certeza que todas as tecnologias serão ajustadas conforme as necessidades da população. Para atingirmos um futuro com mais energia sustentável no planejamento.

Leia também:

5 Fatos sobre Geração de Energia que todo engenheiro deve saber 

Energia Fotovoltaica Residencial – Uma forma de investimento a longo prazo

Referência:

MIT Technology Review

aquecimento global
aquecimento global consequências
aquecimento global e mudanças climáticas
aquecimento global e suas consequências
aquecimento global noticias

Beatriz Zanut Barros

Engenheira de Energia formada em 2018 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestranda em Energia Renovável pela Universitat Politècnica de Catalunya em Barcelona. Acredito que o conhecimento é tudo que possuímos, e sou apaixonada pelas novas tecnologias que além de melhorar a qualidade de vida da população, não prejudicam o meio ambiente.

mais
Engenharia 360 Engenharia 360

VEJA TAMBÉM

6 Resultados
Engenharia, empreendedorismo e financiamento coletivo: o caso MOLA | Entrevista 360
Satélites Starlink menos brilhantes: SpaceX tenta tranquilizar profissionais da astronomia
Pesquisa sugere que crianças não confiam em assistentes de voz
22 coisas que só engenheiros ou estudantes de engenharia sabem
Será que vale a pena ser um(a) engenheiro(a)?
Diploma de Engenharia do Brasil vale em outros países?
Podcast 360
Ouça ou baixe podcasts
exclusivos da engenharia
Ver Todos

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

6 Resultados