Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Desempregado? Saiba o que dizer em um processo seletivo de emprego

por Redação 360 | 25/11/2021

Como contar seus pontos fortes e... também os fracos em uma entrevista de emprego? Não tenha receio! Te contamos como lidar com tal situação!

Está em busca de uma vaga de emprego? É normal ficar nervoso, pensando na entrevista para o processo seletivo. “Que perguntas serão feitas pelos recrutadores?”, “E que respostas seriam mais adequadas para elas?”. Bem, neste momento, é importante saber falar dos seus pontos fortes, habilidades, talentos, capacidades e mais. Enfim, o que te faz especial em comparação a outros candidatos? Para responder isso adequadamente, não se pode contar com o improviso! Primeiro, é fundamental ser verdadeiro! Mas também é importante chegar na entrevista já bem preparado com um plano de ação!

Agora, se não tem como fugir dos pontos fracos, é preciso saber como abordá-los em um recrutamento. Já pensou nisso? Sim, você precisa identificar essas coisas dentro de si também. Sabe quais são as suas áreas de melhoria. O que precisa ser superado! Já durante a conversa, conte como está trabalhando para superar estas deficiências – apresentando o problema, mas também a solução -, transformando fraqueza em ponto forte. Lembre-se que um candidato que garanta qualidade e busca pelo equilíbrio pode ser um grande trunfo! A seguir, veja exemplos de respostas!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

três mulheres conversando em entrevista de emprego
Imagem: unsplash.com

“Fico sempre muito preso aos detalhes, mas…”

Se concentrar muito nos detalhes não é necessariamente um problema. Inclusive, em certos momentos, é até uma coisa boa. Contudo, isso pode também atrapalhar o seu fluxo de trabalho, te fazendo ser menos produtivo do que o esperado. Faça o seguinte, faça intervalos regulares e dê a si mesmo a chance de voltar a se concentrar no contexto geral. Esse esquema pode ser narrado na entrevista, contando que, desse jeito, você poderia garantir a qualidade sem ficar tão preso aos detalhes, a ponto de afetar sua capacidade de trabalho em equipe ou o cumprimento de prazos.

Outro problema seria se, neste “apegar-se demais aos detalhes” você fica apreensivo e sente dificuldade de concluir projetos e repassá-los para a equipe. Autocrítica em excesso é prejudicial, sim! Faça o seguinte, lembre o entrevistador de como analisar com rigor pode também ajudar a eliminar erros e tornar o produto final mais refinado. Também que, para não atrasar cronogramas, pode-se estabelecer um prazo final para as tarefas. E, por fim, que você sabe ser proativo em relação às mudanças.

“Tenho dificuldade de dizer ‘não’, mas…”

Mais uma vez, é preciso encontrar um equilíbrio! Aceitar bem as solicitações da empresa é algo positivo aos olhos dos empregadores. Mas você não pode fazer algo antiético, não pode ser explorado além do combinado, e também não pode ser usado por colegas que não querem trabalhar e tirar proveito de você! Por isso, saber dizer ‘não’ também é uma qualidade! Em contrapartida, se tudo estiver correto, diga que vai usar um aplicativo de gerenciamento de projetos para visualizar quanto trabalho precisa ser feito e qual a sua disposição ou disponibilidade para fazer mais!

“Fico impaciente quando…”

Todo mundo pode ser tirado do sério uma vez ou outra na vida, principalmente quando promessas e cronogramas não são cumpridos. O que não pode acontecer é isso ser levado a um nível de estresse ou frustração, afetando a sua saúde como trabalhador. É claro que as empresas sabem valorizar pessoas que dão importância aos seus serviços, que “vestem a camisa”, mas não de forma exagerada. Só lembre de dizer na entrevista de emprego o quanto você aprecia um trabalho bem feito concluído dentro do prazo e promete ser o mais atento e proativo possível em suas tarefas, sendo sempre motivado e ajudando a promover eficiência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Entrevista online

“Confesso que até deveria ter mais habilidade com…”

É normal não saber tudo! Jamais tenha vergonha de admitir os seus limites. E jamais, jamais, jamais minta sobre as suas capacidades! Diga que se preocupa em estar sempre buscando novas informações, com interesse em se especializar em diferentes áreas, em aprender novos programas e idiomas, testar suas habilidades – como matemática, redação ou falar em público -, e muito mais! Admita ao entrevistador o quanto é autoconsciente e gosta de se desafiar para crescer em sua profissão. Franqueza é essencial!

“Posso ter problemas para pedir ajuda, embora…”

Se sente inseguro? E quem não? Ainda mais para aqueles colaboradores iniciantes! Só não pode deixar que isso leve a uma ineficiência de seu trabalho! Seja humilde, sim, mas também mantenha a confiança! Não se coloque ou deixe ser colocado para baixo! Não se desvalorize! Compartilhe com o entrevistador como pretende atender melhor a empresa, os colegas e seus clientes através dos seus talentos. Expresse ideias e opiniões durante a reunião se possível e conveniente – apenas se isso for apropriado e agregar valor. Melhor ainda se puder compartilhar uma história do seu passado, onde a sua atuação foi decisiva para gerar uma solução.

Ao mesmo tempo, saiba que é nobre saber pedir ajuda quando necessário – é melhor do que cometer um erro e comprometer a vida ou o patrimônio de pessoas. Você precisa ter consciência dos seus limites, se consegue ou não lidar com uma carga de trabalho. Ser independente é bom, claro! Mas saber quando e como pedir ajuda mostra um forte autoconhecimento e ajuda a organização a se antecipar a uma possível ineficiência! Se tiver consciência disso, conta como aprendeu que é muito mais benéfico entrar em contato quando não entende nada ou se sente esgotado com a sua carga de trabalho, que entende que os colegas podem ter conhecimentos e habilidades específicas que podem tornar seu trabalho melhor. Afinal, o objetivo em COMUM da equipe deve ser produzir trabalhos de alta qualidade, não é mesmo?

Vagas de emprego e estágio
Vagas de emprego e estágio

“Já tive dificuldade em manter uma relação profissional com pessoas diferentes de mim, mas…”

Em diversos momentos da vida profissional você também precisará trabalhar com pessoas com características ou traços de personalidade diferentes dos seus. Tudo bem isso? Então, para se dar bem com todos e não se estressar, terá de ajustar sua abordagem para melhor atuar na organização das tarefas. Se isso for uma fraqueza sua, explique ao recrutador de emprego os tipos de personalidade com os quais você teve dificuldade em trabalhar e identifique os motivos. Exponha ideias para ajustar sua comunicação ou estilo de trabalho para trabalhar em prol de um objetivo, como dito antes. Por exemplo, passar mais tempo com colegas com os quais se sente desconfortável em trabalhar, para entendê-los, entender seu estilo de comunicação e motivações, e ver como encontrar pontos fortes e habilidades em comum.

“Já tive dificuldade de manter um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal, mas…”

Esse equilíbrio é importante para manter a motivação no trabalho! Sim, as empresas querem comprometimento, honra, ética, tempo e energia. Mas não precisa dar o “sangue” além do necessário. Afinal, descanso, férias, convivência com a família e os hobbies também são importantes. A sua saúde é importante! Bons empregadores sabem muito bem disso! Inclusive, eles entendem o quanto isso reflete no rendimento do trabalhador e, consequentemente, nos lucros da sua empresa. Conte ao entrevistador como lida com isso nos dias de hoje e como espera que a função para a qual está se candidatando contribua – ambiente, regras, tarefas, horários e mais. E sabe o que se deve fazer antes de ir para a seleção? Pesquisar sobre a cultura da empresa em questão!

duas mulheres e um homem olhando para a tela de um notebook vagas de engenharia

“Posso me sentir desconfortável trabalhando com…”

Como você lidaria com a situação de trabalhar em equipe? Ou com pessoas muito agitadas? Ou no meio de pessoas só do outro sexo, ou de outra raça? E se a política da empresa exige o uso de um determinado tipo de vestimenta? Ou se proíbe o uso de acessórios? O que acontecerá se lhe exigirem metas individuais? E se você for o único ‘júnior’ do setor? Se precisar receber ordens? Pense nisso tudo antes de se candidatar a vagas de emprego!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Conte na entrevista algum sucesso que obteve seguindo instruções, mas também o seu potencial de carreira ao encontrar um equilíbrio com as inconstâncias. Você também deve explicar as etapas que está realizando para definir seu dia de trabalho ao receber tarefas ou objetivos indefinidos. Por exemplo, quando, para cumprir instruções específicas, criou uma estrutura pessoal para lidar com uma tarefa ambígua, incluindo a realização de pesquisas estruturadas e busca por conselhos de especialistas no assunto. Como isso lhe ajudou a ter sucesso e a cumprir metas menos específicas ou definidas.

Veja Também: Harvard diz que filtro de currículos impede que pessoas consigam emprego [Saiba mais!]


Fontes: Exame.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.