Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Limite para as construções na China muda após incidente com arranha-céu [Entenda]

por Redação 360 | 21/07/2021

Parece que cada ano somos apresentados ao projeto de um arranha-céu mais alto do que outro. E até onde vamos parar com isso? A China refletiu sobre isso!

No dia 18 de maio deste ano, o arranha-céu SEG Plaza, um prédio de 72 andares com quase 300 metros de altura, localizado na cidade de Shenzhen, na província de Guangdong, no sul da China, foi evacuado após começar a tremer. E este fato não só chamou a atenção das alteridades e da imprensa do mundo todo, como alertou os especialistas em construção civil sobre os limites para as construções de arranha-céu no país e no mundo.

O arranha-céu SEG Plaza – Imagem reproduzida de NBC News

A saber, os tremores que abalaram esse arranha-céu na China causaram muito pânico em seus ocupantes. Segundo as autoridades locais, nada assim havia sido registrado na cidade de Shenzhen e as causas da oscilação ainda estão sendo investigadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Novas regras na construção de arranha-céu na China

Depois com o que houve com o SEG Plaza, autoridades de Shenzhen decidiram, então, limitar a construção de arranha-céus e de torres com mais de 250 metros de altura. Uma restrição similar já existia no país, proibindo, desde o ano passado, a construção de prédios com mais de 500 metros de altura. Porém, a ordem estava em vigor apenas em algumas cidades, como a capital Pequim.  

Apesar das preocupações das autoridades, não se tem notícias, até agora, de que algum arranha-céu tenha desabado no país. Entretanto, em março de 2020, o hotel Xinjia, usado para quarentena contra o Coronavírus, desabou na província de Fujián, no leste do país. No prédio, no momento do desabamento, havia cerca de 70 pessoas e 29 morreram.

Xinjia Hotel – Imagem reproduzida de NBC 5 Dallas-Fort Worth
Desabamento do Xinjia Hotel – Imagem reproduzida de Folha UOL

A partir de agora, a construção de edifícios com mais de 100 metros deve corresponder estritamente à escala da cidade onde eles serão localizados, e estarem preparados para  responder a incêndios.

Com as novas restrições, a China deve acabar com a construção dos edifícios tipo ‘super arranha-céu’, que vinha aumentando muito nos últimos anos. Aliás, cinco dos arranha-céus mais altos do mundo estão na China. Um exemplo é a Torre Xangai, que tem 128 andares e 632 metros de altura.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Torre Xangai – Imagem reproduzida de Melhores Destinos

Fontes: Revista Veja, G1, G1 – Globo.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.