Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Veja como a história de um jovem de 14 anos é o exemplo do futuro da nova Revolução Industrial

por Redação 360 | 21/07/2021

Quem quiser fazer parte do futuro, precisa estar atento ao que há de novo em tecnologia. Tire como exemplo a história desse jovem estudante determinado!

O mercado de trabalho, ao nível mundial, está sempre acompanhando a evolução das descobertas científicas e as inovações tecnológicas. Sendo assim, estima-se que cerca de 65% das crianças de hoje irão trabalhar em empregos que ainda nem existem. E que empregos são esses? Bem, ainda não sabemos – por de ser na área de tecnologia da construção civil, por exemplo. Mas, certamente farão parte de uma grande revolução tecnológica que já estamos vivendo agora, chamada por alguns de nova Revolução Industrial.

Com a evolução tecnológica, o mercado está sempre criando demandas e novas oportunidades. Para a escolha de uma profissão, as novas gerações devem estar de olho no mercado, suas necessidades e suas potencialidades. O caso contato a seguir é prova disso! Confira!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

programação
Imagem extraída de Wert Ambiental

O jovem talento da tecnologia

Aos 14 anos, Luiz Henrique de Oliveira, morador da Ocupação Mauá, prédio antigo localizado no centro histórico de São Paulo, já é o grande orgulho da sua família. Segundo a avó, Divina da Cunha, ele sempre foi estudioso e não era preciso mandar fazer as lições da escola.

programação
Imagem extraída de UOL

Em 2019, Luiz ficou sabendo que o Instituto Educ360° estava oferecendo cursos gratuitos, com aulas de programação, robótica e design de games. O jovem, então, foi até lá e, ao ver alguns robôs, já ficou interessado. E, no primeiro dia de aula, os alunos deveriam entregar 10 etapas de um projeto, de acordo com o que haviam aprendido. Porém, Luiz Henrique entregou 19, muito além do esperado.

O jovem afirmou que, apesar de gostar de jogar vídeo game, nunca havia tido contato com programação antes. Ele disse também que fez sozinho, sem ninguém explicar, as etapas seguintes, que envolviam conceitos avançados de programação e que seriam trabalhados ao longo de cinco meses de aula. No fim, o jovem foi além do que todos haviam ensinado e evoluiu muito rápido, chamando a atenção do professor e co-fundador do Educ360º, Fábio Carmo.

Oportunidade de um novo futuro

Luiz Henrique está agora se aprofundando nos estudos de programação e recebeu uma bolsa-auxílio para atuar como assistente nos cursos de tecnologia que o Instituto Educ360º realiza. O professor Fábio Carmo também conseguiu uma bolsa de estudos para o aluno aprender inglês – língua bastante necessária na área. E o jovem também tem um sonho de, depois de aprender o idioma, ir para os Estados Unidos e se formar lá como engenheiro civil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

programação
Imagem extraída de UOL

Emprego garantido na área de tecnologia

O jovem de 14 anos já está com emprego garantido como desenvolvedor em uma empresa de tecnologia; o trabalho vai começar quando ele completar 16 anos. Querendo realizar o sonho de desenhar e construir casas e prédios, ele economiza parte do auxílio de R$ 800 (oitocentos reais) que recebe do Educ360º. E ele, que ganhou a oportunidade de virar programador, quer se formar primeiro em programação e depois em engenharia civil, juntando assim os dois mundos.

Para sua alegria, ficou sabendo que a empresa onde vai trabalhar acabou de comprar uma Startup nos EUA. Este pode ser o início para a realização de dois grandes sonhos, o de ser um engenheiro e o de poder levar junto sua avó e seus irmãos.

Com muita dedicação, Luiz realiza diariamente seus estudos da escola, das aulas de inglês e das aulas de programação. No tempo livre, realiza pesquisas sobre tecnologia e também joga jogos eletrônicos – segundo ele, para desenvolver o raciocínio lógico. Mas os alunos que estudam programação acabam melhorando também o seu desempenho na escola. Além disso, os cursos de tecnologia estimulam a pesquisar e aprender por conta própria. Como diz o seu próprio professor, ninguém precisa ser um gênio para “se dar bem” e no futuro estar no mercado de trabalho, apenas muita dedicação e estudo.

linguagens de programação para engenheiros
Imagem: imperva.com

A tecnologia a serviço da educação

Nem todos os jovens querem ser engenheiros, e nem todos querem seguir na área de tecnologia. Mas, segundo o professor Fábio, para muitos jovens em vulnerabilidade social, essa formação pode servir como um meio de garantir recursos para alcançarem seu verdadeiro sonho. Pensando nisso, o instituto Educ360º já capacitou cerca de 500 jovens de baixa renda desde que foi fundado, em setembro de 2019 e pretende formar outros 500 entre julho de 2021 e junho de 2022. Para obter recursos e não depender de doações, com o instituto, foi fundada uma empresa mantenedora, que oferece serviços pagos de tecnologia.

Urbanismo
Favelas Rio de Janeiro (imagem de Pixabay)

Segundo a Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais), o déficit de profissionais no mercado de TI pode chegar a 260 mil até 2024. E é bom mesmo que os jovens estejam  atentos a todas as áreas que envolvem tecnologia, pois ela tem se instalado em todos os processos e rotinas, visando maior produtividade, assertividade e menor tempo na realização das tarefas. Só que, para estar preparado para as novas gerações de emprego, eles devem:

  • manter-se atualizados sobre tudo que acontece no mundo,
  • acompanhar tudo que envolva tecnologia, e
  • saber que deverá manter sua especialização sempre atualizada, seja qual for a sua área de atuação.

Fontes: UOL, I Do Code.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.