Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

BDE Explica: Como funciona um túnel de vento?

por Kássio Adriano | 28/08/2015
Copiado!

Ensaios em túneis de vento constituem uma ferramenta confiável para a determinação dos efeitos de cargas de vento sobre estruturas de construção civil, como edifícios, pontes, torres, coberturas, telhados, cabos, chaminés, treliças e outros. Sua aplicação está diretamente relacionada às situações que exigem informações com maior exatidão e confiabilidade ou quando o conhecimento a respeito das cargas de vento recai sobre condições que fogem às previstas nas normas técnicas, tal como a NBR 6123:1998.
Os ensaios em Túnel de Vento realizados com modelos em escala reduzida são importantes para:

  • Aumentar a confiabilidade e a efetividade da construção e, também, reduzir os custos de projetos estruturais.
  • Permitir a avaliação da influência de outras edificações e coberturas do solo próximas sobre a construção analisada. Neste ponto, é importante assinalar que as construções em grandes metrópoles estão geralmente situadas em zonas de alta densidade de edificações.
  • Permitir um estudo mais eficiente sobre a ventilação dos ambientes internos e, portanto, otimizar a distribuição dos espaços para o melhor conforto ambiental.
  • Avaliar a qualidade do ar interior em relação à dispersão de poluentes e contaminantes.

312_maior-blog-da-engenharia
Além disso, podem ser desenvolvidos e aplicados novos métodos de ensaio em túnel de vento que atendam a demandas específicas de outras áreas como, por exemplo, o setor de petróleo e gás, que necessita investigar experimentalmente, por meio de modelos, os efeitos causados pelo vento em plataformas de petróleo.
Para atender a estas e outras demandas, o IPT possui e opera um Túnel de Vento de Camada Limite Atmosférica capaz de realizar ensaios que reproduzem as diferentes condições de escoamento próximo à superfície e que visam garantir a confiabilidade de equipamentos, estruturas e componentes sujeitos a cargas de vento.
Fonte: IPT

Copiado!

Comentários