Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Sim! Ampliar ofertas de geração de energia pode reduzir até 70% as emissões de CO2

por Redação 360 | 18/11/2021

No futuro, devemos poder consumir formas mais sustentáveis e ecológicas de sistemas de energia, inclusive para mobilidade. Veja exemplo de caso!

Estamos vivendo um momento muito delicado de nossas vidas. A humanidade está no limite de destruir completamente o planeta. Mas cientistas têm trabalhado para retardar os efeitos mais graves de nossas ações e até reverter o estrago total. As energias renováveis são a grande-chave de parte destes problemas. Sua utilização é a ferramenta de ação mais prática para mitigar as mudanças climáticas. Inclusive, pesquisadores da Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA) afirmam que o emprego acelerado das renováveis reduziria as emissões de dióxido de carbono (CO2) em até 70% abaixo dos níveis atuais. Isso nos levaria a alcançar a estabilidade climática, além de trazer vantagens socioeconômicas significativas no longo-prazo.

Como fazer a redução dos índices de CO2, na prática

De fato, os investimentos em energias renováveis é um importante pilar para o desenvolvimento sustentável de qualquer país atualmente. Temos a situação atual brasileira como exemplo, que necessitaria de mais opções de geração de energia, como eólica e solar, para suprir a demanda em meio a uma de suas maiores crises hídricas. A saber, o nosso país depende bastante do uso de termoelétricas e diversas outras soluções de engenharia que se valem de combustíveis fósseis. E, infelizmente, este setor energético representa 30% das emissões de CO2 do nosso território, seguida de mudanças no uso do solo e da agricultura – que têm maiores contribuições para o aquecimento global.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Outro grande problema mundial é o uso excessivo do carvão, gás natural e também da energia nuclear. Alguns destes recursos são finitos, com esgotamento estimado para algumas poucas décadas, o que eleva o caráter estratégico desses elementos. A ideia dos governantes é fazer grandes melhorias nos sistemas até 2030 – e especificamente a descarbonização, que corresponde 28% da matriz energética global, até 2050. Será mesmo que isso seria possível?

Alternativas de energia

Existem fontes de energia que geram muito menos impactos para o planeta. E consumir energia limpa ou equipamentos mais bem projetados, que consomem, de forma mais eficaz, combustíveis fósseis é algo muito positivo! Lamentavelmente, hoje, exploramos muito pouco essas alternativas – cerca de 13%.

co2
Imagem reproduzida de Educação Automotiva
co2
Imagem reproduzida de HiSoUR

Aliás, por falar nisso, você sabe o que são fontes renováveis? Bem, são aquelas de origem natural, como sol, água e vento, encontradas em abundância na natureza – ou seja, inesgotáveis. Portanto, dentro da categoria ‘energias renováveis’ podemos citar as hidroelétricas, as geradoras de energia eólica e também as placas fotovoltaicas.

co2
Imagem reproduzida de ARBEN

Veja Também: Qual a sua pegada de carbono? Calculadora aponta como mudar hábitos e reduzir o aquecimento global

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estudo de caso no Pará

Muitos moradores do estado do Pará só podem se deslocar para certas localidades utilizando barcos, por causa dos rios. Pensando especialmente na situação do município de Tucuruí, estudantes de engenharia elétrica, mecânica, civil, engenharia sanitária e ambiental e de computação da Universidade Federal do Pará (UFPA) se juntaram para elaborar um projeto especial. Eles juntaram dinheiro através de rifas, festas, e mais para começar suas pesquisas. Adquiriram painéis solares, um casco de fibra de vidro e mais outros equipamentos. Enfim, construíram um protótipo de uma pequena embarcação!

No barco, os estudantes instalaram quatro placas solares, três baterias e um controlador de carga. A ideia era conseguir encontrar uma alternativa de mobilidade com energia limpa e de baixo custo. E isso não foi nada difícil com as fortes temperaturas do Pará! Portanto, agora os moradores locais podem usar dois sistemas para o barco, combustível comum e energia solar!

co2
Imagem reproduzida de Razões para Acreditar
co2
Imagem reproduzida de Correio de Carajás

“As comunidades ribeirinhas são em sua maioria de baixa renda, e com o combustível derivado de combustível fóssil cada vez mais escasso, o custo tende a ficar elevado, trazendo dificuldade para a comunidade se transportar de um lugar para outro em seus barcos.”

– líder do projeto, Micilene Bastos, em reportagem de Razões para Acreditar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cada forma de economia de energia é válida nos dias de hoje! Ainda bem que existem pesquisadores desenvolvendo modelos de protótipos que provam como utilizar melhor os combustíveis fósseis e também sistemas como de placas fotovoltaicas – às vezes, até unindo recursos diferentes, a exemplo dos carros híbridos. É o futuro chegando mais rápido para todos nós!

Veja Também: Como funciona uma placa fotovoltaica para energia limpa? | 360 Explica


Fontes: Razões para Acreditar, Irena.org.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.