Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Afinal, você sabe o que é inflação? | 360 Explica

por João Paulo Pinzon | 20/10/2020
Copiado!

Entenda como a inflação é calculada e como ela afeta nossas vidas.

Nos últimos meses, a inflação vem sendo cada vez mais comentada nos noticiários brasileiros. Com a alta do índice causada pela crise da Covid-19, a economia do nosso país começou a se preocupar novamente com este indicador que agora assombra a população como um todo. 

Conter a inflação é um dos maiores objetivos dos economistas e profissionais que compõem a equipe governamental da imensa maioria dos países. O Brasil mesmo, historicamente, já sofreu prejuízos com a inflação. Mas afinal, você sabe o que significa este termo econômico e como ele afeta o seu cotidiano? 

imagem de notas de cem e cinquenta reais, representando inflação
A elevação dos preços nas mercadorias durante a pandemia fez com que a inflação volta-se a preocupar a população brasileira. Fonte: Reprodução/Reprodução.

O que é inflação?

Você certamente já percebeu que o seu dinheiro, com o passar dos anos, tende a perder valor. Que os R$100,00 que você tem atualmente são menos valiosos que a mesma quantia nos anos 1999. A causa deste evento é o aumento dos preços de bens e serviços, que podemos monitorar pelo índice inflacionário, ou seja, a inflação

O indicador econômico almeja realizar uma média do aumento da maioria dos produtos e serviços consumidos ao longo de determinado período, e não de um segmento específico. Sendo assim, buscando números mais pulverizados.

Para esta métrica, o conjunto de dados analisados é denominado cesta de produtos, que comumente varia de índice para índice, pois no Brasil não existe um único indicador que realiza o cálculo inflacionário. Logo, esta seleção alinha-se ao setor que deseja-se analisar ou com uma eventual mudança de hábitos no consumo da população. 

Sua realização é feita de forma ponderada com relação à relevância que cada item possui no orçamento familiar. Por exemplo: se o preço de aquisição de jogos virtuais aumentar no mesmo período que o preço do feijão, o impacto do aumento do feijão será maior no índice de inflação, uma vez que o feijão tem maior participação no orçamento das famílias brasileiras. 

O que causa inflação?

Apesar de existirem diversas variáveis que podem elevar a inflação, as principais e mais recorrentes são a emissão de papel-moeda, uma eventual redução da taxa básica de juros (Selic) ou aumento de custos na produção dos produtos. 

Ao emitir mais dinheiro no mercado, o governo eleva a liquidez da moeda que por consequência aumenta a demanda por serviços, produtos e bens. Esta demanda ocorre por conta de um aumento no volume de dinheiro injetado na economia do país. Contudo, este acréscimo de dinheiro ocasiona um desnivelamento com as ofertas de bens e serviços, causando um impacto negativo em relação à inflação. 

Outro fator que influencia a inflação de forma prejudicial é a queda da taxa básica de juros, que comumente é aderida quando o governo quer aquecer a economia, com a finalidade de aumentar o crédito produtivo. Portanto, as empresas investiram mais em seus devidos segmentos acarretando um crescimento econômico. 

Gráfico da taxa selic
Este gráfico conseguimos observar as variações da taxa Selic nos últimos anos, a taxa básica de juros brasileira. O gráfico está em Rentabilidade Anual x Tempo. Fonte: Valor Educação

Ademais, este aquecer do mercado influencia também em um desnível entre oferta e demanda, uma vez que aumentaria o consumo via crédito. Ou seja, um consumo maior não acompanhado pela oferta, ocasionará uma alta nos preços. 

Outra causa que pode elevar o índice inflacionário é o aumento nos custos de produção que, por consequência, aumenta o preço final que chega ao cliente. Por exemplo, imagine uma empresa que tem suas dívidas dolarizadas e que, em um dado momento, a cotação do dólar sofra uma alta, esta empresa terá que repassar este aumento da dívida ao consumidor final para que consiga sobreviver e manter o negócio saudável.

Como a inflação afeta nossas vidas?

Dentre os diversos ferimentos econômicos que um país possa sofrer, com toda a certeza a alta da inflação é a mais prejudicial. Toda esta gravidade é fomentada pelo efeito em cadeia que a inflação proporciona que inicia-se pela perda do poder de compra. Visto que, devido à alta dos preços, os reajustes salariais não acompanham este acréscimo dos produtos, gerando em uma menor adesão do consumidor. 

Com a queda do consumo, sucede-se uma redução de vendas por parte das empresas frente ao cenário inflacionário, uma vez que o consumidor está sendo impactado com os preços dos produtos. Logo, a queda das vendas prejudica a empresa e seus investidores em conjunto.

O baque da redução de consumo e na taxa de investimentos produzirá efeitos negativos no PIB do país, considerando que os principais elementos que compõem o PIB são o consumo familiar, os investimentos, gastos governamentais e saldo da balança comercial. Portanto, o crescimento econômico sofrerá um declínio com toda essa alta dos indicadores. 

Índices de inflação

No Brasil há diversos índices que medem a inflação no nosso país, dentre esses dois se destacam: IPCA e IGP-M.

IGP-M

Calculado mensalmente pela FGV, o Índice Geral de Preços do Mercado é composto dentro dele por outros três índices, sendo que cada possui sua devida relevância.

  • Índice de Preços ao Consumidor (IPC) – 30%
  • Índice de preços por Atacado (IPA) – 60%
  • Índice Nacional de Custos de Construção (INCC) – 10%

Sua principal usabilidade é para reajustes nos preços de aluguel em imóveis, seguros de saúde e tarifas públicas.  

Ilustração IGP-M
Se você mora de aluguel, provavelmente no seu contrato como locatário o IGP-M é o indexador. Isso significa que o índice realiza correções no preço do seu aluguel. Fonte: BartekSzewczyk/Thinkstock.

IPCA

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é considerado oficialmente o índice que mede a inflação no Brasil. Sua execução é feita mensalmente pelo IBGE.

Seu cálculo é elaborado nas principais capitais do Brasil entre famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos. Contudo, a seleção de produtos analisados é alinhada à Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), outro dado estudado pelo IBGE. A relevância e o peso de cada produto também é considerado no cálculo através dos números obtidos na POF.

Leia também: Saiba quais as tendências estratégicas para o setor automobilístico pós-pandemia

Agora sim você sabe direitinho o que é inflação e porque seu monitoramento é tão relevante para nós brasileiros. Comente abaixo o que achou do texto!

Copiado!
Engenharia 360

João Paulo Pinzon

Engenharia de Produção na UFRGS em formação e Técnico em Automação Industrial. Não sou inteligente, mas sou disciplinado e acredito que unicamente a disciplina é o que leva-nos ao sucesso. Para mim, a base da sociedade moderna é a conjuntura da educação e inovação.

Comentários