Engenharia 360

Confira detalhes do projeto de condomínio de luxo em São Paulo que prevê praia artificial

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 22/07/2021 | Atualizado em 16/01/2023 4 min

O Brasil possui extenso litoral. Mas muitas pessoas precisam viajar grandes distâncias para ver o mar. E se tivéssemos uma praia artificial?

Confira detalhes do projeto de condomínio de luxo em São Paulo que prevê praia artificial

por Simone Tagliani | 22/07/2021 | Atualizado em 16/01/2023

O Brasil possui extenso litoral. Mas muitas pessoas precisam viajar grandes distâncias para ver o mar. E se tivéssemos uma praia artificial?

Engenharia 360

Em Itupeva, no interior do Estado de São Paulo, a pouco menos de 70 km da capital e longe do litoral, moradores de um condomínio residencial de luxo poderão ter acesso à praia artificial. A região tornou-se reduto dos milionários durante a Pandemia, entre 2020 e 2021. Estas pessoas têm buscado por oportunidades únicas no setor imobiliário, como empreendimentos com campo de golfe e haras. E é claro que isso se refletiu nos lançamentos, que continuam crescendo!

De acordo com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), no primeiro trimestre de 2021, foram lançadas 7.386 unidades residenciais. Contudo, as vendas caíram 4% para 4.571, com relação ao mesmo período de 2020. E o que as construtoras fizeram? Resolveram inovar ainda mais com projetos com identidade própria! A última novidade? Um condomínio com praia artificial com direito à simulação de ondas – promessa de deixar satisfeito até mesmo um surfista profissional. Veja a seguir!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

condomínio
Imagem extraída de hardcore.com.br

O projeto da praia artificial

O condomínio de alto padrão Praia da Grama, que terá a tal praia artificial, tem o projeto assinado pelo arquiteto Gui Mattos. São 91 mil m², com 467 lotes marcados, e que contará também com restaurantes, academia com piscina coberta, spa, bar, salão para eventos, quadras de beach-tênis e beach-vôlei. Além disso, um esplêndido trabalho de paisagismo, onde está previsto faixa de areia de 500 metros de extensão, vegetação nativa da mata atlântica, “piscinas naturais” e o “mar” com ondas. Ou seja, praticamente tudo o que se vê em uma praia no litoral!

“Vamos trazer vegetação de grande porte, pedras, areia, tudo natural e integrado com a arquitetura do local.”

– disse Benedito Abbudo, que assina o paisagismo do projeto, em nota à imprensa.

condomínio
Imagem extraída de O Globo

O ‘mar’ com ondas

Esse ambicioso projeto de praia artificial só está se tornando realidade graças a parceria da brasileira KSM Realty com a empresa espanhola Wavegarden Company, que já implantou essa tecnologia de praia artificial em parques abertos ao público na Austrália, na Inglaterra e na Coreia do Sul. O sistema oferecido é capaz de gerar mil ondas por hora – cerca de uma a cada 8 segundos – a 0,5 metros a 2 metros de altura. De acordo com o arquiteto Gui Mattos, todo o conceito do projeto partiu dessa praia artificial e, a partir dela, foram definidos os materiais e estilo do empreendimento.

“Todo o desenho converge para o início da onda, que é o coração do projeto. Pensamos também que as edificações deveriam se parecer com grandes varandas, quietas, sem ruído excessivo. Estariam lá para acomodar as funções e proteger os usuários do sol escaldante do interior”,

“Os primeiros passos surgiram com a implantação da ‘piscina’, que exige toda uma tecnologia específica. Então, a partir disso, buscamos um ponto quase no infinito e traçamos linhas radiais até as construções. Usamos poucos materiais e criamos pátios para se esconder na natureza.”

– Mattos, em reportagem de Revista Casa e Jardim.

A saber, a Praia da Grama é o primeiro complexo residencial a utilizar esse sistema de praia artificial no Brasil. Depois do sucesso do empreendimento, a KSM fechou contrato para representar a marca espanhola aqui no país pelos próximos 10 anos.

condomínio
Imagem extraída de CNN Brasil

O sucesso de vendas

A praia artificial desse condomínio de Itupeva terá um quilômetro de “orla” e 28 mil metros quadrados de espelho d’água, que forma o “mar”. E o mesmo terá 30 tipos de ondas, entre elas, a tubular, voltada para os surfistas de plantão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, para “bancar” essa ideia tão ambiciosa, seria preciso aumentar o preço do metro quadrado nas terras da Praia da Grama. A solução encontrada foi criar títulos do condomínio, que foram dados aos proprietários que já tinham terrenos. Já os novos donos adquiriram os títulos em torno de R$ 800 mil. E os futuros compradores devem negociar valores acima de R$ 2 mil.

Mas nem mesmo estes valores altíssimos assustaram os milionários. Pelo contrário, sabe-se que já existe procura para instalar praia artificial em outras localidades do Brasil, como Belo Horizonte e Minas Gerais. Inclusive, isso já está nos planos de lançamentos de empreendimentos de multipropriedade, ou seja, quando o comprador divide a propriedade do imóvel com outros donos – algo comum na Serra Gaúcha, por exemplo.

E você, o que achou dessa ideia de condomínios residenciais com praia artificial? Diga nos comentários!


Fontes: Casa e Jardim, Portal de Pinhal, Portal de Pinhal 2, Engenhariae.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital e Marketing Digital; estudante de Gestão de Projetos; e proprietária da empresa Visual Ideias.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo