Engenharia 360

Conheça os principais tipos de barragens e suas funções

Engenharia 360
por Luana Espindola Ribeiro Aguiar
| 20/05/2020 | Atualizado em 21/03/2024 5 min
Imagem de Manu Dias, AGECOM, em Wikipédia

Conheça os principais tipos de barragens e suas funções

por Luana Espindola Ribeiro Aguiar | 20/05/2020 | Atualizado em 21/03/2024
Imagem de Manu Dias, AGECOM, em Wikipédia
Engenharia 360

Nos últimos anos, o tema “barragem” vem sendo muito citado e debatido em meios sociais, jurídicos, de engenharia, geotecnia, geologia entre outros. Infelizmente esse debate ocorreu após duas catástrofes terem acontecido no Brasil, uma em Mariana – MG em 2015 e outra quase três anos depois, em Brumadinho-MG, devido ao rompimento de duas barragens de rejeitos que destruíram cidades e geraram vítimas fatais.

Qual a função de uma barragem?

Este é um tema muito importante e nós vamos explicar para vocês um pouquinho dos tipos de barragens e quais as funções que elas podem desempenhar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As barragens são estruturas construídas transversalmente, em meio a cursos de água, com objetivo de conter e acumular grandes quantidades de água ou deposição de outros materiais líquidos e sólidos, como, por exemplo, rejeitos de processos industriais. Suas principais funções estão ligadas à: reserva de água, geração de energia elétrica, controle de cheias, contenção de sedimentos (controle de erosão) e contenção de rejeitos industriais.

Veja Também:

Quais as principais causas do rompimento de barragens?

Quais os tipos de barragens na Engenharia

Os tipos de barragens variam de acordo com sua finalidade e o terreno onde se localizam. Listamos abaixo os principais tipos para vocês:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

1. Barragem de terra

É o tipo de barragem mais comum, pois pode ser apoiada em tipos variados de fundação. Normalmente, são construídas com a finalidade de armazenar água e se divide em dois tipos de acordo com os materiais que a estruturam: homogêneo e zonado.

Tal estrutura é caracterizada por vales muito largos. No caso das barragens homogêneas, os taludes são constituídos por um único material impermeável. Já as do tipo zoneadas possuem seu núcleo composto por material impermeável e as demais camadas por materiais mais permeáveis, que possuem função de suportar e proteger o núcleo. A inclinação desses taludes deve ser suave para haver estabilidade.

Conheça os principais tipos de barragens e suas funções
Barragem de terra | Imagem reproduzida de UNDB

2. Barragem de rejeitos

A barragem de rejeitos é considerada a forma “mais comum e mais barata”. Ela possui como função o acúmulo de resíduos de processos industriais.

Essas barragens são inicialmente construídas de terra, enrocamento, rejeitos e até concreto. Em meio ao seu processo de construção, existe o método chamado de “alteamento a montante”, no qual a barreira de contenção recebe camadas do próprio material do rejeito, o que foi o caso de Mariana e Brumadinho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há também dois outros métodos semelhantes de alteamento: a jusante e o método da linha de centro. Todas elas incluem a construção inicial de um dique de partida. A diferença está na direção do alteamento.

Barragem de Rejeitos
Barragem de Rejeitos | Imagem reproduzida de Agência Sertão

3. Barragem de enrocamento com face de concreto     

É constituída de enrocamentos (maciço composto por blocos de rocha compactados em camadas), com face constituída de concreto impermeabilizado. Normalmente são construídas sobre fundações de rocha sã, mas a ligação das placas de concreto com a fundação deve receber atenção especial, devido a recalques ocasionais das camadas de enrocamento, quando a fundação é feita sobre meios deformáveis.

Barragem de Enrocamento
Barragem de Enrocamento | Imagem reproduzida de researchgate

4. Barragem contraforte de concreto

Sua estrutura é constituída por laje de concreto e sustentada por contrafortes, responsáveis por receber as tensões provenientes do acúmulo da água sobre a laje. Esse é um tipo de barragem que necessita de grande preparo da fundação. Em alguns casos, emprega-se o uso de tirantes e até injeção de calda de cimento e sempre mantendo o controle geológico.

Barragem com Contrafortes de concreto
Barragem com Contrafortes de concreto | Imagem reproduzida de Auvergne Rhone Alpes

5. Barragem em arco

Essas barragens construídas em vales estreitos e com boas condições de ombreiras (laterais do vale onde a barragem se apoia) que são geralmente constituídas por rocha. Possuem estrutura de concreto e necessitam de grandes escavações para atingir a rocha sã, devido aos esforços sobre a fundação serem maiores para esse tipo de barragem, necessitando de fundações resistentes.

Barragem em arco
Barragem em arco | Imagem reproduzida de Revistaft

6. Barragem de gravidade em concreto

Esse é o modelo de barragens que requer fundação eficiente e é geralmente construído em locais onde há restrição de espaço. Sua constituição é de concreto, podendo ser de paredes maciças ou vazadas. E sua resistência está nas próprias paredes que a constituem em relação ao empuxo horizontal da água, transmitindo as tensões para a fundação.

Barragem de gravidade em concreto
Barragem de gravidade em concreto | Imagem reprodução

Para finalizar, vale dizer que todos deveriam possuir o mínimo de conhecimento sobre esse assunto, até você, pois na sua cidade pode existir uma barragem como essa e é sempre bom cobrar das autoridades a fiscalização adequada sobre a estabilidade dessas estruturas, para não ocorrer nenhum desastre. No Brasil, a norma que regula os projetos de construções de barragens é a NBR 13028.

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares para aumentar a conscientização sobre a importância das barragens e a segurança das mesmas.

Veja Também:


Fontes: Vale, AECWeb.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com contato@engenharia360.com para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Luana Espindola Ribeiro Aguiar

Engenheira Civil; formada pela Universidade La Salle; trabalha como coordenadora de planejamento e controle de custos, com foco em gestão corporativa, construção civil e engenharia de custos.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo