Engenharia 360

O crescimento das Foodtechs no Brasil

Engenharia 360
por Redação 360
| 25/05/2022 | Atualizado em 23/01/2023 4 min
Imagem reproduzida de Encontre no Domo

O crescimento das Foodtechs no Brasil

por Redação 360 | 25/05/2022 | Atualizado em 23/01/2023
Imagem reproduzida de Encontre no Domo
Engenharia 360

O mundo está mudando cada vez mais rápido. Estamos vivendo uma fase de superpopulação em nosso planeta, grande escassez e muitas ameaças à nossa saúde. Por isso, é claro que nos preocupamos mais com o que consumimos e como isso chega até nós - sim, no geral, estamos mais conscientes. Em 2020, em plena pandemia, o segmento de alimentação cresceu bastante, ao mesmo tempo que mudou demais. A assistência das soluções tecnológicas nunca foi tão necessária. Assim cresce cada vez mais o conceito de foodtechs!

foodtech
Imagem reproduzida de Comece com o Pé Direito

O que são foodtechs?

A indústria internacional está reformulando e repensando a todo momento a cadeia de alimentos produzidos. Nesse processo, as startups possuem um papel fundamental também, ajudando a aprimorar modelos de negócios dentro de um setor super inovador e disruptivo. O conceito foodtech surgiu da ideia de unir a ideia de unir 'alimentos' e 'tecnologia', melhorando a agricultura e a produção de alimentos, além dos canais de distribuição, consequentemente o consumo de serviços, produtos e seu retorno ou reciclagem.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O legal do sistema de negócio baseado nas foodtechs é que ele identifica os gargalos do setor, tenta resolver de um jeito mais prático e ágil os problemas, lançando depois os itens no mercado de forma mais acessível para todos. No meio disso tudo, reduz o tempo de desperdício dos processos, otimiza operações logísticas, reduz desperdícios de materiais e interage melhor com o consumidor. Já ouviu falar em carne sintética, desenvolvida em laboratório? É mais ou menos nessa linha!

São exemplos de foodtechs: alimentos sintéticos, proteínas vegetais, refeições em cápsulas, superalimentos, suplementos, alimentos funcionais e tecnologias 3D para sua impressão.

foodtech
Imagem reproduzida de Bloomberg Linea

Impactos no setor alimentício

Neste ano de 2022, de acordo com a Research and Markets, o mercado global de tecnologia deve crescer US$ 250,4 bilhões graças às foodtechs. E em que a tecnologia pode contribuir dentro do setor alimentício? Por exemplo, resolvendo questões como dieta para um público com restrições alimentares, roteiros de entrega complexos e longos, escassez de recursos e materiais, metas de sustentabilidade e ecologia, limites de orçamentos, e mais. E os desafios só devem aumentar, pois estima-se que, em 2050, teremos 9,6 bilhões de habitantes no planeta, todos precisando se alimentar para sobreviver, somando 30 bilhões de refeições por dia. Nesse cenário, que é apontado pela FAO, a produção mundial de alimentos precisará crescer 70%, piorando drasticamente questões como desmatamento e emissão de gases geradores do efeito estufa no planeta. Uma perspectiva terrível, não é mesmo?

O comportamento dos consumidores também muda, muito por conta da demanda digital, que é uma forte tendência do mercado atual e futuro. As pessoas querem ter um relacionamento diferente com a comida, pensando em seus corpos, em sua longevidade, no seu conforto e agilidade que o dia-a-dia exige. E é claro que os profissionais, produtores, cooperativas e empresas precisam levar isso em consideração na tomada de decisão sobre os itens ofertados. Assim, as FoodTechs ganham mais e mais espaço no mercado!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

foodtech
Imagem reproduzida de IT Forum

Tecnologias ligadas às foodtechs

  • Inteligência Artificial e Big Data, para coletar e analisar informações para criação de programa nutricional;
  • Blockchain para garantir origem dos alimentos;
  • Internet das Coisas, ajudando a repor automaticamente o que estiver faltando;
  • Automação de processos, para tornar o serviço mais ágil, com menos falhas e diminuindo custos;
  • Sistemas de gestão, como para resíduos, e tecnologias de mapeamento, para, por exemplo, assegurar destinação de materiais em compostagem ou aterros sanitários;
  • Assinaturas eletrônicas, para contratos entre restaurantes e aplicativos, pensando em resolver a questão da logística.

Como está o mercado das foodtechs no Brasil?

Em 2018, um levantamento da Research and Markets revelou que o Brasil contava com 90 startups com trabalhos relacionados à foodtechs. Na verdade, de acordo com a Finistere Ventures, mais de 50% do investimento em startups brasileiras, no mesmo ano, foi feito em foodtechs - o que é bem impressionante. Infelizmente, poucas dessas empresas são conhecidas. Mas vamos torcer para que a realidade mude, pois o nosso país tem só a ganhar com o conceito. Por quê? Eis as razões:

  • O Brasil é umas das nações que mais desperdiça alimentos no mundo.
  • Ao mesmo tempo, somos grandes produtores e exportadores, tendo inúmeras multinacionais em nosso país. Inclusive, 50% da balança comercial brasileira vêm do segmento de alimentos.
foodtech
Imagem reproduzida de Iberdrola

Vamos falar desses negócios, então? A iFood, do grupo Movili, é uma gigante do nosso mercado, avaliada em mais de US$ 1 bilhão. Mas o Brasil tem ainda 1.125 outras foodtechs mapeadas, movimentando atualmente R$ 2 trilhões por ano - desde o setor agro à indústria. Quer saber de outros exemplos bem sucedidos do nosso país? O pó para mistura de receitas fabricado pela N.Ovo, as bebidas da Pura Vida e os chás da TAO. Também o clube de assinatura de caixas para quem tem alimentação restrita da OneMarket, clube de assinaturas de vinhos da WineBox, e o clube de assinaturas de sementes Isla Sementes. As matérias-primas compostáveis da Biocycle e Solupack. A entregadora de comidas saudáveis LiveUp. E a produtora de laticínios a partir da castanha de caju NoMoo.


Fontes: Cruzeiro do Sul, Remessa Online, DocuSign, Medium.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo