Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Lajes verdes: entenda o que são e quais suas vantagens

por Clara Ribeiro | 09/07/2020
Copiado!

A sustentabilidade tomou conta dos telhados! Conheça como funcionam esses projetos

Sustentabilidade é um tema que veio para ficar, principalmente em um momento de reflexão como o que vivemos atualmente. A pandemia nos trouxe tempo para pensar, entre outras coisas, sobre hábitos de consumo e preservação dos recursos naturais.

Também surgiu à tona a poluição atmosférica, uma vez que ela teve queda expressiva até mesmo em metrópoles como São Paulo durante a quarentena.

Diante da necessidade de recriar os espaços de convivência e de trabalho com mais verde, promovendo a real sustentabilidade – equilíbrio entre o meio ambiente e a sociedade – os projetos com telhados / lajes verdes surgem como boas alternativas.

Sua alta ocorre atualmente em empresas que visam contribuir com a preservação do meio ambiente. Na prática, ocorre a cobertura das lajes dos imóveis com vegetação diversa. É como um “pulmão” em meio ao fumacê de carros e indústrias para que haja uma melhora, mesmo que pouca, da qualidade do ar que respiramos.

Por aqui esse tipo de construção ecológica está apenas engatinhando e pode ser uma promessa daqui para a frente, mas na Europa já é bem disseminado. Na França, por exemplo, uma nova lei obriga prédios comerciais a adotarem lajes verdes e / ou placas solares.

Instalação de lajes verdes

As lajes verdes são compostas por várias camadas diferentes, cada uma com uma função particular. Todas essas camadas servem para fazer a vegetação crescer de maneira correta, além de evitar infiltrações que podem abalar a estrutura da construção.

Composição:

  • Base de argamassa;
  • Camada de emulsão asfáltica;
  • Membranas asfálticas impermeáveis;
  • Camada de drenagem e substrato;
  • Terra;
  • Vegetação.

Portanto, não se trata de um projeto simples. Há uma complexidade envolvida para impermeabilizar e permitir o crescimento das espécies vegetais.

Projetos de lajes verdes envolvem também cuidados com as plantas e demais vegetações utilizadas. Afinal, a superfície fica exposta ao sol e a chuva. Para se desenvolverem bem precisam da nutrição pertinente, poda, regas em tempos de estiagem, etc.

lajes verdes

Vantagens de investir em lajes verdes

Não é difícil imaginar que as lajes verdes apresentam benefícios. Mas quais seriam eles? Listamos a seguir os principais.

Armazenamento da água da chuva

A água fica retida no telhado, no piso elevado, logo abaixo da vegetação e pode ser reutilizada para fins não potáveis. Como por exemplo lavar frota de veículos, garagens, varandas, etc.

Drenagem da água

A vegetação presente no telhado auxilia na drenagem da água, reduzindo a necessidade de escoamento e sistemas de esgoto.

Isolamento acústico

A laje verde possui isolamento acústico, permitindo a redução de ruídos urbanos de modo geral dentro dos ambientes. É ótimo, então, para empresas nos grandes centros e próximos de aeroportos, por exemplo.

Isolamento térmico

A vegetação ajuda no isolamento térmico, que pode reduzir o uso do ar-condicionado em 75% no verão, por exemplo. Além disso, a temperatura se mantém agradável durante todo o dia.

lajes verdes

Design das lajes verdes

A laje verde tem potencial forte para enriquecer o paisagismo da obra. Há como escolher entre um design e outro, convocando também profissionais relacionados para ajudar nesse processo de embelezamento.

Imóvel valorizado

Projetos sustentáveis estão em alta no mercado imobiliário. Ter uma laje verde em casa ou no prédio contribui para valorização do imóvel.

Vale saber que a manutenção periódica da laje é essencial para seu correto funcionamento, assim como para manter o design agradável. Além disso, previne problemas com pragas que podem por em cheque todos os benefícios do telhado.

Fontes: Pensamento Verde; Archdaily; Ciclo Vivo; Engenharia em Sustentabilidade Urbana.

E você, o que acha dessa ideia? Conta para a gente nos comentários!

Copiado!
Engenharia 360

Clara Ribeiro

Jornalista especializada em arquitetura e engenharia. Ávida consumidora de informação; viciada em produzir conteúdo; amante das letras, das artes e da ciência.

Comentários