Engenharia 360

Mobilidade: confira quais as perspectivas de tecnologias para todos os sistemas [terra, água e ar]

Engenharia 360
por Redação 360
| 24/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023 5 min

Como iremos nos deslocar ou deslocar cargas no futuro? Quais as opções mais velozes e potentes, e menos custosas para a mobilidade? Veja!

Mobilidade: confira quais as perspectivas de tecnologias para todos os sistemas [terra, água e ar]

por Redação 360 | 24/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023

Como iremos nos deslocar ou deslocar cargas no futuro? Quais as opções mais velozes e potentes, e menos custosas para a mobilidade? Veja!

Engenharia 360

Estamos vivendo um período de transformações grandiosas e isso se reflete em todas as áreas da nossa vida. Dentro dos estudos da Engenharia, a mobilidade é um dos temas mais relevantes. Seu planejamento adequado contribui positivamente para a economia, meio ambiente, urbanismo e mais. Por isso, devemos ficar atentos às novidades. Afinal, o que mudou sobre isso nos últimos tempos? Quais as principais tendências tecnológicas atuais em mobilidade? Bem, se pudéssemos resumir em itens, diríamos: autonomia, conectividade, eletrificação e compartilhamento. Mas quer saber mais? Leia o texto a seguir!

Trens

projeto de mobilidade
Imagem reproduzida de O Brasilianista

Você pensa que os trens são uma tecnologia do passado? Defasada? Pois é justamente ao contrário! Seu uso pode facilitar o transporte de cargas, economizando o uso de caminhões e outros veículos, diminuindo o consumo de combustíveis e, consequentemente, a emissão de CO2 na atmosfera.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E sobre os trens, a novidade que podemos contar, falando no Brasil, é o projeto do novo Marco Legal das Ferrovias aprovado recentemente pelo Senado (em votação simbólica). A ideia é seguir o exemplo de grandes países desenvolvidos, como o Canadá, construindo um modelo de demandas específica para o transporte de cargas – pensando nos produtores e empresas. Esse regime é baseado nos princípios da livre concorrência e da liberdade de preços – ou seja, sem intervenção do poder público na definição das tarifas de transporte. O interesse é construir 14 novas ferrovias e milhares de quilômetros de novos trilhos; outro destaque são as ferrovias abandonadas ou subutilizadas. Mas o texto ainda precisa ser escrito, com as regras bem rígidas, e passar pela Câmara dos Deputados.

A saber, as ferrovias brasileiras de hoje são operadas por parceiros privados por regimes de concessão ou permissão. Na nova versão, a agência reguladora continuará com o mesmo papel, mas também existirá a figura do “auto regulador ferroviário”. Além disso, o governo poderá fazer um chamamento para saber se há investidores interessados em explorar os trechos das ferrovias com trechos abandonados.

Navios

projeto de mobilidade
Imagem reproduzida de CPG Click Petroleo e Gas

Fora da linha de cruzeiros, podemos citar o novo Navio de Apoio Antártico da Marinha brasileira. Ele será construído no Estaleiro Jorong Aracruz, no estado do Espírito Santo, e deverá gerar cerca de 7 mil vagas de empregos diretos e indiretos. A embarcação deverá ser entregue em 2025.

Veja Também: Embarcação movida à energia solar criada por estudantes do Pará

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Helicópteros

projeto de mobilidade
Imagem reproduzida de Agência Brasil – EBC

Já comentamos muito isso neste ano aqui, no Engenharia 360. Mas existem várias empresas que estão testando “modos diferentes de voar” (Eletric Vertical Aircraft), a exemplo dos veículos de decolagem e pouso vertical (Evtol). Neste momento, a Embraer – conglomerado transnacional brasileiro – já está testando a rota para o “carro voador elétrico” do Rio de Janeiro, para uma das regiões que mais sofrem com congestionamentos no país. A ideia é experimentar como chegar no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), não mais pelas ruas, mas pelo ar. Este é um estudo que faz parte das simulações para uma nova Mobilidade Aérea Urbana da cidade.

Aviões

projeto de mobilidade
Imagem reproduzida de Aeroflap

O avião tipo B-350 é fabricado e utilizado por países como os Emirados Árabes Unidos, capaz de carregar armamentos e mais. Agora, a empresa brasileira Novaer Craft, com investimentos do Governo Federal e da Calidus – desenvolvedora de tecnologia de Dubai -, está passando a produzir uma evolução do B-250 Bader, chamado de DAS 2021. Trata-se de uma aeronave relativamente pequena – menor que os concorrentes A-29 e AT-6 Wolverine -, quase inteiramente fabricada de carbono, oferecida como substituto para o T-25 Universal.

Carros

projeto de mobilidade
Imagem reproduzida de Mundo do Automóvel para PCD

O “estilo de vida” brasileiro ainda é muito ligado à questão do uso do carro. Mas o custo desta mobilidade é cada vez mais questionada! O cenário ideal seria termos mais ofertas de transporte público – e a um preço acessível. Só que, independente disso, o fator “conveniência” ainda pesa demais. Inclusive, por conta disso, 55% dos brasileiros utilizam aplicativos de transportes – como Uber -, enquanto a média global é de 51%. Isso tudo combinado faz o nosso povo apreciar demais tecnologias como GPS utilizando imagens de satélite – que até podem ajudar a prevenir acidentes de trânsito -; carros autônomos; carros elétricos; e até veículos híbridos. O principal motivo? 64% dizem que é pensando em gerar um menor impacto ambiental!

Híbridos

RDC Aqualines
Imagem reproduzida de RDC Aqualines

Longe do Brasil, a multinacional RDC Aqualines – com sedes na Europa e Ásia – apresentou o ecranoplano. Gostaríamos de falar dele, pois se trata de um bom exemplo de veículo híbrido, podendo ser usado no ar e na água. Sua capacidade é para 12 passageiros e velocidade máxima 200 km/h. Seu motor é de 600 cv, com autonomia máxima de 600 km. Mas a parte mais legal dessa história é que a empresa também estuda a possibilidade de desenvolver um ecranoplano em forma de Aquas-Bike, uma pequena moto aquática elétrica com capacidade de levar até três pessoas e alcançar 110 km/h – mesma velocidade de uma lambreta elétrica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também:

Crise Urbanismo: uma reflexão sobre a Arquitetura Brasileira e a qualidade das cidades pós-pandêmica [PARTE 1]

Crise Urbanismo: uma reflexão sobre a Arquitetura Brasileira e a qualidade das cidades pós-pandêmica [PARTE 2]


Fontes: Brazil Journal, AEROFLAP, Olhar Digital, MSN, CanalTech, O Estadão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo