Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Saiba por que vale a pena investir em um sistema de cisterna de água [+ exemplos de modelos]

por Simone Tagliani | 02/12/2020

A escassez de água já é uma realidade que boa parte do planeta Terra precisa lidar. Mas para algumas atividades domésticas, ao invés de usarmos água potável - cada vez mais rara -, podemos usar água da chuva ou água cinza.

Vivemos novos tempos; e os últimos anos e meses nos provaram isto! O atual cenários de agravamento do efeito estufa, do desmatamento de florestas, da poluição de cidades e da distribuição desigual de chuvas pelos municípios trouxe mais escassez de água. E esta situação, infelizmente, deve se agravar muito. O momento é de repensarmos sobre uma antiga prática cultural milenar para armazenamento de água da chuva, água de poço ou degelo de neve em caixa d’água especial, melhor dizendo, em cisterna de água. Saiba mais sobre este modelo de reservatório no texto a seguir!

Cisterna construída no Rio Grande do Sul
Cisterna construída no Rio Grande do Sul (imagem de Wikipedia)

Sobre o surgimento e a utilização das cisternas

A história da cisterna de água foi iniciada na França do século XI. Naquele tempo, montes de Cister, em Borgonha, desenvolveram um tipo de sistema para a drenagem do solo e armazenamento de água que acabou, tempos depois, se popularizando por toda a Europa. Agora, ele tem inspirado vários projetos de Arquitetura e Engenharia de casas e edifícios.

Ainda é preciso destacar que há diferença entre cisternas comuns e caixas d’água. Apesar de ambas serem utilizadas para armazenagem de água, o destino dado para o líquido no interior de cada uma será diferente!

A caixa d’água comum de uma casa, por exemplo, é projetada para abastecer todo o imóvel com a água fornecida pelo serviço público. Mas a origem da água da cisterna é pluvial, não considerada potável; quer dizer que a ela não poderá ser consumida pelos moradores. Contudo, poderá ser destinada a diferentes atividades domésticas – que não exigem a filtragem -, como lavagem de pisos, irrigação de gramados e descarga de bacias sanitárias.

Sobre as principais vantagens das cisternas

Explicando novamente, as cisternas são a melhor solução para captação, armazenamento e conservação de água de reuso. Normalmente, ela é muito simples de ser feita e rápida de ser instalada. E mesmo que fosse o contrário, seu investimento vale muito a pena se pensarmos no retorno.

Em primeiro lugar, viabilizando o aproveitamento da água da chuva ou mesmo da “água cinza” – proveniente dos banhos, máquina de lavar roupa e lavatórios . Isto pode cobrir cerca de 50% a 70% do consumo total de água da casa. Uma economia que não apenas diminui o valor da conta no fim do mês, como também alivia a pressão sobre os mananciais.

Cisterna de lona
Cisterna de lona (imagem de Wikipedia)

Sobre as opções de cisterna de água para casa

As cisternas são caixas que precisam armazenar dezenas de litros – dependendo da necessidade dos moradores, do potencial de captação e da poluição do ar local.  Este sistema tem muito mais itens, como filtros de folhas, câmaras de tratamento, calhas, dutos, conexões e mais. E tudo isto precisa ser bem feito e periodicamente revisado, com partes devidamente vedadas para evitar qualquer contaminação e proliferação do mosquito da dengue, entre outros insetos; e para que a luz não penetre, estimulando a multiplicação de algas. As únicas partes abertas deverão ser a entrada de água, vinda do telhado, e o ladrão, direcionando o excesso de líquido para outro sistema, o de irrigação do solo ao redor.

Esquema de uma cisterna em casa
Esquema cisterna (imagem de The Natures Blend)

Tipos mais complexos de cisterna

Alguns modelos menores de cisternas podem ser feitos de plástico mesmo – sendo atóxico e, por vezes, reciclado. Eles são projetados para ter alta resistência e podem ser encontrados em diversos tamanhos e formas nas lojas do ramo. Claro que ainda existem as cisternas de fibras de vidro, com uma estrutura mais simples e custo baixo, porém vedação menos eficiente. Já pensando em garantir totalmente qualquer proliferação de insetos e controlar a variação de temperatura da água, uma cisterna em alvenaria pode se mostrar uma solução melhor.

cisterna vertical laranja instalad aem residência
Cisterna vertical (imagem de Ciclo Vivo)
cisterna enterrada, ilustração em uma residência
Cisterna enterrada (imagem de CEC)

Geralmente, o tipo de cisterna de água em alvenaria é colocado enterrada no solo, ocupando menos área de superfície de terreno. Só que, neste caso, é fundamental ter a opinião de um especialista para analisar as condições do terreno. E a construção desta estrutura precisará ser feita com muito mais controle, para evitar qualquer risco de infiltrações. Os materiais comumente utilizados em situações assim são cimento, tijolo, cal e impermeabilizantes.

cisterna de placas em residência
Cisterna de placas
(imagem de Wikipedia)
Cisterna para produção em terreno, com homem e mulher
Cisterna para produção (imagem de Wikipedia)

Tipo mais simples de cisterna

Grandes caixas de fibra ou mesmo de alvenaria podem servir muito bem como cisternas de água. Porém, há uma alternativa mais prática e barata para casas, apartamentos e espaços comerciais pequenos de áreas urbanas. É o caso das minicisternas!

Este tipo de cisterna é quase sempre são encontrado no mercado com o nome de “kit de reuso de água”! Alguns modelos até são modulares, permitindo que se possa aumentar a capacidade de armazenamento sempre que desejado. E nenhum deles necessita de cloração ou bomba para tratar e retirar a água para consumo. Observe o esquema a seguir para compreender melhor como tudo funciona!

esquema de minicisterna
Esquema cisterna (imagem de imguol)
Modelo de minicisterna
Modelo de minicisterna (imagem de Ecycle)

Leia também:


Fontes: Site Sustentável, Eco Eficientes, Wikipedia, Ecycle.

Você já pensou em instalar uma cisterna em sua residência? Comente!

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.