Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Titanic: saiba como fazer HOJE MESMO uma visita virtual a este majestoso dos mares

por Simone Tagliani | 07/05/2021

A história do Titanic foi imortalizada com a bela obra cinematográfica de James Cameron, em 1997. Mas será que o filme realmente retrata bem como eram os ambientes do navio? Você pode descobrir nesta simulação 3D da embarcação!

Quem nunca sonhou com a cena de Jack e Rose no longa-metragem ‘Titanic’, o mais premiado do Oscar de 1997. Certamente você deve saber que ele foi inspirado num navio com o mesmo nome e que naufragou no ano de 1912. Ao longo dos anos, sua história ficou cada vez mais e mais famosa, gerando muita curiosidade sobre o evento. Hoje, várias pessoas desejam saber como era a arquitetura e engenharia desta embarcação; como deveria ser percorrer os seus corredores, cabines e outras dependências logo depois da inauguração. Mas graças às novas tecnologias, isso é possível!

Titanic
Filme Titanic – imagem de Entreter-se

Informações gerais sobre o Titanic

O RMS Titanic foi um navio britânico de passageiros projetado e operado pela empresa White Star Line. Sua construção se deu nos estaleiros da Harland and Wolff, no porto de Belfast, na Irlanda. Quando finalizada, a embarcação foi considerada um dos maiores, mais luxuosos e seguros transatlânticos do seu tempo, ao lado dos famosos Olympic e Britannic. Ele tinha 269 m de comprimento, 28 m de largura e 53 m de altura e custou 7,5 milhões de dólares em valores da época.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Titanic
Titanic no Porto de Belfast – imagem de Pinterest

A estrutura do Titanic era dividida em várias alas diferentes. Tinha os setores da primeira classe, onde estavam os passageiros mais ricos do navio – entre eles empresários, artistas, políticos, entre outros. Por falar nisto, das personalidades mais emblemáticas desta história está Joseph Bruce Ismay, presidente da White Star Line; Thomas Andrews, um dos engenheiros do navio; e John Jacob Astor IV, o multimilionário empresário norte-americano.

Titanic
corte ilustração Titanic – imagem de Pinterest
Titanic
estrutura Titanic – imagem de Pinterest

Veja Também: Como os navios novos são colocados na água?

Como aconteceu o naufrágio

Na década de 1910, existia uma lenda de que o incrível Titanic seria, supostamente, um navio ‘inafundável’, mas não era bem assim. No ano de 1912, a embarcação estava em sua viagem inaugural entre Southampton e Nova York. Mais precisamente no dia 10 de Abril daquele ano, por volta das 23:40, entre a costa francesa e irlandesa, o transatlântico colidiu com um iceberg na proa dianteira do lado esquerdo. E na madrugada do dia seguinte ele já estava no fundo do oceano! Resultado: o acidente provocou a morte de 1517 dos 2224 passageiros a bordo.

Titanic
sobreviventes Titanic – imagem de A Mente é Maravilhosa

Depois dessa data, várias pessoas tentaram, ao longo dos anos, entender o que havia acontecido com o Titanic. Alguns estudiosos apontaram vários pontos fracos no projeto, além de erros nos procedimentos de evacuação de emergência e falhas nas regulamentações marítimas daquela época. Não faltou esforço para a investigação das causas, tanto em território britânico quanto americano. Leis foram alteradas. Também vários exploradores foram atrás dos destroços. E passados 73 anos, em 1985, a equipe liderada por Robert Ballard encontrou o que restou do Titanic em 3843 m de profundidade a cerca de 600 km da província de Newfoundland, no Canadá.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Titanic
investigação Titanic – imagem de UOL
Titanic
imagem Titanic capturada por equipe de Robert Ballard – imagem de Connecticut Public Radio

Visitas guiadas ao Titanic

Por uma questão de segurança e de preservação dos destroços, apenas um pouco mais do que 100 pessoas ao todo já chegaram perto do que restou do Titanic no fundo do mar. Um desses felizardos foi o cineasta James Cameron, diretor do filme Titanic – que tinha a intenção de captar, com as suas câmeras, os detalhes da arquitetura ainda remanescente da embarcação.

Titanic
James Cameron estudando o Titanic – imagem de Entertainment Weekly

Recentemente a empresa americana OceanGate Expeditions começou a expressar o interesse de realizar excursões submarinas com vagas limitadas para visitar o navio, partindo da cidade canadense de Saint John. Para chegar a tamanha profundidade, ela deve contar com submergível ultra-moderno capaz de suportar alta pressão do mar.

Titanic
OceanGate Expeditions – imagem de Meio Ambiente e Turismo

Visitas virtuais ao Titanic

Quem não possui grandes quantias de dinheiro, tem medo do mar ou não gosta de atividades muito aventureiras, pode buscar outras alternativas para conhecer um pouco mais sobre o Titanic. Existem sites incríveis na Internet que oferecem um apanhado de informações sobre a sua história, incluindo fotos e imagens raríssimas. Infelizmente, é difícil conseguir, com este material, uma perspectiva realista de como eram os interiores do Titanic antes do acidente. Mas sabia que, mesmo assim, é possível fazer um passeio em suas instalações agora mesmo?

Sugestões de sites sobre o Titanic: Titanic – The Virtual Experience, Torrington Library, History View.

O estúdio alemão ORMEntertainment usou o motor gráfico chamado de ‘CryEngine 3’ – o mesmo usado nas produções do game ‘Crysis 2’ – para criar um incrível passeio virtual pelo navio que naufragou em 1912. Buscando no YouTube, você verá diversos vídeos que demonstram como funciona este passeio. Com ele, temos a chance de conhecer as diferentes alas do navio, da primeira a terceira classe, passando por cabines, restaurantes, salões de bailes, áreas de circulação e mais. A experiência é incomparável! Por exemplo, podemos compreender onde ficaram hospedados os passageiros, como eram as suas instalações, além dos complexos de maquinários que faziam movimentar a embarcação. É simplesmente sensacional!

Um pouco sobre arquitetura do Titanic

Parte do que vamos dizer aqui pode ser percebida nas visitas virtuais ao Titanic, já outras informações foram coletadas de estudos de historiadores. A conclusão é que este navio era, sem dúvidas, totalmente fora dos padrões, mesmo comparado ao que se tem hoje de tecnologia naval.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Escadaria

O ponto alto da sua arquitetura eram as grandes escadarias que estavam localizadas entre a primeira e a segunda chaminé. Elas eram feitas de carvalho e ferro forjado e decoradas com muitos elementos feitos à mão – o destaque vai para uma escultura de madeira magistral com um relógio no topo, chamado de “Honra e Glória Coroando o Tempo”, como vimos no filme de Cameron. Sobre essas estruturas ficavam belas cúpulas de vidro, destinadas a criar uma ilusão de luz do dia, mesmo que no período da noite.

Titanic
escadaria Titanic – imagem de Wikipedia

Divisão de Alas

Claro que o Titanic tinha outras alas. Eram 10 conveses – o dos botes e alojamento dos oficiais, as zonas A a G, os compartimentos de carga e casa das máquinas, caldeiras e alojamentos da tripulação. No geral, quase todas as instalações eram extremamente luxuosas e confortáveis. Dentro do navio, ainda havia um ginásio, uma quadra de squash, banhos turcos, sala de leitura, sala de fumantes – com direito a uma linda lareira com aparador em forma de dois leões em metal polido – e diversas áreas para passeios privados. E mesmo que houvesse uma limitação de ornamentos entre a segunda e a terceira classe, as suas acomodações eram muito boas se comparado ao que se oferecia na época.

Titanic
cabine Titanic – imagem de Wikipedia
Titanic
cabine Titanic – imagem de Pinterest

De acordo com pesquisadores, muito da arquitetura do Titanic, estruturas e acessórios, era baseada na obra “Plymouth Harbour”, inspirada na vista da costa da cidade inglesa de Plymouth, no condado de Devon, no sudoeste da Inglaterra. Muitos ambientes, como a sala de fumantes, foram decorados no estilo georgiano. Eles apresentavam revestimento de ladrilho de linóleo, móveis revestidos em couro vermelho texturizado e vários detalhes charmosos em madeira natural.

Titanic
Plymouth Harbour – imagem de R~P~M em Flickr
Titanic
salão Titanic – imagem de Titanic em Foco

Produção cenários

Infelizmente, a não ser por poucos registros fotográficos, não se sabe muito sobre o design dos interiores do Titanic. Parte do trabalho de cenografia do filme de James Cameron foi criado pelas imagens do RMS Olympic e também pelas descrições do livro ‘A Night to Remember’, publicado por Walter Lord, em 1955. Então, foi necessária uma investigação mais aprofundada para se conseguir criar, para os sistemas de visita virtual, cenários mais condizentes com o que pode ter sido a realidade. Por isso, vale muito a pena você conferir os vídeos que deixaremos a seguir!

Antes de conferir os vídeos a seguir, reflita sobre esta trajetória do Titanic e a incrível possibilidade de podermos visitar, em realidade virtual, esta bela joia perdida no oceano! Depois, deixe as suas impressões nos comentários!


Fontes: G1, Fácil Saber, Revista Veja, Wikipedia, Titanic em Foco.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.